FMCG Homepage Newsletter

As tendências do mercado de charcutaria, pela voz dos fabricantes

Por a 12 de Outubro de 2017 as 12:58
Charcutaria

O Hipersuper entrevistou três dos principais fabricantes de produtos de charcutaria para tirar a radiografia ao mercado nacional  (os subscritores podem ler o artigo aqui). Conheça nas próximas linhas os testemunhos que selecionámos para traçar, em linhas gerais,  as principais tendências deste setor

– JOSÉ MANUEL GOMES, diretor Comercial da Casa da Prisca

Volume de negócios de €8,7 milhões, 65 trabalhadores, exporta para 41 países

“Vamos assistir a um maior reforço por parte de empresas internacionais presentes em Portugal em surpreender com soluções atrativas e distintas focadas no tema saúde e valorizando essa área de negócio. Sem os recursos financeiros e humanos dos grupos internacionais, a Prisca, com uma estratégia clara, vai consolidar a marca dando sinais que as gerações mais novas apreciam, como a utilização de matérias-primas amigas do ambiente, entre outras, e prepara-se para fazer lançamentos que deixarão todos surpreendidos, particularmente a nível do livre serviço”

“A nossa preocupação em saltar para a cesta dos consumidores tem sido guiada por um alinhamento com a distribuição e na participação dos seus mecanismos promocionais. Uma boa estratégia conjunta e uma boa equipa que trabalha o ponto de venda colocando materiais adicionais ( …)”

LIA OLIVEIRA, diretora de Marketing da Nobre

Volume de negócios de €120 milhões e 700 trabalhadores

“As opções alimentares mais saudáveis são cada vez mais procuradas por diversos motivos. Não são apenas as pessoas intolerantes do glúten que compram os produtos isentos, nem são tão pouco os vegetarianos os únicos a fazerem refeições sem carne. Por isso, podemos dizer que a charcutaria vegan pode ser uma tendência de futuro”

“Da análise ao mercado e ao comportamento dos consumidores que temos vindo a fazer nos últimos anos percebemos que cada vez mais os portugueses privilegiam uma alimentação equilibrada e produtos mais saudáveis, mesmo que para isso tenham de pagar um pouco mais”

MARCO ANDRADE, Marketing manager do Grupo Montalva

“O que antes fazia parte de um nicho de mercado é hoje uma tendência nomeadamente na geração millennial, cada vez mais atenta à composição dos alimentos e que procura respostas originais que valorizem a saúde e o bem-estar (…). A grande distribuição tem sido um grande ‘driver’ da mudança criando áreas próprias para este tipo de produtos e incentivando o seu consumo”

“Ao mesmo tempo que o ‘shopper’ é promodependente está também disponível para pagar um pouco mais por benefícios que correspondam aos seus interesses (…) como soluções de conveniência”

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *