Data Center Homepage Newsletter

Internet of Things: 13% das empresas europeias tem mais de 10 mil dispositivos conectados

Por a 10 de Outubro de 2017 as 15:48
omnicanal

As empresas estão a investir em tecnologias de Internet of Things (IoT) para criar novos serviços, transformar os negócios e diversificar as fontes de receitas. Segundo a quinta edição do Barómetro IoT, um inquérito levado a cabo pelo grupo Vodafone à escala global, 13% das empresas europeias revela ter mais de 10 mil dispositivos conectados, cifra que eleva para 19% entre as empresas norte-americanas.

Entre as principais conclusões do relatório que apresenta o retrato anual de uma realidade tecnológica que está em expansão mundial destaca-se ainda o facto de o número de empresas com mais de 50 mil dispositivos de IoT conectados ter duplicado nos últimos 12 meses. O relatório feito com base na opinião das empresas revela também que 84% dos utilizadores aumentou a utilização de soluções IoT no último ano e que metade dos utilizadores afirma que a tecnologia está a ampliar as suas receitas ou a criar novas fontes de rendimentos.

“Durante os cinco anos deste relatório o número de empresas que adotaram o IoT duplicou e os projetos evoluíram de pequenos projetos-piloto para implementações globais com dezenas de milhares de dispositivos conectados. O IoT está cá para ficar e o futuro advinha-se incrível, já que 79% dos utilizadores afirma que a tecnologia terá um enorme impacto na economia nos próximos cinco anos. Acredito que agora podemos dizer que o IoT amadureceu e está a afirmar-se em todas as indústrias e geografias”, afirma Erik Brenneis, Diretor IoT da Vodafone.

A segurança continua a ser o maior obstáculo na implementação de soluções IoT. Contudo, nas empresas com 10 mil ou mais dispositivos conectados em utilização apenas 7% afirma que a segurança é a sua maior preocupação. As organizações estão a adotar novas medidas para contornar os obstáculos de segurança,  como “aumentar o grau de formação dos  colaboradores, trabalhar com prestadores de serviços especializados e contratar especialistas”.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *