Destaque Homepage Distribuição Homepage

Confraria da Cerveja celebra as mulheres do setor no Dia Internacional da Cerveja

Por a 5 de Agosto de 2022 as 13:21
cerveja

Hoje é Dia Internacional da Cerveja e a Confraria da Cerveja desafia os portugueses para um brinde.  Com o mote “A Cerveja Está Viva e Escreve-se no Feminino”, a campanha celebra o regresso dos brindes de cerveja com moderação como única reserva, e lembra que a Cerveja se escreve no feminino. Nesta iniciativa integra-se ainda um manifesto que evoca as mulheres que fazem parte da nossa vida e da vida do setor, assinado pelas Confradesas da Cerveja.

“A Cerveja Está Viva e Escreve-se no Feminino” é o mote da campanha digital e manifesto que marca a comemoração da Cerveja no seu dia internacional, celebrado todos os anos na primeira sexta-feira do mês de agosto.

O manifesto, que evoca os momentos de consumo, o seu património, a naturalidade dos seus ingredientes e um setor composto por mais de 50 mil pessoas, foi assinado por um conjunto de Confradesas da Cerveja, desde figuras públicas a mulheres do setor.

manifesto-cervejaEntre as signatárias do manifesto “A Cerveja Está Viva e Escreve-se no Feminino” encontram-se nomes como Joana Schenker (Campeã Europeia de BodyBoard), Natália Cavaleiro Costa (Nutricionista), Isabel de Sousa (Professora do Instituto Superior de Agronomia) Paula Lobo Antunes (Atriz), Manuela Botelho (Secretária Geral da APAN), Ana Jacinto (Secretária Geral da AHRESP), Conceição Zagalo (Empreendedora Social), Maria Helena Duarte (Diretora da revista Paixão pela Cerveja) e Confradesas que atuam diretamente  no setor cervejeiro como, Teresa Apolónia, Graça Borges, Patrícia Nunes e Sandra Peixoto.

“Neste ano marcado pela palavra ‘regresso’, seja dos momentos de consumo, seja por rever todas nossas pessoas, seja pela música e cultura, que nos brinda e nós brindamos a ela, sentimos que a cerveja está viva como nunca pois ela faz parte do nosso convívio social, sendo a moderação a única vírgula que acrescentamos a este regresso. Paralelamente a cerveja é de todos e para todos. É democrática, acessível e para todos os géneros, momentos e gostos, sendo a bebida mais consumida no mundo, a seguir à água e ao chá.  No setor cervejeiro, as mulheres emancipam-se, são criadoras de marcas, são beer sommeliers e estão no centro da sua produção. Por isso, celebramos também a evolução da sociedade, com um copo de cerveja na mão que se ergue pelas mulheres ‘de e da’ categoria. Até porque cerveja, de facto, escreve-se no feminino!” refere Rui Lopes Ferreira, Grão-Mestre da Confraria da Cerveja.

O Dia Internacional da Cerveja  criado em 2007, em Santa Cruz da Califórnia,  começou por ser uma celebração apenas no bar dos fundadores, que depois se expandiu até se transformar num evento mundial, assinalado em mais de 50 países. Em Portugal esta data é celebrada pela Confraria da Cerveja, uma entidade não lucrativa que nasceu do sonho de sete personalidades portuguesas do setor cervejeiro. Inspirada na tradição das irmandades, a Confraria da Cerveja promove a paixão e o reconhecimento da importância da Cerveja enquanto símbolo de convivialidade, partilha, celebração e na defesa da arte cervejeira enquanto atividade de relevo para a economia portuguesa.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *