Data Center Homepage Newsletter

O que esperar do consumo para o Natal deste ano em Portugal

Por a 10 de Novembro de 2017 as 17:39
natal

Mais de um terço dos consumidores vai gastar em média 252 euros em compras de Natal, segundo o estudo sobre as intenções de consumo no País para a quadra natalícia de 2017, levado a cabo pelo Observador Cetelem.

42% dos portugueses pretende aumentar poupanças este Natal e 30% pensa reduzir as despesas face ao ano anterior, comprando presentes apenas para crianças e família mais próxima, revela o estudo no qual participaram 600 inquiridos.

Os presentes devem absorver 53% (134 euros) do orçamento médio disponibilizado por mais de 30% da população, seguindo-se a mercearia (34%), compras sazonais (8%) e viagens (5%).

No que diz respeito aos presentes, cada consumidor pensa adquirir em média seis presentes, com um valor a rondar os 22 euros cada um. O valor das prendas vai dos 16 aos 52 euros e, além disso, 50% dos portugueses pensa comprar algo importante para si. Um terço está a pensar usufruir dos descontos durante a “Black Friday”.

Em 2017, 83% pretende comprar vestuário para oferta, uma subida face aos 58% registados no último ano. Este é o presente que lidera a lista de compras de Natal, segundo o estudo do Observador Cetelem, seguindo-se produtos culturais, como livros, CD’s ou bilhetes para espetáculos, cuja intenção de compra escalou a partir dos 36% registados em 2016 para os 73% este ano. Em terceiro lugar surgem os brinquedos, indicados por 64% (49% em 2016).

Por outro lado, livros, CD’s e bilhetes subiram este ano ao pódio dos presentes mais desejados pelos portugueses para receber no Natal, ultrapassando os smartphones e viagens, À semelhança dos anos anteriores, o vestuário continua a ser o presente mais pretendido em Portugal, referido por 34% dos inquiridos, o que traduz um aumento face aos 27% registados em 2016. 15% quer receber perfumes e relógios, 12% mencionou produtos culturais e 11% smartphones (-1%).

90% pensa efetuar as compras de Natal em centros comerciais, 48% em lojas de comércio tradicional e 39% a híper e supermercados.

As compras de Natal arrancam entre um mê a 15 dias enates do dia da consoada, sendo que 70% dos portugueses diz ainda preferir ver montras, em busca de sugestões.

E como a época puxa pela solidariedade dos consumidores, 50% está disposto a contribuir para causas de responsabilidade social durante o período. 23% asseguram com certeza que o vão fazer.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *