Consumo Destaque FMCG Homepage Newsletter

Portugueses substituem peixe e carne por conservas

Por a 28 de Maio de 2015 as 12:21
conservas

conservas1.jpgEstudar os hábitos de consumo dos portugueses no que diz respeito às conservas. Este é o principal objetivo do estudo “Consumo de Conservas de Peixe em Portugal” – conduzido pela Escola Superior de Biotecnologia (ESB) da Católica Porto, em parceria com a Associação Nacional dos Industriais de Conversas de Peixe (ANICP).

A investigação aponta que 60% dos inquiridos recorre às conservas como substituto integral de peixe ou carne nas refeições e 73% afirma desperdiçar o óleo ou azeite presente na conserva.

Relativamente às razões que originam o consumo, 60% dos inquiridos indica que a escolha está diretamente relacionada com o facto de a conserva se tratar de um alimento saudável.

Um total de 50,4% afirma que o facto de se tratar de um produto com um prazo de validade alargado influência no momento da compra e 45,8% destaca o facto de se tratar de um produto económico.

Finalmente, 42,4% dos inquiridos afirma ser influenciado pelo facto de se tratar de um bem alimentar facilmente transportado. No que toca à escolha da conserva, o estudo conclui que o atum é a conserva de eleição de 87% dos portugueses e que, no momento da compra, a nacionalidade do produto é determinante.

*Texto escrito de acordo com o novo acordo ortográfico

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *