Destaque Distribuição Homepage Newsletter

Lucros do maior retalhista mundial caem no trimestre

Por a 16 de Novembro de 2011 as 11:24
wal_mart

A Wal-Mart registou uma quebra de 2,9% nos lucros líquidos no terceiro trimestre de 2011 face a igual período do ano 2010, totalizando 3,336 mil milhões de dólares (cerca de 2,4 mil milhões de euros) contra os 3,436 mil milhões de dólares de há um ano.

Já em termos de receitas, o líder do retalho mundial alcançou vendas de 109,5 mil milhões de dólares (cerca de 79,9 mil milhões de euros), representando uma subida de 8,2% face aos 101 mil milhões do mesmo período do ano transacto.

Apesar de a operação norte-americana ser a responsável pela maior fatia da facturação, tendo alcançado mais de 63 mil milhões de dólares (+2,7%) no trimestre em questão, foi na operação internacional que a Wal-Mart obteve o maior crescimento (+20,3%), totalizando as vendas internacionais 32,4 mil milhões de dólares (cerca de 23,6 mil milhões de euros), com os restantes 12,3 mil milhões de euros (+9,5%) a terem origem no Sam’s Club.

“Todo o segmento de negócio é hoje mais forte que há um ano”, admitiu Mike Duke, presidente e CEO da Wal-Mart, na apresentação dos resultados.

O responsável pela operação do maior retalhista mundial afirmou ainda que a Wal-Mart, “além de continuar a apresentar o preço mais baixo no dia-a-dia, possui um vasto número de programas e planos para o quarto trimestre”, salientando ainda que “vemos uma procura crescente por parte dos consumidores nos mercados emergentes, permitindo-nos encarar de forma positiva o resto do ano”.

Já no acumulado do ano 2011, a Wal-Mart registou uma subida de 2% nos lucros líquidos, totalizando 10,5 mil milhões de dólares (cerca de 7,7 mil milhões de euros) contra os 10,3 mil milhões de dólares de há um ano no mesmo período.

Ao nível das vendas neste primeiros nove meses de 2011, a Wal-Mart totalizou 321,6 mil milhões de dólares (cerca de 234 mil milhões de euros), correspondendo a uma subida de 6% face a igual período do ano passado.

Também aqui, a operação internacional foi a que melhores performances obteve, crescendo 16,1% para um total de 90,4 mil milhões de dólares, apesar de ser o negócio interno a representar ainda a maior fatia na facturação da Wal-Mart, tendo crescido 1,2% para 191 mil milhões de dólares.

Finalmente, a operação Sam’s Club facturou mais 9,5% que nos primeiros nove meses de 2010, ascendendo as vendas aos 39,8 mil milhões de dólares.

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *