Edição digital
PUB
Entrevista

“Portugal é um dos mercados-chave para a nossa organização”

Em entrevista ao Hipersuper, J. Antonio Valls, diretor geral da Alimentaria Exhibitions, sublinha a importância de Portugal como um dos países-chave para o certame tanto em expositores, como em visitantes, […]

Ana Rita Almeida
Entrevista

“Portugal é um dos mercados-chave para a nossa organização”

Em entrevista ao Hipersuper, J. Antonio Valls, diretor geral da Alimentaria Exhibitions, sublinha a importância de Portugal como um dos países-chave para o certame tanto em expositores, como em visitantes, […]

Sobre o autor
Ana Rita Almeida
Artigos relacionados
Auchan reforça combate ao desperdício alimentar
Retalho
Palletways Iberia renova certificação ISO 26000 CSR
Logística
AEP realiza missão empresarial aos EUA
Exportação
Campanha da Cruz Vermelha com insígnias alimentares permitiu dar 600 mil refeições
Retalho
Lusocargo anuncia parceria com operador logístico dos Países Baixos
Logística
Nova loja Bricomarché em Estarreja
Retalho
Manteigaria celebra 10 anos
Alimentar
Indústria alimentar e das bebidas exportou 3.345 milhões de euros nos primeiros cinco meses
Exportação
Intermarché abre em Torre de Moncorvo: novo ponto de venda representa investimento de 4 milhões de euros
Retalho
Digital With Pupose Award atribuído a solução de IA para triagem de salmões invasores na Noruega
I&D

Em entrevista ao Hipersuper, J. Antonio Valls, diretor geral da Alimentaria Exhibitions, sublinha a importância de Portugal como um dos países-chave para o certame tanto em expositores, como em visitantes, enaltecendo a presença da PortugalFoods e Inovcluster que voltam a ter um lugar de destaque no International Pavilions.

Quais são os principais desafios que a indústria enfrenta atualmente e como a Alimentaria&Hostelco aborda esses desafios?

PUB

Na Alimentaria&Hostelco, temos o privilégio de estar em contato com uma vasta lista de empresas, instituições, marcas de qualidade e associações líderes de todo o mundo, o que nos permite identificar novas tendências e adaptar-nos para dar ao setor uma resposta de acordo com as suas necessidades.

Os desafios que o setor enfrenta atualmente são a combinação de um ambiente económico volátil – devido principalmente aos conflitos bélicos e ao aumento generalizado dos preços – com uma série de mudanças mais profundas na indústria, desde a transformação digital à chegada da IA e da automação.

Na Alimentaria&Hostelco 2024, abordaremos todos esses desafios. Por um lado, mais uma edição em que a inovação representará um fator chave, tanto em alimentação e bebidas como em restauração e equipamento hoteleiro. Este conceito será principalmente materializado nos espaços de difusão de conhecimento Alimentaria Hub e The Horeca Hub. Por outro lado, a iniciativa Food & Hospitality Startups reunirá 14 startups e empresas inovadoras emergentes. Este projeto pretende mostrar as iniciativas mais transformadoras no mundo da alimentação, bebidas e equipamento para restauração, hotelaria e coletividades. Além disso, as startups selecionadas participarão nos Food & Hospitality Startup Awards, que vão premiar as iniciativas mais inovadoras e com maior projeção.

Nesta edição, a Alimentaria&Hostelco vai continuar a aposta na sustentabilidade. Em linha com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, colocaremos em marcha novamente a iniciativa Towards Zero Impact da Fira de Barcelona. Entre as medidas que levaremos a cabo encontra-se Zero Waste, que pretende reduzir o volume de resíduos gerados e garantir a seu reciclagem (recolha seletiva, recolha de entradas e lanyards à saída, uso de materiais reciclados, pontos de imprensa digital, etc.). Além disso, a iniciativa Zero Plastic eliminará os plásticos de uso único em todo o recinto.

Por outro lado, e para reduzir a emissão de gases de efeito estufa e incentivar o uso do transporte público nos deslocamentos pela cidade, serão oferecidos descontos no uso de metro, comboios e autocarros.

Finalmente, na luta contra o desperdício alimentar e para a recuperação dos excedentes do salão, a Alimentaria&Hostelco irá colaborar, uma vez mais, com a Fundació Banc dels Aliments, uma ONG sediada em Barcelona criada para recuperar aqueles alimentos e bebidas que não são comercializáveis, mas sim consumíveis, e distribuí-los entre as pessoas que deles necessitam.

Para colocar todas estas medidas em marcha, a Alimentaria voltará a contar com parceiros como a AECOC, uma das maiores associações empresariais de Espanha que reúne a indústria e distribuição, e a Ecovidrio, uma das principais ONGs espanholas de reciclagem de vidro de uso único.

Quais são os benefícios para as empresas participantes, seja como expositores ou visitantes? Que oportunidades de networking e negócios estão disponíveis?

A Alimentaria&Hostelco oferece muitas razões para que os profissionais participem. A união de ambos os salões permite atender à demanda com uma oferta totalmente transversal. De facto, até à data, nenhum outro certame europeu de alcance internacional pode abarcar o espectro completo de produtos e serviços destinados tanto ao canal Horeca como à distribuição.

A nossa plataforma organizou mais de 350 atividades de dinamização para os profissionais com o objetivo de fomentar o negócio, o conhecimento e a inovação e, ao mesmo tempo, valorizar a gastronomia e promover a sustentabilidade como ferramenta chave para o crescimento.

O Alimentaria Hub, que vai ocupar um lugar de destaque na feira, propõe um olhar para o futuro da indústria alimentar. Este espaço de conhecimento e networking acolherá conferências, seminários e apresentações de estudos, bem como a mostra Innoval, que reúne os 300 produtos mais inovadores do ano. Tudo isto em torno de seis temas principais: Inovação (I+D+i) e o valor das marcas; Nutrição, Saúde e Bem-estar; Internacionalização e Globalização; Distribuição e Retail; Marketing e Comunicação e Sustentabilidade 3600, nos quais participarão mais de 200 oradores.

Por outro lado, no The Horeca Hub, uma área multidisciplinar e experiencial de nova criação, vão ser difundidos conteúdos chave para o canal Horeca, como a sustentabilidade, a digitalização, a atração do talento ou a internacionalização. Além disso, serão mostradas as últimas tendências com a participação de grandes chefs e especialistas em gastronomia e restauração.

Na Alimentaria&Hostelco, estamos focados no crescimento do caráter internacional do evento, atraindo visitantes profissionais altamente qualificados. Por isso, contamos com um relevante programa de hosted buyers, que nos permite convidar mais de 2 200 compradores nacionais e internacionais a visitar a nossa feira. Para a edição de 2024, convidamos dez compradores portugueses de alto nível, uma vez que Portugal é um dos mercados-chave para a nossa organização.

Hoje a Alimentaria&Hostelco é um evento referência no calendário internacional. Como olha para evolução ao longo dos anos?

Em 2024, a Alimentaria&Hostelco terá uma participação internacional recorde. Com um aumento de 15% na oferta internacional em relação à edição passada, esperamos este ano a participação de 3.200 empresas expositoras, que ocuparão 100.000 m2 líquidos e 7 pavilhões, praticamente a totalidade do recinto Gran Vía da Fira de  Barcelona. Esperamos, igualmente, receber mais de 100 mil visitantes profissionais, reafirmando a nossa liderança como principal plataforma impulsionadora de negócios, internacionalização e networking.

Estes dados são o auge de uma evolução constante que se acelerou na última década, na qual a Alimentaria tem-se aberto progressivamente ao mercado internacional, tanto dentro como fora da Europa, e tem abarcado cada vez mais segmentos para apresentar uma oferta autenticamente transversal e multidisciplinar.

Como vê a participação das empresas portuguesas na Alimentaria&Hostelco? Em que se diferenciam de outras empresas internacionais?

Portugal confirma-se como um dos países-chave para o certame tanto em expositores, como em visitantes. No que diz respeito às empresas e organizações portuguesas que irão marcar presença nesta edição, a sua presença será muito visível, uma vez que ocuparão o quinto lugar entre os países com maior número de empresas representadas e superfície expositiva. Assim, nesta edição, PortugalFoods e Inovcluster voltam como expositores no International Pavilions, agrupando várias empresas de todo o país com uma ampla oferta de produtos lácteos, cárneos, doces e conservas, principalmente. A estas somar-se-ão cerca de vinte empresas portuguesas que participam individualmente na Interlact, Snack, Biscuits & Confectionery, Grocery Foods, Intercarn e Restaurama&Hostelco, principalmente. No total, estima-se um crescimento de 20% em comparação com a edição passada, alcançando mais de 700m2 de presença portuguesa na feira.

Quanto aos visitantes, na edição de 2022, Portugal destacou-se como o terceiro país da Europa com maior número de visitantes à feira, o que comprova o interesse e a relevância que a Alimentaria tem para os profissionais portugueses. A nossa previsão é que esses bons resultados se repitam em 2024.

Sem dúvida, nas relações comerciais entre Espanha e Portugal, o setor agroalimentar tem um papel muito importante. Segundo dados fornecidos pela Federação Espanhola de Indústrias da Alimentação e Bebidas (FIAB), Portugal destaca-se como o segundo destino das exportações espanholas de alimentos e bebidas. Por sua parte, Espanha é o principal destino das exportações agroalimentares portuguesas, segundo dados da CaixaBank Research de 2022. Estes intercâmbios tão frutíferos marcam a diferença e facilitam o bom entendimento que culmina em negócios durante a celebração da Alimentaria&Hostelco.

O que nos pode dizer sobre os novos espaços e novas experiências?

Nesta edição, potenciam-se ainda mais as oportunidades de negócio para o canal Horeca no âmbito internacional, sobretudo europeu. Por isso, uma das principais novidades é a fusão da oferta expositiva de Hostelco, o Salão Internacional do Equipamento e Maquinaria para a Restauração, Hotelaria e Coletividades, e Restaurama, o salão da Alimentaria focado no food service, com o objetivo de multiplicar sinergias num dos âmbitos mais relevantes da economia ibérica e assim formar a maior plataforma internacional dirigida ao canal Horeca, com a participação de mais de 600 companhias expositoras.

Dentro de Hostelco&Restaurama incluir-se-ão, além disso, novidades como a área Coffee, Bakery and Pastry, que oferecerá uma completa seleção de produtos e equipamento para os setores de café, bar, padaria, pastelaria e geladaria. Além disso, este espaço contará com uma zona de atividades como oficinas, demonstrações, provas, palestras e concursos, com o objetivo de promover a interação e o contacto entre profissionais.

Hostelco&Restaurama albergará também The Horeca Hub, o espaço multidisciplinar e polivalente de nova criação que aglutinará as últimas tendências para o setor Horeca. Esta iniciativa contempla a celebração de mais de 150 iniciativas, como ‘showcookings’ e masterClasses; debates e divulgação de conhecimento; concursos e prémios, e apresentações.

O salão acolherá, assim mesmo, uma área exclusiva vinculada à restauração e coletividades com uma zona de atividades dirigidas aos profissionais deste segmento da indústria, na qual terá lugar o VI Congresso de Restauração Coletiva.

Por outro lado, reformulámos a composição das áreas de oferta presentes no setor The Alimentaria Trends, de maneira que Organic Foods (dedicado a alimentos e bebidas de produção ecológica) e Fine Foods (produtos gourmet, incluindo azeites de oliva virgem extra), que na última edição fizeram parte deste salão, agora adquirem categoria de setores próprios. Também terá o seu espaço diferenciado o setor FoodTech, que se apresentou em 2022 e que ampliará a sua oferta de soluções tecnológicas transversais para a indústria de alimentos e bebidas.

Em que países centraram a atenção para a edição de 2024?

No que diz respeito a visitantes, encabeçam a lista dos países prioritários Estados Unidos, México, China, Canadá, Reino Unido e Coreia do Sul, seguidos dos principais países destino das importações espanholas na América Latina e Europa, onde se inclui Portugal.

Quanto a expositores, o top 10 é encabeçado por Itália, seguida de Turquia, China&Hong Kong, Polónia, Portugal, França, Bélgica, Alemanha, Países Baixos e Argentina. Cabe destacar também a notável presença de países asiáticos como Taiwan, Coreia do Sul, Tailândia e Indonésia.


Na sua opinião quais são as principais tendências de consumo que vão crescer com força nos próximos anos?

Nos próximos anos, vão continuar a ser uma tendência em alta a preocupação pela sustentabilidade dos consumidores (embalagem inteligente e sustentável, redução do gasto de água nos processos, normativa de bem-estar animal, economia circular), bem como a busca por uma alimentação saudável e produtos com informação clara e simples sobre a sua composição. Continuará também a tendência da busca por proteínas alternativas que completem as proteínas disponíveis na atualidade, os produtos à base de plantas e os produtos orgânicos.

Por outro lado, está claro que a chegada da automação e da inteligência artificial trará consigo mudanças substanciais no setor. Provavelmente poderemos ver produtos mais rastreáveis e seguros, novos ingredientes e novas maneiras de processá-los.

Por último, considero que a procura por produtos premium continuará a ser uma tendência estável dentro do setor. Os consumidores, cada vez mais informados e exigentes, vão continuar a procurar marcas e produtos da mais alta qualidade. H

Sobre o autorAna Rita Almeida

Ana Rita Almeida

Artigos relacionados
Auchan reforça combate ao desperdício alimentar
Retalho
Palletways Iberia renova certificação ISO 26000 CSR
Logística
AEP realiza missão empresarial aos EUA
Exportação
Campanha da Cruz Vermelha com insígnias alimentares permitiu dar 600 mil refeições
Retalho
Lusocargo anuncia parceria com operador logístico dos Países Baixos
Logística
Nova loja Bricomarché em Estarreja
Retalho
Manteigaria celebra 10 anos
Alimentar
Indústria alimentar e das bebidas exportou 3.345 milhões de euros nos primeiros cinco meses
Exportação
Intermarché abre em Torre de Moncorvo: novo ponto de venda representa investimento de 4 milhões de euros
Retalho
Digital With Pupose Award atribuído a solução de IA para triagem de salmões invasores na Noruega
I&D
PUB
Retalho

Auchan reforça combate ao desperdício alimentar

Produtos perto do fim do prazo de validade ganham espaço destacado nas lojas Auchan.

Desde janeiro que a Auchan colocou em prática o projeto piloto de reservar espaços em loja para os produtos que se aproximam do fim do prazo de validade.

Nestes espaços, devidamente identificados, estão expostos todos os artigos alimentares com data de validade próxima do fim e de venda em livre serviço. A oferta é diversificada, sublinha a retalhista em comunicado, e os consumidores podem encontrar produtos como iogurtes, saladas, refeições, carne e peixe embalado e ainda produtos de queijaria, charcutaria e produtos de mercearia. No que diz respeito ao preço, as reduções podem ir até aos 50%.

Com a implementação deste projeto, a Auchan reforça o seu objetivo de “preservar o planeta e promover hábitos de consumo mais sustentáveis nos lares portugueses”.

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

Logística

Palletways Iberia renova certificação ISO 26000 CSR

A Palletways Iberia renovou pelo sexto ano consecutivo a certificação ISO 26000 CSR, reafirmando o compromisso com a consciência solidária, o respeito pelo ambiente e o combate às desigualdades sociais. 

Hipersuper

Em comunicado, a Palletways Iberia reafirma estar empenhada em ser um negócio sustentável, expressando este compromisso com a sociedade desde as suas origens através de diversas ações de Responsabilidade Social Corporativa (RSE) e alinhando as suas iniciativas com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), propostos pelas Nações Unidas na Agenda 2030. Tudo isto levou à renovação da certificação da empresa com a prestigiada norma ISO 26000, conquista que se mantém desde 2018.

“Somos uma empresa profundamente comprometida com a sustentabilidade e a responsabilidade social. Por isso, para toda a equipa da Palletways, esta certificação representa orgulho e uma forma de retribuir à sociedade o que ela nos dá”, refere José Hernández, diretor de operações da Palletways Iberia, que antecipa os próximos desafios da empresa em termos de RSE: “o nosso objetivo é continuar a caminhar dia após dia para uma maior sustentabilidade, promovendo tanto o nosso compromisso social como o de todos os que fazem parte da Palletways Iberia.

“Estamos a realizar uma análise de materialidade e procuramos intensificar o nosso apoio aos grupos menos favorecidos, bem como melhorar a gestão dos nossos recursos para reduzir o impacto ambiental e a nossa pegada de carbono.”, acrescenta.

A certificação com a norma ISO 26000 representa para a Palletways Iberia  a consolidação de um projeto que reconhece os objetivos de sustentabilidade enraizados nos seus valores e na sua responsabilidade para com o ambiente e os grupos de interesse da sociedade.

Este selo junta-se a outros como a ISO 9001:2015: Sistema de Gestão da Qualidade; ISO 45001:2018: Sistema de Gestão de Segurança e Saúde no Trabalho; ISO 14064-1:2012: Pegada de Carbono. Da mesma forma, recebeu recentemente o prémio Lean & Green, liderado em Espanha pela AECOC, por ter reduzido a sua pegada de carbono em 20% nos últimos 5 anos e por se ter comprometido a fazê-lo novamente nos próximos cinco anos.

“Estas certificações confirmam que a Palletways Iberia assenta os seus alicerces num rigoroso controlo de processos e num elevado padrão de exigência, colocando-a como uma referência de excelência no sector”, conclui Hernández.

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

Exportação

AEP realiza missão empresarial aos EUA

A AEP está a acompanhar, entre 14 e 19 de julho, uma missão empresarial aos Estados Unidos da América, concretamente às cidades Nova Iorque e Boston.

Hipersuper

Inserida no âmbito do Projeto BOW (Business on the Way), a quinta missão empresarial da Associação Empresarial de Portugal (AEP) aos EUA conta com a participação de seis empresas portuguesas que terão a oportunidade “de compreender as necessidades emergentes do mercado norte-americano e identificar as diversas oportunidades oferecidas pelo país em vários setores de atividade”, adianta a organização num comunicado. No âmbito da missão empresarial, as empresas vão poder estabelecer contatos com entidades institucionais e empresas locais através de reuniões agendadas em Nova Iorque e Boston.

“Com uma economia sofisticada, competitiva e aberta ao exterior, os EUA são o principal importador e o segundo maior exportador mundial. O país possui ainda um mercado interno com forte poder de consumo e um elevado nível de vida, oferecendo vastas oportunidades para as empresas portuguesas”, considera Luís Miguel Ribeiro, presidente do conselho de administração da AEP, citado no comunicado.

AS empresas que integram esta missão são a Têxteis Domingos Almeida (têxteis-lar), Dune Bleue (criação, desenvolvimento e comercialização de meias técnicas), Fábrica de Tecidos do Carvalho (têxteis-lar), Mindol II (colchões), Void Software (Desenvolvimento de software e consultoria) e Cerâmica da Borralheira (indústria de cerâmica).

Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), os EUA foram o quarto cliente das exportações portuguesas de bens em 2023, com uma quota de 6,8%, ocupando a 9ª posição ao nível das importações (2,1%). Ao longo do período 2019-2023, verificou-se um crescimento médio anual das exportações de 16,7% e de 21,2% nas importações. A balança comercial de bens foi favorável a Portugal, tendo apresentado um excedente de 2 983 milhões de euros em 2023.

Segundo a AIP, em 2023, o projeto BOW promoveu a participação de mais de 200 empresas em 27 ações, entre feiras internacionais e missões empresariais, em 23 mercados distintos.

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

Retalho

Campanha da Cruz Vermelha com insígnias alimentares permitiu dar 600 mil refeições

Pingo Doce, El Corte Inglés, Auchan, Mercadona e E.Leclerc são parceiros da iniciativa campanha Vale +

Hipersuper

Desde o lançamento, em 2021, a campanha Vale + da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP) já permitiu doar 600 mil refeições a quem mais precisa.

A campanha está de regresso a 597 grandes superfícies de todo o país, entre 12 e 26 de julho, e tem como parceiros as insígnias Pingo Doce, El Corte Inglés, Auchan, Mercadona e E.Leclerc.

Neste período, será possível realizar uma doação em caixa, através da aquisição de vales monetários ou alimentares, que se traduzem em arroz, atum, esparguete, grão-de-bico e salsichas.

Nos fins de semana de 13 e 14, 20 e 21 de julho, realizam-se recolhas de bens de primeira necessidade em loja, com a presença de voluntários.

Na primeira campanha de 2024, realizada em março, o valor angariado tanto em vales como em produtos permitiu à CVP doar o equivalente a quase 149 mil refeições.

A Cruz Vermelha Portuguesa está presente em todo o território nacional, onde desenvolve programas sociais que proporcionam refeições dignas e equilibradas, auxiliando no pagamento de despesas básicas, como rendas de casa, luz, água e até despesas médicas.

“A Cruz Vermelha tem a ambição de fazer mais por todos, para construir um futuro mais digno e humano. Esta nova campanha do Vale + vai permitir reforçar a nossa capacidade de respostas sociais no terreno a famílias em situação vulnerável, pessoas em situação de sem abrigo, migrantes e refugiados”, explica o presidente da CVP, António Saraiva, apelando à participação de todos.

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

Logística

Lusocargo anuncia parceria com operador logístico dos Países Baixos

A parceria vai permitir uma entrega mais frequente e fiável das mercadorias entre ambas as geografias europeias, destaca a Lusocargo.

Hipersuper

A Lusocargo criou uma parceria estratégica internacional com a empresa neerlandesa Van Duuren, que vai permitir ligar diretamente Portugal a todos os pontos dos Países Baixos.

“Esta novidade permite agora oferecer serviços logísticos e de transporte otimizados, assegurando uma entrega mais frequente e fiável das mercadorias entre ambas as geografias europeias”, destaca a empresa portuguesa num comunicado.

Os Países Baixos representam um importante hub de transporte e destacam-se pelo porto de Roterdão, o maior da Europa. “Constituem, desta forma, uma “placa giratória” do comércio europeu. Apenas entre janeiro e abril de 2024, as exportações portuguesas para este mercado representaram mais de 850 milhões de euros”, sublinha a Lusocargo.

Com a possibilidade de conexões diárias, tanto para Lisboa como do Porto, as importações e exportações que contarem com este serviço expresso de grupagem para transporte rodoviário de mercadorias “ficam disponíveis num portal de tracking, de acesso online e intuitivo”, informa, acrescentando que “a integração de tecnologias inovadoras vai permitir aumentar a eficiência operacional, reduzir os custos e melhorar a satisfação geral das empresas”.

“A expertise comprovada e recursos combinados reforçarão, sem dúvida, o relacionamento comercial contínuo e eficiente com os Países Baixos, um centro de distribuição de bens e capitais, especialmente da Ásia e EUA, que está no ‘top 10’ das exportações nacionais. Representa, dessa forma, um mercado essencial para todas as empresas que pretendem intensificar a sua internacionalização”, afirma João Silva, diretor geral da Lusocargo.

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

Retalho

Nova loja Bricomarché em Estarreja

Este novo ponto de venda representa um investimento de 3 milhões de euros e resultará na criação de 25 novos postos de trabalho.

Hipersuper

O Bricomarché  acaba de abrir  uma nova loja em Estarreja. Este novo ponto de venda representa um investimento de 3 milhões de euros e resultará na criação de 25 novos postos de trabalho.

Alinhada com o compromisso do Grupo para com a sustentabilidade e responsabilidade ambiental, a nova loja Bricomarché estará equipada com painéis fotovoltaicos, promovendo o uso de energias renováveis e a redução da pegada ecológica.

“Com a abertura da nossa primeira loja Bricomarché em Estarreja, estamos comprometidos em oferecer produtos de qualidade e serviços especializados ao menor custo, defendendo o poder de compra dos portugueses. Acreditamos que a nossa presença contribuirá para a criação de empregos e para o fortalecimento do comércio local, proporcionando aos nossos clientes uma experiência de compra diferenciada e adaptada às suas necessidades. Estamos entusiasmados em fazer parte desta comunidade e em ajudar a promover um futuro mais sustentável e próspero para todos.”, afirma António e Ana Ferreira, proprietários da nova loja.

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

Alimentar

Manteigaria celebra 10 anos

Desde 2014, a marca abriu 10 lojas — oito em Lisboa e duas no Porto — e ainda foi além-fronteiras, tendo levado a tradição portuguesa até Paris, em agosto de 2023. Para este ano estão previstas novas aberturas.

Hipersuper
A Manteigaria abriu a sua primeira loja há 10 anos. Foi no início de julho de 2014, no número 2 da Rua do Loreto, em Lisboa, casa da antiga Manteigaria União, que a marca quis celebrar  aquele que é o mais típico e consensual doce português, o Pastel de Nata.
Desde 2014, a marca abriu 10 lojas — oito em Lisboa e duas no Porto — e ainda foi além-fronteiras, tendo levado a tradição portuguesa até Paris, em agosto de 2023. Para este ano estão previstas novas aberturas, avança em comunicado.
Para assinalar a sua primeira década, a Manteigaria desafiou a artista portuguesa Vanessa Teodoro, uma artista multidisciplinar com uma identidade visual muito forte, que brinca com contrastes de cores, ritmo e flow dos elementos gráficos para criar obras arrojadas e com propósito. Vanessa já expôs no Reino Unido, França ou China e, este mês, entra na história da Manteigaria, desenhando a nova imagem das embalagens comemorativas dos 10 anos, já disponíveis.
Durante o dia 8 de julho, decorreu uma ativação na Praça Luís de Camões, no Chiado – berço da marca – onde, além de uma instalação a celebrar os famosos pastéis, se realizaram algumas atividades para descobrir os verdadeiros conhecedores da Manteigaria.
Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

Exportação

Indústria alimentar e das bebidas exportou 3.345 milhões de euros nos primeiros cinco meses

As exportações da indústria alimentar e das bebidas cresceram 10,64% de janeiro a maio deste ano, em comparação ao mesmo período de 2023, informa o INE.

Nos primeiros cinco meses de 2024 as exportações da indústria alimentar e das bebidas traduziram-se em vendas de €.345 milhões de euros, revelam os últimos dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).

O valor representa um crescimento de 10,64% face a igual período de 2023, com a União Europeia a representar 2.241 milhões de euros.

“Os dados do INE permitem ainda perceber que nos primeiros cinco meses de 2024, e por comparação a igual período homologo de 2023, há uma variação de 14,81% ao nível das exportações para os 27 Estados-membros”, refere um comunicado divulgado pela FIPA (Federação das Indústrias Portuguesas Agro-Alimentares)

Outro dado a destacar refere-se às exportações para países fora da União Europeia, que haviam decrescido no primeiro trimestre do ano por comparação a igual período de 2023, e começam “a revelar alguma pujança”.

No global dos primeiros cinco meses de 2024 as vendas alcançaram 1.104 milhões de euros, “ou seja um crescimento de 3,05% face a igual período do ano passado”, destaca a FIPA.

Défice decresceu

Ainda por comparação a igual período de 2023, o défice da balança comercial da indústria alimentar e das bebidas decreceu nos primeiros cinco meses do ano e situa-se agora em 7,27%.

“Os dados do INE revelam que a indústria alimentar e das bebidas está, uma vez mais, a responder às expetativas, mesmo quando tem de enfrentar situações complexas ao longo de toda a cadeia”, afirma o presidente da FIPA.

Jorge Tomás Henriques acrescenta que os próximos tempos “continuarão a ser marcados por uma elevada imprevisibilidade e muitos desafios à vida das empresas”, mas sublinha que “o espírito de cooperação e união em prol da competitividade e da sustentabilidade da indústria portuguesa agroalimentar irão marcar cada vez mais o futuro da economia nacional”.

A indústria alimentar e das bebidas é a indústria transformadora que mais contribui para a economia nacional, tanto em volume de negócios (22,4 mil milhões de euros) como em valor acrescentado bruto (3,8 mil milhões de euros).

É a indústria transformadora que mais empregos gera, sendo responsável por mais de 112 mil postos de trabalho diretos e cerca de 500 mil indiretos.

“Assume, simultaneamente, uma grande importância no desenvolvimento do tecido empresarial, nomeadamente nas zonas do interior onde o setor situa as suas unidades industriais, e na afirmação do potencial de evolução da autossuficiência alimentar do país”, destaca a FIPA.

Sobre o autorAna Grácio Pinto

Ana Grácio Pinto

Retalho

Intermarché abre em Torre de Moncorvo: novo ponto de venda representa investimento de 4 milhões de euros

“Estamos muito entusiasmados com a abertura desta nova loja, que representa não só um marco significativo para o Grupo os Mosqueteiros, mas também um compromisso para com a comunidade de Torre de Moncorvo”, sublinha Elizabete Carreira, aderente do novo Intermarché.

Hipersuper

O Intermarché abriu uma nova loja em Torre de Moncorvo. Este novo ponto de venda, liderado por Elizabete Carreira, representa um investimento de 4 milhões de euros e reafirma o compromisso do Grupo
os Mosqueteiros em expandir e melhorar a oferta de serviços aos consumidores.

Com uma área de venda de 1100 m2, uma equipa de 35 colaboradores e oferece serviços como cafetaria com comidas rápidas, complementada por uma máquina de crepes e um moinho de manteigas vegetais.  Além disso dispõe um posto de combustível e carregadores para veículos elétricos.

Alinhada com o compromisso do Grupo para com a sustentabilidade e responsabilidade ambiental, a nova loja Intermarché vai estar também equipada com painéis fotovoltaicos e instalação de refrigeração com gás natural, reforçando a aposta em energias renováveis e práticas ecológicas.

“Estamos muito entusiasmados com a abertura desta nova loja, que representa não só um marco significativo para o Grupo os Mosqueteiros, mas também um compromisso para com a comunidade de Torre de Moncorvo. É um passo importante na nossa missão de fornecer produtos de qualidade e serviços inovadores às comunidades locais. Estamos empenhados em promover práticas sustentáveis e em criar um impacto positivo na economia local, proporcionando aos nossos clientes uma experiência de compra única e sustentável.”, sublinha Elizabete Carreira, aderente do novo Intermarché.

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

I&D

Digital With Pupose Award atribuído a solução de IA para triagem de salmões invasores na Noruega

“A entrega do grande Prémio à solução de IA da Huawei para triagem de salmões invasores foi unânime entre todos os jurados. Não só pela inovação, mas também pelos resultados que alcançaram num curto espaço de tempo” afirmou Luís Neves, CEO da Global Enabling Sustainability Initiative (GeSI).

Hipersuper

O primeiro sistema de triagem de salmões baseado em inteligência artificial do mundo, desenvolvido pela Huawei, foi o vencedor do Digital with Purpose Award 2024, prémio que tem como objetivo destacar e promover soluções digitais que respondam às necessidades humanas, diminuam a pobreza, aumentem a inclusão e protejam a natureza.

Foi entregue pelo secretário de Estado das Infraestrutura, Hugo Espírito Santo, e por Luís Neves, CEO da GeSI, durante a cerimónia de encerramento do Digital With Purpose Global Summit, que decorreu no Centro de Congressos do Estoril, entre 9 e 11 de julho.

O sistema de triagem de salmões baseado em inteligência artificial foi implementado em dois rios naturais na Noruega para isolar os salmões-rosa, uma espécie invasora que ameaça sobrepor-se ao salmão-do-atlântico selvagem e a outras espécies de peixes nativas. Esta solução, que permitiu reduzir o trabalho manual, que era feito até à data, em 90%, é composta por uma câmara subaquática, uma IA para identificar as espécies de peixes e uma armadilha para peixes automatizada que pode abrir/fechar o portão automaticamente assim que forem identificadas diferentes espécies de peixes. O salmão invasor é desviado para um aquário, enquanto outras espécies de peixes locais podem passar o portão para a corrente superior do rio. Desde 2023 já foram retirados mais de 6.000 salmões invasores. Todo o sistema é alimentado com energia verde, e um CPE 5G para carregar os dados para a nuvem quase em tempo real. A Huawei recebeu financiamento do Ministério do Ambiente da Noruega para continuar a melhorar a solução, na esperança de replicá-la a nível nacional.

“A entrega do grande Prémio à solução de IA da Huawei para triagem de salmões invasores foi unânime entre todos os jurados. Não só pela inovação, mas também pelos resultados que alcançaram num curto espaço de tempo. É um exemplo de como as soluções tecnológicas têm o poder de contribuir para a sustentabilidade do planeta e preservação dos ecossistemas. Devemos ainda reconhecer a excelência de todos os projetos que se candidataram este ano que estão a fazer do nosso mundo um lugar melhor através da inovação digital”, afirma Luís Neves, CEO da Global Enabling Sustainability Initiative (GeSI), entidade responsável pela organização da cimeira em Portugal.

O projeto da Huawei foi também distinguido com o “Biodiversity Award” do Digital With Purpose. Nas categorias de Educação, a distinção foi entregue à plataforma UBBU e na Smart Cities, o MyCharge, da Tawain Mobile, foi quem arrecadou o prémio.

O Digital with Purpose reuniu 300 líderes nacionais e internacionais no Centro de Congressos do Estoril, em Lisboa, durante três dias, com o objetivo de colocar a inovação e as soluções digitais no centro da agenda da sustentabilidade.

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2024 Hipersuper. Todos os direitos reservados.