Edição digital
PUB
Cotec Portugal

Cotec Portugal

ESG

Já abriram as inscrições para a 4ª edição do Estatuto Inovadora COTEC

A Cotec Portugal promove a 4ª Edição do Estatuto Inovadora COTEC, selo de reputação e prestígio que visa a distinção e reconhecimento público das empresas que, pela qualidade da sua […]

Ana Rita Almeida
Cotec Portugal

Cotec Portugal

ESG

Já abriram as inscrições para a 4ª edição do Estatuto Inovadora COTEC

A Cotec Portugal promove a 4ª Edição do Estatuto Inovadora COTEC, selo de reputação e prestígio que visa a distinção e reconhecimento público das empresas que, pela qualidade da sua […]

Sobre o autor
Ana Rita Almeida
Artigos relacionados
Óbidos vai receber o Interpera nos próximos dias 26 e 27
Alimentar
Continente Co-Lab conta com 10 mil provadores
Alimentar
Mastercard quer alcançar 100% de tokenização do comércio eletrónico na Europa até 2030
I&D
E-goi lança material educativo gratuito para fomentar estratégia de dados em empresas
BRANDED
Adega Cooperativa de Monção com recorde de vendas em 2023
Bebidas
Adega de Monção
Santos e Vale inaugura novas instalações na Maia
Logística
Cristiano Ronaldo compra 10% do grupo Vista Alegre
Não Alimentar
JPS Cork Group celebra 100 anos de atividade no setor da cortiça
Não Alimentar
Love Butternut participou no 26.º Congresso AECOC de Frutas e Legumes em Valência
Alimentar
Love Butternut participa em congresso de referência para o setor das Frutas e Legumes
The Navigator Company aumenta preços na Europa
Não Alimentar
The Navigator Company

A Cotec Portugal promove a 4ª Edição do Estatuto Inovadora COTEC, selo de reputação e prestígio que visa a distinção e reconhecimento público das empresas que, pela qualidade da sua liderança, gestão e desempenho, constituem um exemplo para o país em matéria de competitividade, crescimento e criação de valor através da inovação.

Na edição deste ano – as candidaturas decorrem até 30 de abril – a COTEC Portugal alargará o Estatuto Inovadora à inclusão de fatores ligados à sustentabilidade das empresas, com o lançamento do Estatuto Inovadora Green, que permitirá atribuir um rating às empresas em matéria do desempenho na inovação e potencial sustentabilidade, o que conferirá novas vantagens em condições de financiamento privilegiadas por parte da banca nacional às empresas inovadoras e sustentáveis.

PUB

Desde a sua criação, o Estatuto Inovadora COTEC tem sido um indicador do desenvolvimento da economia da inovação em Portugal, através do reconhecimento de mais de 1000 empresas nacionais em matéria de inovação e excelência de desempenho económico. Em 2024, a introdução do Estatuto Inovadora Green responde ao propósito da COTEC de incentivar as empresas para a orientação da mudança dos modelos de negócio para o investimento em práticas de negócio sustentáveis e contribuição para maior transparência nas cadeias de abastecimento através do reporte ESG em conformidade com as Normas Europeias de Reporte de Sustentabilidade.

Jorge Portugal, diretor-geral da COTEC Portugal, sublinha a importância da iniciativa: “a COTEC vê como condição de competitividade que as empresas, e especialmente as PMEs com presença em cadeias de abastecimento internacionais, invistam numa jornada que permita ligar a inovação à sustentabilidade do negócio. Por isso, vamos alargar o Estatuto Inovadora COTEC à inclusão de fatores ligados à sustentabilidade da empresa. Estamos cientes do desafio da sustentabilidade para a competitividade das empresas e, por isso, vamos lançar um modelo de reporting coerente com as novas normas europeias que oriente as empresas, e que permitirá produzir um rating para que estas possam ter acesso a linhas de financiamento dedicadas, densificando o apoio à inovação e internacionalização.”

“As empresas vão ter de convergir o seu perfil de sustentabilidade ao longo desta década para standards mínimos sem os quais não poderão trabalhar para os seus clientes, operar de forma regulamentar, ou obter crédito do setor bancário. Porém, ainda há falta de informação e mecanismos sobre como deve ser realizado o reporte ESG, pelo que a COTEC e o consórcio da banca pretendem ter um papel determinante, e apoiar as empresas nesta matéria, lançando assim o Estatuto Inovadora GREEN. Esperamos, com esta iniciativa, apoiar as empresas a preparar-se para a crescente exigência de transparência nas cadeias de abastecimento internacionais através do reporte ESG compatível com as Normas Europeias de Report de Sustentabilidade, bem como estimulá-las a endereçarem de forma orgânica as questões da sustentabilidade, inovação e riscos ESG.” acrescenta o diretor-geral da COTEC.

Sobre o autorAna Rita Almeida

Ana Rita Almeida

Artigos relacionados
Óbidos vai receber o Interpera nos próximos dias 26 e 27
Alimentar
Continente Co-Lab conta com 10 mil provadores
Alimentar
Mastercard quer alcançar 100% de tokenização do comércio eletrónico na Europa até 2030
I&D
E-goi lança material educativo gratuito para fomentar estratégia de dados em empresas
BRANDED
Adega de Monção
Adega Cooperativa de Monção com recorde de vendas em 2023
Bebidas
Santos e Vale inaugura novas instalações na Maia
Logística
Cristiano Ronaldo compra 10% do grupo Vista Alegre
Não Alimentar
JPS Cork Group celebra 100 anos de atividade no setor da cortiça
Não Alimentar
Love Butternut participa em congresso de referência para o setor das Frutas e Legumes
Love Butternut participou no 26.º Congresso AECOC de Frutas e Legumes em Valência
Alimentar
The Navigator Company
The Navigator Company aumenta preços na Europa
Não Alimentar
PUB
Alimentar

Óbidos vai receber o Interpera nos próximos dias 26 e 27

Óbidos será palco do Interpera e que acontece nos próximos dias 26 e 27 de junho. Organizado pela internacional AREFLH (Assembleia das Regiões Europeias Produtoras de Frutas, Legumes e Hortaliças) […]

tagspera

Óbidos será palco do Interpera e que acontece nos próximos dias 26 e 27 de junho. Organizado pela internacional AREFLH (Assembleia das Regiões Europeias Produtoras de Frutas, Legumes e Hortaliças) e pela nacional ANP (Associação Nacional de Produtores de Pera Rocha), o evento vai reunir os principais intervenientes do setor a nível mundial para discutir desafios e oportunidades cruciais para a produção desta fruta que é uma das campeãs de exportações em Portugal.

Aberto ao público com o intuito de incentivar à participação de estudantes, agricultores e outros potenciais interessados na temática, além dos debates e palestras, o evento proporciona uma plataforma única para networking e troca de conhecimentos entre alguns dos maiores produtores, investigadores, e stakeholders a nível mundial.

Portugal destaca-se como um dos principais produtores de pera na Europa, especialmente a variedade Pera Rocha, que é um símbolo da região do Oeste.  A importância económica do setor é ainda mais evidente quando consideramos que, nos últimos 12 anos, a produção média foi de 174.286 toneladas anuais, das quais 60% são destinadas à exportação. O potencial produtivo ronda as 200.000 toneladas. As exportações têm gerado receitas anuais na ordem dos 85 milhões de euros, refletindo a crescente procura internacional pela Pera Rocha.

“Ao acolher este congresso, Portugal reafirma seu papel central na produção de Pera Rocha e a sua determinação em enfrentar os desafios do setor com inovação e sustentabilidade”, sublinha Filipe Ribeiro, presidente da ANP, em comunicado. “Urge debater medidas de apoio ao setor e a sua adequabilidade aos desafios de sustentabilidade que têm vindo a aumentar de ano para ano, sendo que o Interpera é o evento ideal para promover o debate e a troca de experiências, podendo compartilhar expertise com os líderes mundiais do setor e dar a conhecer a nossa história e património”, acrescenta.

 

 

 

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

Alimentar

Continente Co-Lab conta com 10 mil provadores

Até ao momento, no Continente Co-Lab já foram testados cerca de 1.300 produtos com clientes, em mais de 2.000 provas.

Um ano após a sua inauguração, o ‘Continente Co-Lab: Laboratório de Inovação com o Cliente’ conta com cerca de 10 mil provadores inscritos na plataforma e já recebeu mais de mil clientes no espaço.

Criado para a pesquisa e desenvolvimento dos produtos de marca própria, através da realização de provas, formações com especialistas e estudos de mercado, até ao momento, no Continente Co-Lab já foram testados cerca de 1.300 produtos com clientes, em mais de 2.000 provas.

O espaço também acolheu mais de 150 sessões de estudos de mercado e reflete o investimento do Continente nas marcas próprias, “que têm registado uma grande procura e evolução, contando com um crescimento superior a 75% nos últimos quatro anos”, informa a empresa num comunicado, acrescentando que a marca própria Continente “representou mais de 1.200 milhões de euros na área alimentar, com um crescimento superior a 20% no último ano, ou seja, mais 190 milhões de euros”.

“O primeiro ano do Continente Co-Lab foi um ano em pleno e repleto de desafios, onde, em conjunto com os nossos clientes descobrimos, aprendemos, e evoluímos a nossa proposta de valor para responder às suas necessidades e desejos. Tem sido um orgulho ver o entusiamo e a adesão dos clientes em participarem ativamente nesta jornada de evolução da marca Continente”, afirma Tânia Lucas, diretora comercial de Marca Própria do Continente.

Os interessados em integrar esta base de dados de provadores, podem inscrever-se em https://feed.continente.pt/co-lab, submetendo os dados solicitados pelo formulário.

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

I&D

Mastercard quer alcançar 100% de tokenização do comércio eletrónico na Europa até 2030

A Mastercard anunciou o objetivo de atingir 100% de tokenização do comércio eletrónico na Europa até 2030 e o compromisso de eliminar gradualmente a introdução manual de cartões e tornar […]

A Mastercard anunciou o objetivo de atingir 100% de tokenização do comércio eletrónico na Europa até 2030 e o compromisso de eliminar gradualmente a introdução manual de cartões e tornar o comércio eletrónico mais seguro e acessível para todos.

Segundo a Mastercard, o serviço de tokenização, introduzido em 2014,  garante hoje 25% de todas as transações de comércio eletrónico em todo o mundo, e a sua adoção acelera 50 % a cada ano. À medida que os pagamentos se tornam mais complexos, a Mastercard garante que está a aproveitar a tokenização, o check-out simplificado e as chaves de acesso de pagamento para criar uma experiência consistente em vários dispositivos, sistemas de navegação e sistemas operativos.

Em 2013, Mastercard desenvolveu o padrão de tokenização, que, mais tarde, foi adotado como padrão da indústria pela EMVCo, o consórcio que gere padrões de pagamento a nível global. No ano seguinte, a empresa apresentou o serviço de tokenização, o Mastercard Digital Enablement Service, como parte do lançamento do Apple Pay.

A Mastercard quer manter-se na vanguarda da inovação dos pagamentos, conforme aconteceu com o contactless. Para eliminar a necessidade de registar manualmente os dados do cartão, a Mastercard está a facilitar a integração do Click to Pay, a sua ferramenta de pagamento online para as lojas online, e a permitir que os bancos ajudem os utilizadores a registar os seus cartões. “A fusão da tokenização com o Click to Pay e senhas de pagamento – que aproveitam a autenticação biométrica baseada em dispositivos móveis online para eliminar senhas e códigos de utilização única – beneficia todo o ecossistema financeiro: os utilizadores vão poder usufruir de pagamentos mais rápidos e seguros; os comerciantes vão sentir um aumento nas vendas, maior proteção contra fraudes e maiores taxas de aprovação; e os emissores vão reforçar a segurança do cliente e uma maior utilização dos cartões” pode ler-se em comunicado.

Apesar das rigorosas soluções de segurança implementadas pela indústria de pagamentos, o comércio online continua a enfrentar vulnerabilidades. De acordo com a Juniper Research, espera-se que as perdas por fraude em pagamentos online ultrapassem os 90 mil milhões de euros em 2028. Graças ao sistema contactless, conseguiu-se que as compras em as lojas físicas sejam mais fluidas e seguras, ao substituir o número do cartão por outro gerado aleatoriamente para evitar que informações reais sejam transmitidas em cada transação.

“À medida que as experiências físicas e digitais continuam a convergir, estamos a expandir os limites do que é possível”, comentou Jorn Lambert, chief product officer de Mastercard. “Estamos focados em reunir o que há de melhor nos serviços digitais para oferecer mais valor, acesso e segurança aos nossos clientes e ao consumidor final. E vamos continuar a aproveitar o potencial destas tecnologias para oferecer maior segurança, melhores experiências, e, em geral, novas formas de pagamento.” acrescenta

“Na Europa, vimos a tokenização ganhar um impulso em todo o ecossistema, porque a conveniência e as baixas das taxas de fraude são um argumento muito forte”,diz Valerie Nowak, vice-presidente executiva de produto e inovação da Mastercard Europa, que concluiu ao dizer que “estamos confiantes de que alcançar esta visão até 2030 será benéfico para os clientes finais, os retalhistas e os emissores de cartões.”.

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

BRANDED

E-goi lança material educativo gratuito para fomentar estratégia de dados em empresas

O conteúdo, disponível no site da plataforma, é um guia que auxilia as empresas a adotarem estratégias eficientes.

Com a crescente quantidade de dados partilhados, adotar uma estratégia eficiente é essencial para obter vantagens competitivas e impulsionar o crescimento dos negócios. Neste seguimento, a E-goi – plataforma de marketing omnicanal, lançou um material educativo exclusivo, disponível online e de forma gratuita, o checklist + template Data Strategy for Growth.

Desenvolvido por especialistas, o guia pretende auxiliar empresas na implementação de estratégias de dados eficazes e possui dois componentes principais:

Checklist Data Strategy: uma lista que indica e clarifica as etapas necessárias para a adoção de uma estratégia de dados eficiente.

Template Plano e Estratégia de Gestão de Dados: um modelo para guiar as políticas e manutenção de dados, garantindo práticas sustentáveis e seguras.

A iniciativa da E-goi está alinhada com um estudo da McKinsey & Company, que indica que a adoção de uma estratégia de dados eficiente pode aumentar a receita dos negócios em até 60%. Assim, o material desenvolvido visa promover o crescimento sustentável e competitivo para empresas de diversos setores.

Para William Thomsen, especialista em parcerias estratégicas da E-goi, “o material é essencial, pois ajuda a transformar dados em informações acionáveis e impulsionar estratégias eficazes”, destaca.

Para ter acesso ao material, faça aqui download gratuito: Data Strategy for Growth.

Sobre a E-goi

A E-goi é uma plataforma de automação de marketing omnicanal projetada para ajudar empresas a aumentarem as suas vendas enquanto economizam tempo. Com mais de 20 funcionalidades avançadas, a E-goi permite que conquiste novos clientes, fidelize a sua base existente e impulsione as vendas do seu e-commerce em até 34%, tudo isto através de uma única plataforma integrada.

Sobre o autorBrandSHARE

BrandSHARE

Adega de Monção

Adega de Monção

Bebidas

Adega Cooperativa de Monção com recorde de vendas em 2023

Entidade registou um valor de faturação próximo de 18 milhões de euros, o mais alto de sempre. No total, no último ano, a Adega de Monção registou um volume de faturação de 17.788.585,88 euros, com os vinhos da região a crescerem, particularmente, nos Estados Unidos da América (57%), Inglaterra (38%), França (86%), Austrália (98%) e Países Baixos (3%).

O território de Monção e Melgaço continua a crescer economicamente, muito sob influência da Adega Cooperativa de Monção, que, em 2023, registou um valor total de faturação próximo de 18 milhões de euros.

Este foi o ano em que a entidade, com mais de 65 anos de história, conseguiu atingir também um recorde no número de vendas, sobretudo no mercado internacional, onde se verifica um crescimento de 22% face ao período homólogo, com os Estados Unidos da América e a Inglaterra a liderarem.

Segundo a Adega de Monção, a ligeira queda registada no mercado nacional foi colmatada pela positiva expansão internacional.

“O contexto internacional que vivemos causa-nos muita apreensão e exige-nos uma gestão ainda mais regrada e ponderada, mas continuamos convictos na força da marca e na qualidade dos vinhos que produzimos. Os números mostram-nos isso mesmo. É com orgulho e responsabilidade redobradas que encaramos estes resultados”, adianta o presidente da Adega, Armando Fontainhas.

No total, no último ano, a Adega de Monção registou um volume de faturação de 17.788.585,88 euros, com os vinhos da região a crescerem, particularmente, nos Estados Unidos da América (57%), Inglaterra (38%), França (86%), Austrália (98%) e Países Baixos (3%). Simultaneamente, entraram, também, nos mercados de Israel, Áustria e Islândia.
Os resultados alcançados permitiram distribuir mais de dois milhões de euros aos seus cooperantes, que se refletiram em 0.25€/kg de uva entregue, refere a Adega em comunicado.

Prémios atribuídos em 2024
– Deu La Deu Histórico 2017, Best of the Year 2023 – Revista Grandes Escolhas 2020
– Alvarinho Deu La Deu 2023, Bacchus de Oro 91 points – Concurso Internacional de Vinos BACCHUS
– Deu La Deu Reserva 2022, Bacchus de Prata 88 points – Concurso Internacional de Vinos BACCHUS
– Deu La Deu Reserva 2022, 90 points Silver medal – International Wine Challenge
– Alvarinho Deu La Deu 2023, 91 points Silver medal – International Wine Challenge
– Muralhas de Monção Branco 2023, 90 points Silver medal – International Wine Challenge
– Deu La Deu Premium 2020, A Escolha do Mercado 2024 – Concurso de Vinhos “A Escolha do Mercado”

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

DCIM100MEDIADJI_0764.JPG

Logística

Santos e Vale inaugura novas instalações na Maia

A Santos e Vale anuncia a abertura oficial das suas novas instalações na Maia, que apresenta como “um investimento significativo” na zona norte, abrangendo uma área de 18.000m², com uma área de armazém de 8.000m².

A Santos e Vale anuncia a abertura oficial das suas novas instalações na Maia, que apresenta como “um investimento significativo” na zona norte, abrangendo uma área de 18.000m², com uma área de armazém de 8.000m².

A empresa refere que esta inauguração faz parte da sua política de expansão e vem substituir as instalações anteriores por uma estrutura maior e mais moderna que vai permitir ampliar o seu portfólio de serviços na zona norte do país, com a inclusão de vários serviços de logística, como armazenagem, e-commerce e logística de marketing.

“A abertura destas novas instalações na Maia faz parte da nossa estratégia de expansão e crescimento. Esta nova infraestrutura aumenta significativamente a nossa capacidade operacional e permite-nos disponibilizar o serviço de logística também na zona norte do país.”, referiu Joaquim Vale, administrador do Grupo Santos e Vale.

Para garantir a sustentabilidade e a responsabilidade ambiental nas operações, a empresa aposta em processos e meios tecnológicos “ecologicamente mais eficientes” que para “minimizar o impacto ambiental das atividades logísticas, contribuindo para um futuro mais sustentável”, destaca o grupo num comunicado.

De referir que a Santos e Vale tem 24 plataformas de distribuição e logística em território nacional.

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

VISTA ALEGRE 2024 – REMODELAÇÃO LOJA DO COLOMBO – LISBOA

Fotografia: LionelBalteiro | LaMousse

Não Alimentar

Cristiano Ronaldo compra 10% do grupo Vista Alegre

O capitão da seleção portuguesa comprou 10% da Vista Alegre Atlantis SGPS. “A Vista Alegre e a Bordallo Pinheiro são marcas pelas quais sempre tive uma grande admiração e das quais sou cliente assíduo. A possibilidade de apoiar a estratégia de globalização da marca Vista Alegre, como marca de lifestyle de luxo, é um orgulho para mim enquanto português” afirma Cristiano Ronaldo.

Hipersuper

Cristiano Ronaldo adquiriu, através da CR7, SA, e em alinhamento estratégico com o Grupo Visabeira, 10% do capital da Vista Alegre Atlantiss SGPS. De acordo com um comunicado enviado esta sexta-feira à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), esta operação prevê também a aquisição de 30% do capital da Vista Alegre Espanha, “a concretizar nos próximos dias”.

As partes acordaram ainda a criação conjunta, em partes iguais, de uma nova empresa no Middle East & Asia, cujo objectvo é fazer crescer as marcas Vista Alegre e Bordallo Pinheiro naquelas geografias.
“Esta colaboração entre ambas permitirá acelerar o processo de expansão global das marcas no segmento de prestígio/luxo em vários mercados internacionais, tanto no retalho como na hotelaria premium” acrescenta o comunicado.

“A Vista Alegre e a Bordallo Pinheiro são marcas pelas quais sempre tive uma grande admiração e das quais sou cliente assíduo. A possibilidade de apoiar a estratégia de globalização da marca Vista Alegre, como marca de lifestyle de luxo, é um orgulho para mim enquanto português. Faremos juntos tudo o que estiver ao nosso alcance para promover este ícone nacional de excelência e colocá-lo no patamar das melhores marcas do mundo”, refere Cristiano Ronaldo.

Fernando Campos Nunes, fundador e acionista do Grupo Visabeira, detentor do Grupo Vista Alegre Atlantis SGPS, fez questão de salientar, aquando da assinatura do acordo, que “É com grande entusiasmo que recebemos o Cristiano Ronaldo como nosso investidor, representando este momento a união de duas das mais relevantes e unânimes marcas portuguesas. Cristiano Ronaldo é um elemento indissociável de Portugal. Consegue levar o nome do nosso país aos lugares mais recônditos da Terra, com uma imagem de trabalho, dedicação, simpatia e muito talento. É verdadeiramente uma marca planetária. Para além disso, tem um enorme orgulho no seu país e todos o admiram. Assim também são a Vista Alegre e a Bordallo Pinheiro. Por isso, a coordenação de esforços destas que são as marcas portuguesas mais internacionais só pode ser boa para todos: Cristiano Ronaldo, Vista Alegre e Portugal.”.

 

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

Não Alimentar

JPS Cork Group celebra 100 anos de atividade no setor da cortiça

Com capacidade para produzir três milhões de vedantes de cortiça, nomeadamente para vinhos tranquilos, espumantes e bebidas espirituosas, atualmente o JPS Cork Group produz uma variedade de outros produtos e soluções em cortiça, para as mais diversas áreas de negócio e aplicações, que se estende por cinco unidades de produção em Santa Maria da Feira, Ponte de Sor e Guimarães.

Hipersuper

JPS Cork Group está a celebrar cem anos de atividade e assinalou a data a 7 de junho, com um evento que reuniu toda a ‘família’ do grupo – as empresas Jorge Pinto de Sá e Sedacor.

A empresa, que começou a atividade em 1924, numa pequena fábrica em Paços de Brandão, com o fundador Jorge Pinto de Sá, é atualmente um grupo empresarial que se estende por cinco unidades de produção, em mais de cem mil metros quadrados, em Santa Maria da Feira, Ponte de Sor e Guimarães.

“Ao longo de um século, atravessou desafios e triunfos, adaptando-se continuamente às mudanças do mercado e mantendo um compromisso firme com seus valores fundamentais. Hoje o futuro prevê-se assegurado, não só com a atual segunda geração, mas também com a terceira e quarta já no ativo”, assinala o grupo num comunicado.

Com capacidade para produzir três milhões de vedantes de cortiça, nomeadamente para vinhos tranquilos, espumantes e bebidas espirituosas, atualmente o JPS Cork Group produz uma grande variedade de outros produtos e soluções em cortiça, para as mais diversas áreas de negócio e aplicações.

“Ao longo destes cem anos, a nossa jornada foi marcada por muitas conquistas, dificuldades, e desafios que testaram a nossa capacidade de adaptação e resiliência. Mas nunca nos desviamos do nosso compromisso nem da nossa forma de estar próxima dos clientes e parceiros desde sempre”, destacou Jorge Mendes Pinto de Sá, presidente do Grupo.

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

Love Butternut participa em congresso de referência para o setor das Frutas e Legumes

Love Butternut participa em congresso de referência para o setor das Frutas e Legumes

Alimentar

Love Butternut participou no 26.º Congresso AECOC de Frutas e Legumes em Valência

No debate com o tema “Frutas e Legumes, podem ser cool?”, Cari Plaza, responsável de marketing e comunicação da Sakata Seed Ibérica, enalteceu o trabalho da Love Butternut e sublinhou que, desde o nascimento do projeto, em 2021, as vendas de abóboras, tanto frescas como minimamente processadas, aumentaram 20%.

Hipersuper

A Love Butternut, associação de produtores de abóbora portugueses e espanhóis, participou no 26.º Congresso AECOC de Frutas e Legumes que decorreu em Valência nos dias 11 e 12 de junho, onde agricultores, produtores e distribuidores uniram-se para traçar o futuro do setor.

Cari Plaza, responsável de marketing e comunicação da Sakata Seed Ibérica, foi uma das oradoras deste congresso. Num debate com o tema “Frutas e Legumes, podem ser cool?”, a responsável enalteceu o trabalho da Love Butternut e sublinhou que, desde o nascimento do projeto, em 2021, as vendas de abóboras, tanto frescas como minimamente processadas, aumentaram 20%.

“Isto foi possível porque a maioria dos produtores entendeu a necessidade de ter um objetivo comum sob a defesa da Love Butternut, deixando de lado interesses particulares. Também a colaboração dos supermercados foi essencial, porque é vital ter visibilidade no setor”, explicou Cari Plaza.

Impulsionar o consumo de frutas e legumes, adaptar a oferta destes alimentos aos novos hábitos dos consumidores, a sustentabilidade no centro de muitas decisões e muitos outros desafios foram alguns dos temas abordados neste congresso.

Portugal é o terceiro maior produtor de abóbora da Europa, logo atrás de Espanha e de França.

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

The Navigator Company

The Navigator Company

Não Alimentar

The Navigator Company aumenta preços na Europa

Segundo a empresa, o ajuste é necessário devido ao custo estruturalmente mais alto da maioria dos insumos essenciais para a fabricação de papel, o que torna os níveis de preço atuais insustentáveis.

Hipersuper
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2023 Hipersuper. Todos os direitos reservados.