Homepage Logística Newsletter

Super Bock Group escolhe Linde Material Handling para renovação de frota dos equipamentos de movimentação de carga

Por a 14 de Maio de 2024 as 22:32

O Super Bock Group renovou a frota dos equipamentos de movimentação de carga e escolheu a a Linde Material Handling para este processo. Com esta aposta, a empresa portuguesa de bebidas refrescantes passou da utilização da tecnologia de baterias de chumbo para a tecnologia de baterias de iões de lítio, o que obrigou a um estudo exaustivo e a um reequacionamento de todo o modus operadi das suas operações.

Desde 2003 que o Super Bock Group conta nas suas operações com equipamentos de movimentação de cargas elétricos e, no âmbito do processo de renovação de frota, efetuou “uma avaliação daquilo que foi o passado, considerando as experiências acumuladas e oportunidades de melhoria que identificámos”, conta Rui Veloso, responsável pela gestão de frota do Super Bock Group.

Segundo a empresa, com o conjunto de informação recolhida, nomeadamente junto das várias equipas,  foi definido o que se pretendia para o futuro, tendo por base quatro pilares: melhoria das condições de segurança dos operadores, fiabilidade e disponibilidade dos equipamentos, adequabilidade dos equipamentos às operações de forma a ter as operações perfeitamente otimizadas e atualização da tecnologia de carga de baterias.

A mudança da tecnologia de baterias de chumbo para a tecnologia de lítio, representou, por si só, “um desafio enorme que nos obrigou a reequacionar tudo o que tínhamos em termos de modus operandi das nossas operações”, sublinha Rui Veloso.

“Visitámos os locais conjuntamente com o cliente e definimos um tipo de equipamento consoante a capacidade de carga, operação e as suas exigências”, diz, por seu turno, Mário Caciones, gestor de grandes contas da Linde MH.

Uma das principais preocupações do Super Bock Group relativamente aos equipamentos anteriores prendia-se com o conceito de carga de baterias. “O cliente utilizava baterias de ácido de chumbo de uma tecnologia anterior, tendo colocado o repto à Linde MH para propor uma tecnologia mais atualizada” acrescenta..

De acordo com o número de horas reais de utilização e por tecnologia de máquina, a Linde MH calculou, com recurso a uma ferramenta própria, o binómio carregador vs bateria. Mário Caciones explica que foi realizado um dimensionamento da “potência necessária do respetivo carregador à bateria, no que diz respeito aos vários tipos de equipamentos que o Super Bock Group utiliza, nomeadamente, empilhadores, porta-paletes elétricos e stackers”. Com base nestes cálculos, “conseguimos o melhor aproveitamento desse binómio e conceito e extrair a melhor utilização em termos de máquina, no que diz respeito aos picos de trabalho que o Super Bock Group tem, por exemplo”.

No seguimento dos requisitos e necessidades de mudança pretendidas pelo Super Bock Group, foi a sublinhada a importância da ergonomia e segurança dos operadores, bem como da sua produtividade. Neste sentido, de forma a facilitar a vida diária dos trabalhadores e operadores na utilização dos equipamentos, a empresa apostou na utilização do Blue Spot Frontal, do Red Spot Traseiro, do cinto de segurança ativo (que só após a sua correta colocação permite a utilização da máquina), e da redução da velocidade por zonas, sublinha a Linde  MH em comunicado.

A Linde MH, dispõe, no seu portfolio estas soluções e como tal, houve um match com os requisitos procurados para a atividade do cliente. Para tal, “escolhemos, em parceria, qual o tipo de máquinas em que mais se adaptaria à sua operação” avança Mário Caciones.

Uma das soluções valorizada pelo cliente foi o da proteção fixa SP,  um conceito, desenhado e padrão da Linde MH, que permite disponibilizar nos stackers e porta-paletes elétricos uma plataforma fixa com posto de condução a 45º, e que “vem no seguimento das exigências do cliente em termos de aportar maior ergonomia, conforto e produtividade aos equipamentos durante a sua utilização pelos operadores” menciona Mário Caciones.

A Linde MH implementou ainda, em resposta às necessidades do cliente, o sistema de gestão de frotas Linde Connect, que “permite ter uma visualização do estado geral das máquinas, da frota, bem como da forma como são utilizadas e quais as cargas dadas aos equipamentos”, diz Mário Caciones.

Foram fornecidas 90 máquinas, divididas entre Leça do Balio e Pedras Salgadas, num contrato de 7 anos em renting manutenção full service. Os modelos fornecidos foram: porta paletes T20SP-131; Stackers D14SP-133 e D12 HP SP-133; retrátil R14-1120; empilhadores Elétricos E16-386, E18PH-386, E30/600H-1252 e E50HL-388;

 

 

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *