Destaque Homepage Homepage Logística Newsletter Sustentabilidade

Startup madeirense BioReboot vence Packaging Enterprise Award da Novo Verde

Por a 7 de Dezembro de 2023 as 11:16
Novo Verde

A BioReboot, um projeto sediado na Madeira que procura utilizar sementeiras biodegradáveis em substituição dos tabuleiros e sacos de plástico descartáveis no setor agrícola, venceu o prémio Packaging Enterprise Award (PEA) da Novo Verde.

Ricardo Neto, presidente do conselho de administração da Novo Verde, sublinhou que “o que procurávamos aqui foi alcançado. Uma simbiose entre as várias visões que existem do país numa ótica de sustentabilidade e dos resíduos de embalagens e qual o futuro que podemos ter pela frente, com a entrega do prémio do Packaging Enterprise Award, programa onde foram apresentados projetos de valor que poderão influenciar o futuro do setor das embalagens.”

Para Thiago Gomes, CEO da start-up BioReboot, “o interesse deste programa não é apenas o valor monetário. O Packaging Enterprise Award vem desbloquear algumas barreiras de acesso devido à região em que nos encontramos. A credibilidade deste projeto traz uma nova realidade à BioReboot que, agora, poderá realizar contactos e parcerias com maior facilidade.”

O anúncio do vencedor foi realizado no passado dia 21 de novembro,  à margem do evento promovido pela Novo Verde, Uma Nova Visão de Responsabilidade, em plena Semana Europeia de Prevenção de Resíduos, que contou com vários especialistas de renome do setor e que procurou fomentar um debate concreto sobre Economia Circular no setor das embalagens, a nova regulamentação associada, o Ecodesign e os desafios para o cumprimento das metas de recolha e de reciclagem.

Dos vários painéis presididos no evento, o painel da Nova Regulamentação no Fluxo Específico de Resíduos conclui que as regras de cada estado-membro têm de estar harmonizadas e em linha com as diretivas da União Europeia, e que a legislação vai colocar todos os atores do mercado ao mesmo nível. Além disso, destacou-se a interdependência entre economia e ambiente, bem como a necessidade da cooperação entre entidades gestoras de resíduos, de simplificação de processos, e de sensibilização do consumidor para o sucesso no processo de reciclagem e reutilização. Conforme afirmou Cristina Câmara, head of sustainability da APED, “existe já uma grande aposta na inovação das embalagens em Portugal”.

Já no painel de Ecodesign e Embalagens mais sustentáveis, concluiu-se que, apesar da preferência do consumidor pelo preço, as empresas estão comprometidas em ajustar as embalagens para atender aos objetivos de sustentabilidade, sem reduzir o investimento. O foco está em simplificar as embalagens e reduzir materiais não recicláveis. A segurança alimentar e a durabilidade dos produtos são prioridades, enquanto embalagens mais pequenas facilitam o transporte. “Aposta-se muito naquilo que são os impactos ambientais das embalagens”, refere Fernando Ventura, head of efficiency and innovation environmental projects da Jerónimo Martins

A procura pela sustentabilidade destaca-se através da simplicidade, escolha de materiais recicláveis, certificação, e a aposta de design ecológico já é uma realidade em algumas empresas. Para Beatriz Guimarães, sustainability leader na Nestlé, “é fundamental considerarmos o ecodesign quando desenhamos uma embalagem, assim como educar e consciencializar o consumidor para fazer as escolhas certas no momento de compra do produto e de descarte da embalagem.”

Para Carla Velez, secretária-geral da ESGRA, “o facto das embalagens ainda não terem as características ótimas de reciclabilidade é um dos problemas”. Nuno Soares, presidente do Conselho de Administração da Tratolixo, afirma que este “é um caminho que todos temos que fazer em conjunto”.

Presente no evento, José Eduardo Martins, partner da Abreu Advogados, deixou o alerta: “Não há escala ou racionalidade para fazer reciclagem a sério em Portugal. É preciso estimular a concorrência, a eficiência, a confiança do consumidor…”

Estiveram presentes no evento, enquanto oradores, representantes da APA, DGAE, ESGRA, APED, APIP e Plastics Recyclers Europe. Participaram também algumas empresas reconhecidas a nível nacional, tais como a Tratolixo, a Logoplaste, a Jerónimo Martins e a Nestlé.

Este evento decorreu em Lisboa, n’O Clube – Secret Spot, em Monsanto e foi encerrado com um momento musical de Buba Espinho.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *