Homepage Logística Newsletter Sustentabilidade

Projecto de economia circular já permitiu a reutilização de mais de 390 toneladas de equipamentos eléctricos

Por a 2 de Fevereiro de 2023 as 15:04

Um projeto de economia circular, que é dinamizado pelo Electrão em colaboração com a Entrajuda, já permitiu reutilizar 393 toneladas de equipamentos eléctricos usados nos últimos 14 anos. Só em 2022, esta parceria permitiu dar nova vida a 61 toneladas de equipamentos que de outra forma teriam como destino a reciclagem.

Esta parceria permite promover a reutilização de equipamentos eléctricos, obsoletos ou avariados, que depois de sujeitos a simples reparações estão em condições de servir outras famílias a quem são doados.

Em 2022 foram recuperados nas instalações da Entrajuda, maioritariamente, computadores e impressoras, que perfizeram um total de 49 toneladas, a que acresceram ainda 5 toneladas de ecrãs, 5 toneladas de equipamentos de frio e 2 toneladas de grandes electrodomésticos.

Os equipamentos que não têm potencial de reutilização, por serem demasiado antigos ou pouco eficientes em termos energéticos, são encaminhados para reciclagem pelo Electrão.

Os equipamentos eléctricos usados são doados por particulares e empresas e entregues nas instalações da Entrajuda, no Bairro da Quinta do Cabrinha, na Avenida de Ceuta, em Lisboa, que é também um dos mais de 9.000 pontos da rede Electrão, referenciados no site www.ondereciclar.pt.

 

A Entrajuda apoia instituições de solidariedade no combate à pobreza e para além do banco de bens alimentares doados possui um banco de bens não alimentares doados, que inclui equipamentos eléctricos usados e  dispõe de uma licença de Operador de Gestão de Resíduos, tal como prevê a lei, e efectua reparações no local recorrendo a jovens estudantes que ali desenvolvem os seus estágios profissionais, apoiados por uma equipa técnica que os orienta e forma. A formação ministrada está acreditada pela Direcção-Geral do Emprego e das Condições de Trabalho (DGERT).

 

O CEO do Electrão, Pedro Nazareth, sublinha que a reutilização tem sido uma aposta da entidade gestora, que vai continuar a ser intensificada com o desenvolvimento de novos projectos. “Reutilizar também é proteger o ambiente. Ao prolongar a vida útil de um equipamento eléctrico usado estamos a travar a extracção de materiais e a gerir com maior eficiência os recursos disponíveis, redistribuindo-os, por via desta parceria, a quem ainda deles irá usufruir”, congratula-se Pedro Nazareth.

Para a presidente da Entrajuda, Isabel Jonet, esta é uma parceria que se reveste de elevado valor ambiental pela reutilização de equipamentos que possibilita. “O projecto tem também uma componente social importante já que permite que entidades do sector da solidariedade possam dispor de determinados equipamentos, para apoiar a sua operação e as famílias carenciadas que ajudam, que poderiam não conseguir de outra forma. Além disso, a promoção da empregabilidade, possibilitada pela transmissão de competências no recondicionamento e reparação de equipamentos, tem uma relevância crescente. Estamos muito satisfeitos com os resultados obtidos”.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *