Homepage Newsletter Ponto de Venda

Reciclagem de fardas antigas da McDonald’s resulta em sacos para a Fundação Infantil Ronald McDonald

Por a 30 de Novembro de 2022 as 17:51
saco0

A McDonald’s Portugal recicla as suas fardas antigas e dá-lhes um fim de vida útil através de um projeto de economia circular com forte vertente solidária. A transformação das fardas antigas da McDonald’s permite a doação de 5.500 sacos para os Kits de Acolhimento de Higiene e Conforto que a Fundação Infantil Ronald McDonald entrega a famílias que acompanham as suas crianças internadas, em 7 hospitais em Portugal.

É um projeto de reciclagem, 100% português, e acontece na sequência da Semana Europeia de Prevenção de Resíduos, que este ano consciencializou para a redução, reciclagem e reutilização de resíduos têxteis.

saco1Após a atualização das fardas da McDonald’s Portugal, estreadas pelos 9.500 colaboradores em junho de 2022, a empresa deu início ao processo de reciclagem das antigas fardas com o objetivo dar um final de vida útil a estes materiais, transformando-os num objeto útil: sacos de tecido reutilizáveis. Através de um processo totalmente feito em Portugal, a McDonald’s Portugal implementa, assim, mais um projeto de economia circular com impacto ambiental e social, convertendo um potencial resíduo têxtil num novo objeto útil, produzido a partir de matérias-primas 100% recicladas.

Este projeto de responsabilidade ambiental e social da marca acontece graças à rede de parceiros nacionais da McDonald’s, juntando-se aos fornecedores de longa data da marca um novo parceiro português.

O processo de reciclagem teve início com a recolha de mais de 18 mil fardas a partir de todos os restaurantes do país pela HAVI, o operador logístico da marca. A transformação das fardas antigas, que inclui várias etapas, entre elas um processo manual de triagem de materiais e de fiação de um novo tecido, sem qualquer tingimento, ficou a cargo da Recutex – Recuperados Têxteis, o mais recente parceiro nacional da McDonald’s Portugal. O processo culmina na concretização de sacos reutilizáveis, contando com a empresa portuguesa HR Group, também responsável pela produção das mais recentes fardas da McDonald’s Portugal, estreadas em junho deste ano.

Os 5.500 sacos produzidos até ao momento, resultantes deste processo de reciclagem das fardas antigas, destinam-se à Fundação Infantil Ronald McDonald para apoiar, especificamente, a composição de Kits de Acolhimento de Higiene e Conforto, entregues pela instituição a famílias que acompanham as suas crianças internadas em 7 hospitais em Portugal. Apenas este ano, foram entregues mais de 3.500 Kits ao Hospital D. Estefânia, Hospital de Santa Marta, Hospital de Santa Maria e Hospital Professor Doutor Fernando Fonseca, em Lisboa; ao Hospital de São João e IPO, no Porto; e ainda, ao Hospital Pediátrico de Coimbra, abrangido neste projeto desde outubro deste ano.

A doação dos 5.500 sacos reutilizáveis permitirá à Fundação garantir a entrega de Kits de Acolhimento de Higiene e Conforto a famílias nos hospitais referenciados durante, pelo menos, um ano.

O projeto de reciclagem das fardas não é a única iniciativa de sustentabilidade e economia circular de retribuição da McDonald’s Portugal para a Fundação Infantil Ronald McDonald: em 2010 a McDonald’s Portugal desenvolveu e implementou um sistema de gestão de óleos alimentares usados através do qual assegura 100% da recolha seletiva deste resíduo – cerca de 750 toneladas por ano. Os óleos usados na operação da McDonald’s são posteriormente utilizados para a produção de Biodiesel, sendo o valor resultante da venda deste resíduo revertido para a Fundação Infantil Ronald McDonald. Ao longo dos 12 anos de projeto, já foram recolhidas mais de 5.000 toneladas de óleos alimentares usados e angariados mais de 1,17 milhões de euros para a Fundação, apoiando a continuidade dos seus projetos: Casas Ronald McDonald, Espaço Familiar Ronald McDonald e Sala de Brincar Ronald McDonald.

“Este projeto de reciclagem representa mais uma forma de concretizarmos o compromisso da marca com o ambiente e a sustentabilidade, encontrando cada vez mais soluções circulares, que respondam às preocupações das gerações de hoje e do futuro” refere Inês Lima, Diretora-Geral da McDonald’s Portugal.

“A circularidade está presente na forma como operamos o nosso negócio, e o processo de transformação das antigas fardas é mais um exemplo sobre como é possível criar uma verdadeira rede solidária a partir dos nossos restaurantes, passando pelos nossos parceiros, e contribuindo para o mais importante projeto social da McDonald’s: a Fundação Infantil Ronald McDonald.” acrescenta.

“É para nós motivo de orgulho avançar com este projeto ao lado de empresas portuguesas como a Recutex e HR Group que, tal como nós, acreditam na inovação como alavanca para a mudança responsável.” sublinha ainda a responsável

saco2“A circularidade e responsabilidade ambiental está no centro de todo o trabalho desenvolvido pela Recutex. Vemos nos resíduos têxteis a oportunidade de criar novas matérias-primas, com múltiplas aplicações, e este projeto de transformação de fardas é um caso de sucesso. Acreditamos que só assim, com este esforço conjunto 100% português, obtemos a possibilidade de reduzir a nossa pegada ecológica no mundo” afirma por sua vez João Valério, Administrador da Recutex – Recuperados Têxteis.

“A parceria com a McDonald’s significa alavancar a uma grande escala as potencialidades economia circular e sensibilizar mais pessoas para a importância deste princípio, dando o exemplo. A recuperação de tecidos é, sem dúvida, um passo fundamental para uma maior circularidade nos vários sectores da economia”. diz também.

Fernando Mateus, Diretor-Geral da HR Group,  enaltece ser “com gosto, apetência inovadora e sentimento de orgulho que fomentamos a colaboração entre HR Group e a McDonald’s Portugal com mais um projeto de grande impacto. As áreas da Sustentabilidade e Responsabilidade Social estão no ADN do HR Group, pelo que este estratégico projeto fortalece a nossa missão.

“Após a produção das novas fardas, o desafio da reciclagem das fardas antigas, que também por nós tinham sido produzidas, foi por nós aceite com entusiasmo e sentido de responsabilidade, tanto pelo cariz ambiental aqui refletido, como pela vertente social, de contribuição para a Fundação Infantil Ronald McDonald.” acrescenta.

“Estamos convictos de que projetos como este fazem a diferença. É um projeto inovador de Economia Circular, em parceria estratégica com a RECUTEX e que estamos certos irá contribuir para a mudança de paradigma na visão que as empresas poderão assumir de dar vida aos seus uniformes em fim de vida.” finaliza.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *