Destaque Destaque Homepage Economia Homepage Newsletter

Portugal entre os países europeus com queda mais acentuada do PIB

Por a 9 de Junho de 2020 as 10:49
Lisboa_ruaLR_Credito_JLL

JLL_LisboaPortugal está entre  países europeus com a queda mais elevada do Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro trimestre do ano, com um recuo de 3.8% face ao último trimestre de 2019. O PIB desceu 3,6% na zona euro e 3,2% na União Europeia (UE), segundo as estimativas publicadas esta terça feira pelo Eurostat.

Os países mais afetados foram a França e Itália (ambos -5.3%), Espanha e Eslováquia (ambos -5,2%), seguidos da Eslovénia e de Portugal.

Estes foram os declínios mais acentuados observados desde o início das séries temporais em 1995, refere o gabinete de estatística europeu. E esta diminuição acentuada é explicada pelo desempenho económico em março, quando as medidas de contenção da Covid-19 foram introduzidas pelos estados-membros.

Houve, no entanto, países com um crescimento do PIB, como Irlanda (+1.2%), Bulgária e Roménia (ambos +0.3%) e a Suécia (+0.1%).

Na comparação com igual período de 2019, o recuo do PIB na zona euro foi de 3,1% e de 2,1% na UE. Estes foram os maiores recuos de desde o terceiro trimestre de 2009. Na comparação homóloga, o PIB português caiu 2.3%

Por componentes do PIB, o consumo final desceu 4,7% na zona euro e 4,3% na EU, enquanto a formação bruta de capital fixo diminuiu 4,3% na zona euro e 3,9% na UE. No que diz respeito às exportações, estas diminuíram 4,2% na zona euro e 3,5% na UE. Por outro lado, as importações sofreram uma queda de 3,6% na zona euro e de 3,2% na UE.

O consumo das famílias teve um forte contributo para a queda do PIB, com um recuo de 2.5 pontos percentuais (p.p-) na zona euro e de 2.3 p.p na UE. A formação bruta de capital fixo recuou 1.0 p.p. na zona euros e 0.9. p.p na U.E.

Por áreas económicas, as quedas mais acentuadas registaram-se no comércio, transportes, alojamento e atividades de serviços de alimentação, com recuos respetivos de 6,8% e de 6,2 na zona euro e na UE. A área das artes e do entretimento registou um recuo de 6,8% na zona euro e de 6,2% na UE. A agricultura sofreu um recio de 0,8% na zona euro e de 0,7% na UE.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *