Distribuição Homepage Newsletter

Goldman Sachs prevê subida de 9% do EBITDA da Jerónimo Martins

Por a 8 de Outubro de 2019 as 15:39
Pedro Soares dos Santos, presidente grupo Jerónimo Martins
Pedro Soares dos Santos, presidente grupo Jerónimo Martins
Pedro Soares dos Santos, presidente grupo Jerónimo Martins

Pedro Soares dos Santos, presidente grupo Jerónimo Martins

O Goldman Sachs prevê um terceiro trimestre “sólido” para a Jerónimo Martins, com uma subida de 9% do EBITDA no terceiro trimestre, face ao período homólogo, para 288 milhões de euros. As previsões surgem numa nota de research do banco de investimento citada pelo Jornal de Negócios.

O grupo financeiro estima que a faturação do grupo tenha aumentado 8% entre junho e setembro, para os 4,7 milhões de euros, destacando o desemprenho da Biedronka para a qual espera “um forte crescimento nas vendas” (6,6%). O EBITDA da cadeia de supermercados polaca deve registar um aumento de 10%, em termos homólogos, para os 236 milhões de euros.

A banco continua a ver a Jerónimo Martins como “uma das melhores retalhistas” em termos de “modelo operacional, posicionamento na indústria e ambiente macroeconómico”, cita o jornal, ainda que segundo as previsões a Biedronka deva ser afetada pela descida da inflação dos alimentos e bebidas na Polónia.

Na nota datada de 7 de outubro, o Goldman Sachs calcula ainda que os lucros do grupo liderado por Pedro Saores dos Santos fixem-se em 108 milhões de euros no terceiro trimestre. Um valor abaixo dos 114 milhões de euros registados no mesmo período de 2018 e que ultrapassa em 14 milhões o lucro conseguido no segundo trimestre de 2019.

A Jerónimo Martins apresenta os resultados no próximo dia 23 de outubro.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *