Homepage Newsletter Produção

Tinta Negra (a casta desdenhada da Madeira) renasce pelas mãos de jovem enóloga

Por a 19 de Setembro de 2018 as 15:43
© Ricardo Pinto
© Ricardo Pinto
© Ricardo Pinto

© Ricardo Pinto

A jovem enóloga Diana Silva fez renascer uma casta desdenhada do arquipélago da Madeira, a Tinta Negra, para criar uma três vinhos DOP Madeira monocasta.

A marca Ilha foi lançada ontem na Garrafeira Nacional e consiste numa trilogia de vinhos criada a partir de uma única casta, a Tinta Negra.

A mais jovem produtora da Madeira criou um branco (o primeiro Blanc de Noirs da Madeira), um tinto e um rosé. O resultado, explica Diana, são vinhos “muito salinos, altamente gastronómicos, que não pretendem ser consensuais, mas que são únicos”.

O vinho de nicho, despreocupado com as regras do mercado, sublinha a jovem enóloga, é feito com as uvas de viticultores locais, especialmente de São Vicente, com os quais Diana fez uma parceria.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *