Homepage Newsletter Produção

Japonesa Kagome investe €1,5 milhões em mini-fábrica para estudar transformação de tomate

Por a 25 de Setembro de 2017 as 15:26
Hidenori Nishi, Chairman da Kagome
Hidenori Nishi, Chairman da Kagome

A multinacional do setor agroalimentar Kagome, fundada em 1899 no Japão, e principal acionista do grupo HIT, dono de duas fábricas de transformação de tomate em Portugal (Castanheira do Ribatejo e Marateca), investiu 1,5 milhões de euros para erguer uma “mini fábrica” com uma capacidade de produção de 550 quilos, onde replica o processo industrial numa pequena escala, para estudar comportamento do tomate no processo industrial com o objetivo de desenvolver novos produtos de grande consumo.

Leia também Qualidade do tomate português faz inveja lá fora

Especialista na produção e comercialização de tomate transformado, a Kagome já havia investido em 2014 num centro de pesquisa e desenvolvimento em Vila Franca de Xira, região por excelência produtora de tomate. Um campo experimental com cerca de quatro hectares onde a multinacional desenvolve novas variedades e reinventa as práticas agrícolas.

As duas fábricas que o grupo HIT opera em Portugal transformam anualmente 400 milhões quilos de tomate fresco em concentrado, para vender à indústria alimentar. Exportam 95% da produção para o Japão – que utiliza a matéria-prima portuguesa para confecionar os produtos com posicionamento “premium” – e para países europeus, como Reino Unido, França e Alemanha, entre outros. A pequena fatia da produção que permanece em Portugal abastece o setor de “food service”, concretamente as cadeias Mcdonald’s, Telepizza, Pizza Hut e Domino’s Pizza.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *