Edição digital
PUB
FMCG

Especial molhos e condimentos. Sabores universais requintam cozinha portuguesa

A globalização chegou à culinária. A preparação de refeições por parte das famílias portuguesas deixou de incluir exclusivamente ingredientes tradicionais, abrindo portas a condimentos originários de outras regiões do mundo e que, em simultâneo, dão resposta à exigência de soluções práticas e saudáveis

Ana Catarina Monteiro
FMCG

Especial molhos e condimentos. Sabores universais requintam cozinha portuguesa

A globalização chegou à culinária. A preparação de refeições por parte das famílias portuguesas deixou de incluir exclusivamente ingredientes tradicionais, abrindo portas a condimentos originários de outras regiões do mundo e que, em simultâneo, dão resposta à exigência de soluções práticas e saudáveis

Sobre o autor
Ana Catarina Monteiro
Artigos relacionados
Portugal produziu mais vinho e mais azeite em 2023
Alimentar
MAR Shopping Matosinhos reforça compromisso em promover consumo mais consciente
ESG
Costa Boal aposta no enoturismo com aquisição da Quinta de Arufe em Favaios
Bebidas
Resultado líquido da Navigator cresce 16% impulsionado pelo negócio de UWF, Tissue e Packaging
Não Alimentar
Navigator
Cabriz lança campanha para apresentar nova assinatura e posicionamento
Bebidas
Grupo Ibersol inaugura Bites&Beer by Coral no aeroporto da Madeira
Retalho
Cushman & Wakefield mandatada para a gestão e comercialização do Évora Retail Park
Retalho
Confagri promove formação online sobre fitofarmacêuticos
Alimentar
Lidl volta a apoiar a Liga de Bombeiros Portugueses
Retalho
Grupo Garland cria nova empresa para acelerar processos alfandegários
Exportação

A globalização chegou à culinária. A preparação de refeições por parte das famílias portuguesas deixou de incluir exclusivamente ingredientes tradicionais, abrindo portas a condimentos originários de outras regiões do mundo e que, em simultâneo, dão resposta à exigência de soluções práticas e saudáveis

Genérica_3

Ainda que os temperos tipicamente utilizados na cozinha portuguesa, como pimentão doce, alho ou pimentas, não cedam lugar nos carrinhos de compra, o consumidor está cada vez mais predisposto à experimentação de novos sabores que alimentem a sua criatividade. “Tendo em conta a riqueza da nossa gastronomia, os portugueses serão sempre eternos adeptos dos sabores tradicionais. Contudo, assiste-se a uma fusão interessante entre a cozinha tradicional portuguesa e a internacional, o que proporciona novos e harmoniosos sabores, tanto em casa como na restauração”, considera em entrevista ao HIPERSUPER Daniel Brissos, managing partner da Ponte Vertical, que importa para Portugal os vinagres e molhos para massas da italiana Ponti e os molhos de soja de origem japonesa Kikkoman.

Sob o binómio tradicional-universal, o setor de molhos e condimentos em Portugal tem inovado trazendo sabores de distantes origens para os pratos nacionais ou, por outro lado, criando produtos que visam dar “um toque português” a cozinhados mais exóticos, proporcionando novas experiências de consumo, dentro e fora de casa, revela Paulo Rosa, também managing partner da Ponte Vertical

Mudança de mentalidade face à culinária

As tendências são impulsionadas sobretudo “pelas gerações mais jovens, que são mais curiosas por novos produtos, mais globais e experimentalistas, mas têm outras preocupações e mais consciência das implicações de uma alimentação saudável”, explica, por outro lado, Inês Neves, gestora de marca da F.lima, que no setor em análise detém as marcas portuguesas Janota, de especiarias, e Savora, de molhos.

F.lima Conjunto SavoraAo mesmo tempo, a mudança de mentalidades em relação à culinária, que “deixou de ser vista como uma obrigação e passou a ser um prazer”, emergiu do “acesso à informação que a internet permite” e culminou em um “maior reconhecimento dado aos chefs de culinária”. Os consumidores mostram atualmente uma “grande adesão a programas de cozinha”, a qual está “patente nos novos canais dedicados em exclusivo a esta temática” que têm surgido.

Molhos são categoria mais comprada

O mais valioso segmento do mercado nacional de temperos e condimentos corresponde aos molhos. Presentes em 82% dos lares nacionais, os produtos à base de maionese, a mostarda, o ketchup e os molhos líquidos e para saladas geraram um total de vendas de 50,4 milhões de euros no ano móvel findo a 27 do passado mês de maio. O que traduz uma evolução positiva de 3% face ao período homólogo, indicam os mais recentes dados da consultora Nielsen. Em volume, foram vendidos no retalho luso 13,2 milhões de quilogramas de molhos durante no mesmo período (+2%), sendo esta a categoria que os portugueses compram com maior frequência (seis vezes ao ano) e na qual mais gastam (1,92 euros por visita à loja).

Ainda assim, por consequência das promoções, nem todos os produtos que cabem no segmento de molhos estão a crescer em valor. Segundo João Pelágio, brand manager da Jerónimo Martins Distribuição (JMD), que comercializa as marcas Tabasco, Heinz e Pataks, as vendas com desconto destes produtos “ultrapassam os 40%”. O ketchup, “um dos segmentos com maior intensidade promocional”, não apresentou crescimentos em valor. Por outro lado, “as maioneses, um segmento que vale aproximadamente 17 milhões de euros, verificam um crescimento em valor interessante, uma vez que o consumidor valoriza marcas com um preço por quilograma elevado”, dá conta o brand manager da JMD.

Sabores étnicos e naturais são tendência

molho
Para Rita Pacheco, gestora de produto da produtora do Entroncamento Comtemp, os molhos são atualmente “a categoria mais dinâmica” dentro deste setor, visto que “existem milhares de combinações de ingredientes que dão origem a paladares inesperados”.

Cristal_MolhosMundo_Harissa_web“Uma das tendências mundiais é o conceito de ‘kitchen symphony’, que assenta no cada vez maior interesse em provar sabores étnicos, de outras culturas”. Para dar resposta àquela tendência, a empresa tem vindo a apostar da diversificação da oferta da marca Cristal, com molhos que remetem para destinos como Tailândia (Sriracha e Sweet Chili), Magreb (Harissa) ou Índia (Jalfrezi e Wok).

Já a Ponte Vertical tem como aposta mais recente para o mercado português os molhos à base de soja Teriyaki Kikkoman, especiais para carnes e que “são fermentados naturalmente, sem aditivos”. “Embora sejam de origem japonesa, oferecem sabores que se mesclam na perfeição com os sabores tradicionais apreciados pelos portugueses”, sublinha Daniel Brissos.

Além da etnicidade, a aposta na naturalidade é também uma tendência, como explica a gestora de marca da F.lima. “Durante anos crescemos com um consumo massificado em que as questões de saúde eram quase postas de lado, em prol da rentabilidade e do custo. Por isso, agora temos que voltar ao estado mais puro destes produtos”. A resposta está, assim, em molhos com menos gordura, sal e açúcar, à base de iogurtes e para targets específicos como vegetarianos e vegans, enumera Inês Neves.

Conveniência ainda está acima da saúde

Concordando que os portugueses estão atualmente mais “experimentalistas”, João Pilão, diretor de Marketing e Internacionalização da Mendes Gonçalves, sustenta, por outro lado, que os consumidores “estão abertos às tendências internacionais, mas querem vê-las adaptadas à sua cultura e ao gosto português”.

Ao mesmo tempo, os principais “drivers” de inovação são a “falta de tempo e a resolução do problema de acrescentar sabor com rapidez”, dá conta. A pensar nesta necessidade, a empresa lançará em “breve” novidades. Soluções que “permitam ao consumidor acrescentar rapidamente ao que cozinha aquele toque bem português ou a valorizar os pratos com novas experiências”, conta João Pilão sem adiantar mais pormenores sobre os novos produtos.

Margarida Batista

Margarida Baptista, client consultant senior Nielsen

Margarida Baptista, client consultant senior da consultora Nielsen, confirma a tendência pela procura por molhos mais saudáveis e convenientes. “O shopper procura alternativas saudáveis mas a conveniência continua a ser um dos atributos mais valorizados pelo consumidor”.

Além da rapidez com que estes condimentos permitem diferenciar um prato, a conveniência passa também pelo ajuste do acondicionamento às expetativas do consumidor. “O consumidor hoje prefere embalagens mais pequenas, fáceis de usar e acondicionar”, indica a responsável da F.lima.

Paulo Santana, diretor comercial da Comtemp, revela que “a adoção de ‘sleeve’ [mangas ou rótulos impressos em filme] integral em produtos mais complexos, que permite uma melhor comunicação com o consumidor, e a utilização de aberturas ‘user friendly’ com controlo de quantidade e a flexibilidade de adaptação”, têm sido ‘drivers’ de desenvolvimento do negócio nos “últimos dois anos”. A empresa alcançou em 2016 uma faturação “acima dos quatro milhões de euros” e espera este ano alcançar um “crescimento superior a 40%”.

Vinagres são categoria que mais cresce

Sendo o ramo dos molhos o que mostra maior dinamismo, a categoria com maior crescimento no ano móvel terminado em maio é, no entanto, o vinagre, que ostenta um acréscimo homólogo de 8% em valor, para os 11,1 milhões e euros, e de 7% em volume para os 9,7 milhões de litros vendidos. “A categoria alargou a sua base de clientes, estando presente autalmente em 75% dos lares nacionais. O crescimento superior em valor deve-se às marcas de fabricante, que têm inovado com novos tipos de vinagres e sabores, dinamizando o segmento em termos de preço”, observa a especialista da Nielsen.

CrisGourmet_Sidra BIOAs marcas mostram uma aposta nos produtos “biológicos”, como é o caso do creme de vinagre balsâmico Bio da marca italiana Ponti e do vinagre de sidra biológico, lançado pela Comtemp. “Os produtos biológicos, assim como os adequados à dieta vegetariana, são um facto incontornável. Os artigos ‘bio’ têm uma procura cada vez maior, sobretudo na Europa central e EUA”, explica Rita Pacheco.

Por sua vez, as especiarias são o segmento com maior penetração em Portugal (86%), tendo crescido no período de referência 6% em valor para os 36,6 milhões de euros, e 2% em volume para os 1,5 milhões de quilogramas vendidos no retalho luso.

O único segmento de mercado em queda são os caldos instantâneos, que caíram 7% em valor para os 23,4 milhões de euros. Em volume, o decréscimo homólogo foi de 5% para os 122,3 milhões de litros.

Especiarias crescem como substituto do sal

“Enquanto as especiarias estão a crescer em penetração, a categoria de caldos está a perder espaço” nas despensas do País, chegando atualmente a 60% dos lares portugueses, ainda que registe um “aumento do investimento promocional (48%)”. Nas palavras da client consultant senior da Nielsen, “este dinamismo parece espelhar uma transferência de consumo para ingredientes percecionados como mais saudáveis”.

Vistas como complementos saudáveis, as ervas e especiarias crescem à boleia de novos ingredientes que compensem a redução de sal nas refeições. “Estão na moda sabores diferentes e novas formas de cozinhar que permitem reduzir o sal através do uso de especiarias, que proporcionam paladares distintos, sejam estes mais exóticos, com influências do oriente, ou até sabores no seu estado mais puro”, afirma Inês Neves da F.lima, dona das especiarias Janota.

A 17ª edição do relatório Tendências de Sabores, produzido pela Margão, destaca para este ano os temperos tradicionais “reinventados”, como o “pimentão doce fumado, os coentros em folha, o piri piri moído, os cominhos moídos e a hortelã menta”, desvenda ao HIPERSUPER André Marques, diretor de vendas e marketing para Portugal da norte-americana McCormick, dona daquela marca de especiarias.

margão

Após perceber as tendências que ditam o consumo no País, a produtora que fatura “cerca de 15 milhões de euros anuais” no mercado nacional, lançou inovações como “Alho Fumado, o Moinho de Pimentas do Chef, as Pimentas de Lampong e do Brasil ou os Moinhos de Ervas” da Margão. Produtos que “estão a ter uma grande aceitação no mercado, acima das expetativas iniciais”, afirma o diretor.

Universalidade traz oportunidade também para sabores lusos

Se a introdução de sabores de outras regiões nas cozinhas tradicionais é uma tendência global, os produtos com sabores tipicamente portugueses também encontram oportunidades além-fronteiras. A produtora da Golegã, a Mendes Gonçalves, aposta na “portugalidade” para levar a marca Paladin a mais de 30 mercados, sendo os países do “norte de África e Médio Oriente” que mostram as “maiores oportunidades”, revela João Pilão.

No mesmo sentido, a Ponte Vertical registou a marca Pateo, com uma imagem que remete para a azulejaria portuguesa, a fim de viabilizar a sua internacionalização. “É um projeto que está ainda em curso. Reunimos os sabores tipicamente portugueses, do agrado do ‘mercado da saudade’. Entre o vasto leque de produtos estão a massa de pimentão e de alho, para temperar pratos típicos, assim como azeites”, revela Paulo Rosa.

Sobre o autorAna Catarina Monteiro

Ana Catarina Monteiro

Artigos relacionados
Portugal produziu mais vinho e mais azeite em 2023
Alimentar
MAR Shopping Matosinhos reforça compromisso em promover consumo mais consciente
ESG
Costa Boal aposta no enoturismo com aquisição da Quinta de Arufe em Favaios
Bebidas
Navigator
Resultado líquido da Navigator cresce 16% impulsionado pelo negócio de UWF, Tissue e Packaging
Não Alimentar
Cabriz lança campanha para apresentar nova assinatura e posicionamento
Bebidas
Grupo Ibersol inaugura Bites&Beer by Coral no aeroporto da Madeira
Retalho
Cushman & Wakefield mandatada para a gestão e comercialização do Évora Retail Park
Retalho
Confagri promove formação online sobre fitofarmacêuticos
Alimentar
Lidl volta a apoiar a Liga de Bombeiros Portugueses
Retalho
Grupo Garland cria nova empresa para acelerar processos alfandegários
Exportação
FMCG

Salutem celebra 70 anos com nova identidade

Com o lema ‘Para a vida toda’, o novo logótipo da Salutem é baseado numa fonte da década de 50, data do nascimento da marca, acompanhado de uma linha, a linha do legado.

Hipersuper

A Salutem celebra este mês 70 anos, com o lançamento de uma nova identidade, “que reflete o orgulho no seu percurso e uma nova abordagem mais ajustada ao consumidor atual e aos desafios da sociedade moderna, democratizando o acesso a uma alimentação equilibrada”, apresenta a marca portuguesa de produtos saudáveis e dietéticos.

Com o lema ‘Para a vida toda’, o novo logótipo é baseado numa fonte da década de 50, data do nascimento da marca, acompanhado de uma linha, a linha do legado, “que representa o apoio da marca em todos e em qualquer momento, promovendo uma vida mais equilibrada”.

Esta nova aposta incorpora, ainda, a produção de embalagens mais ecológicas, com uma redução de 15% no uso de plástico em algumas das gamas.

“Este vai ser um dos momentos mais marcantes da marca. Sabemos que a alimentação é um dos pilares da longevidade e que existe uma grande pressão nas pessoas em relação à alimentação. O papel da Salutem vai ser determinante, pois tem como ambição ajudar, simplificar e retirar essa pressão. Há inclusivamente uma mudança do tom de voz da marca: leve e descontraído e com algum humor”, refere Catarina Batalha, diretora de marketing da Salutem.

Desde as suas primeiras farinhas à base de soja, a marca expandiu a variedade de opções alimentares, tendo atualmente cerca de 400 produtos no seu portefólio, produtos integrais, sem glúten, sem açúcar e biológicos. De entre estes, destacam-se as granolas e outros cereais, tortitas de milho e arroz sem glúten e outras bolachas, barras, chás, proteínas vegetais, sementes, farinhas, bem como vários ingredientes e suplementos.

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

Alimentar

Faturação da ElPozo Alimentación cresce 8,5%

A El Pozo Alimentación, que celebra este ano o seu 70º aniversário, fechou o exercício de 2023 com uma faturação de 1.804,3 milhões de euros, um crescimento de 8,5% face […]

Hipersuper
tagsElPozo

A El Pozo Alimentación, que celebra este ano o seu 70º aniversário, fechou o exercício de 2023 com uma faturação de 1.804,3 milhões de euros, um crescimento de 8,5% face ao ano anterior. Esta evolução resulta do posicionamento de marca e da inovação em produtos de elevado valor acrescentado, refere a empresa em comunicado.

A El Pozo Alimentación refere que investiu 76,5 milhões de euros, tanto em ativos tangíveis quanto intangíveis e  tem concentrado os seus esforços na investigação, formação e desenvolvimento dos seus produtos e marca.
Segundo a empresa, entre os lançamentos mais importantes estão a linha +Proteínas ElPozo Bienstar, com produtos fatiados e semicozidos ricos em proteínas, um segmento em crescimento, a La Croquetería, uma gama de empanados gourmet e a marca ElPozo KING UPP,  anunciada como a proposta mais jovem e inovadora da empresa.

Renovação

A marca ElPozo renovou a sua imagem com o rebranding da sua linha mais artesanal, ElPozo 1954, incluindo um novo logótipo, designs, formatos e uma nova campanha de comunicação com a banda murciana Viva Suecia. A lista de embaixadores da empresa, que já incluía o tenista Carlos Alcaraz, foi ampliada com José Coronado para o Legado Ibérico e Olga Carmona para a ElPozo Bienstar.

A empresa, integrada na holding Grupo Fuertes,  lembra que realizou vários projetos de infraestruturas, entre os quais se destacam a implementação de uma unidade de biotecnologia, a construção de um parque fotovoltaico para autoconsumo elétrico e a criação de um novo centro de congelação de carne.

Exportação

A ElPozo, que encerrou o exercício de 2023 com uma equipa média de 5.159 pessoas, está presente em mais de 80 países e tem como objetivo continuar a aumentar a sua quota de exportações, consolidando a sua presença nas áreas geográficas com mais potencial, tendo alcançado este ano um volume de negócios no estrangeiro de cerca de 20 por cento da sua faturação.

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

FMCG

Douro Wine City celebra o melhor da região vinícola demarcada mais antiga do mundo

O melhor da região vai estar em prova no Douro Wine City até 10 de junho, no Auditório Municipal (AUDIR), no Peso da Régua. O evento, que celebra o vinho da região vinícola demarcada mais antiga do mundo, é organizado pelo município do Peso da Régua, com produção Essência Company.

Hipersuper

O melhor da região vai estar em prova no Douro Wine City até 10 de junho, no Auditório Municipal (AUDIR), no Peso da Régua. O evento, que celebra o vinho da região vinícola demarcada mais antiga do mundo, é organizado pelo município do Peso da Régua, com produção Essência Company.

O programa, que se iniciou esta sexta-feira, convida o público a participar em showcookings de conceituados chefes de cozinha, degustações, e a aprofundar conhecimentos nas ‘Conversas sobre o Vinho’, com Manuel Moreira, sommelier e crítico de vinhos, bem como nas provas de mais de uma centena de produtores de vinho e de produtos regionais presentes no evento.

Criando momentos de partilha e experiência, os diversos showcookings serão realizados nos dias 8, 9 e 10 de junho, às 19h, começando, no sábado, dia 8 de junho, com o chef André Carmo, restaurante Val Moreira, Hotel Vila Galé Douro Vineyards, secundado no dia 9 de junho por Maria do Céu, doceira da região e no dia 10 de junho, com a apresentação do chef Carlos Pires, da The Wine House, Quinta da Pacheca.

No sábado, 8 de junho, a primeira ‘Conversa sobre o Vinho’ mostrará como ‘Duas centenas de castas, algumas são o pilar dos mais prestigiados vinhos do Douro’, às 17h30, e na segunda conversa, às 19h, Manuel Moreira mostrará como ‘O Vinho do Porto Tawny, uma combinação de arte e sensibilidade à prova do tempo’.

No domingo, dia 9 de junho, o convite será ‘Se adora vinho e acha que não sabe provar? Não se acanhe e venha daí’, às 17h30, e o público será convidado por uma viagem na segunda Conversa sobre o Vinho ‘Montanha, vales, encostas, xisto, planaltos, tudo isto é Douro! Tudo isto é Terroir! Descubra alguns vinhos de terroir!’, às 19h.

No Dia de Portugal, segunda-feira, 10 de junho, a conversa gira em torno de ‘A altitude dos vinhos do Douro, descobrir o que os torna únicos’, às 17h30, e a segunda, às 19h, afirma que ‘Douro é origem de grandes vinhos! Os detalhes que fazem a diferença!’.

O evento é de entrada livre, com o horário da restauração e animação a funcionar entre as 16h e as 24h, já os expositores funcionarão entre as 16h e as 20h. A participação nas Conversas Sobre o Vinho e nos Showcooking têm lugares limitados, com inscrição no local.

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

FMCG

Panificadora Costa & Ferreira lança Pão de Forma de Milho com Grãos Germinados

A Panificadora Costa & Ferreira acaba de lançar o novo Pão de Forma de Milho com Grãos Germinados, de 530g que já está disponível nas lojas Pingo Doce. Rico em fibra […]

Hipersuper

A Panificadora Costa & Ferreira acaba de lançar o novo Pão de Forma de Milho com Grãos Germinados, de 530g que já está disponível nas lojas Pingo Doce.

Rico em fibra e, por isso, uma ótima opção para uma alimentação equilibrada, este novo pão é fabricado com ingredientes de alta qualidade, a partir de uma combinação de farinhas de milho, trigo e centeio. Tem um toque especial graças à adição de grãos germinados, que facilitam a digestão e são uma boa fonte de proteínas, vitaminas e minerais, apresenta a Panificadora Costa & Ferreira que amplia o seu portfólio de produtos, após o incêndio sofrido no início de abril que destruiu parte da fábrica, situada no Alto da Serra, em Rio Maior.

Em formato retangular e à semelhança dos outros produtos da produtora portuguesa, também esta novidade é produzida com matérias-primas nacionais e sem adição de corantes e conservantes, sendo 100% natural e clean label.

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

Nobre

Nobre

FMCG

Nobre lança Fatias Vegetarianas com sabor a Frango

A Nobre acaba de apresentar ao mercado uma nova aposta na gama Nobre Vegalia: as Fatias Vegetarianas com sabor a Frango são a mais recente novidade neste segmento e vêm […]

Hipersuper

A Nobre acaba de apresentar ao mercado uma nova aposta na gama Nobre Vegalia: as Fatias Vegetarianas com sabor a Frango são a mais recente novidade neste segmento e vêm reforçar a oferta de produtos para os consumidores que procuram ter uma alimentação diversificada.

Os portugueses têm assim uma nova alternativa deliciosa de origem vegetal com alto teor de proteína e de fibra. Uma opção que pode ser integrada em diferentes momentos e refeições, com todo o sabor a frango, mas com 0% de carne, sublinha a marca.

“Sabemos que há uma procura crescente pelos produtos com proteína de base vegetal, confirmando a preocupação dos portugueses com uma alimentação mais diversa e equilibrada. É por isso que, enquanto marca que procura estar nas mesas de todos os portugueses, vamos continuar a investir na inovação de forma a apresentar soluções que respondam às necessidades de todos. Continuamos empenhados em reforçar as nossas ofertas vegetarianas, mantendo a qualidade que nos distingue e o sabor que cativa os consumidores, desde sempre”, sublinha Lia Oliveira, diretora de marketing e comunicação externa da Nobre, em comunicado.

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

Alimentar

Knorr com nova campanha

Cândido Costa é o protagonista da nova campanha da marca Knorr. O ex-internacional português estreia-se como cantor e cozinheiro com a ajuda do “caldinho”. “Knorr revê-se na atitude e letra […]

Hipersuper
FMCG

Lulas Limpas Pescanova 450g numa embalagem “prática para as famílias”

A Pescanova apresenta as Lulas Limpas 450g numa embalagem “prática para as famílias portuguesas”. As lulas, pertencentes à família dos cefalópodes, são amplamente apreciadas na gastronomia portuguesa e oferecem inúmeras […]

Hipersuper

A Pescanova apresenta as Lulas Limpas 450g numa embalagem “prática para as famílias portuguesas”.

As lulas, pertencentes à família dos cefalópodes, são amplamente apreciadas na gastronomia portuguesa e oferecem inúmeras possibilidades culinárias, desde entradas a pratos principais.

As lulas limpas da Pescanova vêm limpas e prontas a cozinhar, embaladas a vácuo e ultracongeladas rapidamente. “Ricas em proteínas, minerais e vitaminas do complexo B”, as lulas limpas são apresentadas ainda como um produto “baixo em gordura, tornando-se uma excelente opção para quem procura manter uma dieta equilibrada e nutritiva”.

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

FMCG

ECO lança nova garrafa reutilizável de 0.65L

A ECO acaba de lançar a sua nova garrafa reutilizável de 0.65L. A cantora Carolina Deslandes foi escolhida para dar a conhecer esta novidade fazendo, não o seu unboxing, mas sim […]

Hipersuper
tagseco

A ECO acaba de lançar a sua nova garrafa reutilizável de 0.65L.

A cantora Carolina Deslandes foi escolhida para dar a conhecer esta novidade fazendo, não o seu unboxing, mas sim o seu unbottling. De uma forma divertida e descontraída, apresenta todos os formatos – do garrafão de 6L, às garrafas de 3L e de 1.5L – até chegar à nova garrafa de 0.65L, “mais pequena e prática para levar para todo o lado e, porque é reutilizável e enchida nas Fontes ECO, mais leve para o Planeta”.

A nova garrafa reutilizável ECO veio reforçar o portefólio da marca, no seguimento de vários pedidos de clientes por um formato mais pequeno e fácil de transportar, acrescenta a marca.

 

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

FMCG

Plataforma da Central de Cervejas utiliza IA para atender clientes 24 horas por dia

A Novadis, empresa de comercialização e distribuição da Central de Cervejas e Bebidas (SCC), acaba de disponibilizar para todos os seus clientes em Portugal o eazle, um portal e app de e-commerce B2B com recurso a inteligência artificial,

Hipersuper

A Novadis, empresa de comercialização e distribuição da Central de Cervejas e Bebidas (SCC), acaba de disponibilizar aos seus clientes em Portugal o eazle, um portal e app de e-commerce B2B com recurso a inteligência artificial, que possibilita aos clientes do canal horeca, o acesso a diversos serviços e funcionalidades 24h/7dias.

Desenvolvido pelo grupo Heineken, do qual a Central de Cervejas faz parte, o eazle “tem foco na digitalização na interação com os clientes e recorre à inteligência artificial para facilitar o seu quotidiano, melhorando a eficiência operacional”, explica a SCC. O eazle é já uma das maiores plataformas de e-commerce do mundo e tem como objetivo elevar a experiência de compra dos clientes e aumentar a competitividade no mercado.

Iniciado em 2023, o projeto da plataforma já alcançou “mais de 12.000 clientes do horeca em Portugal, com as vendas online a representarem mais de metade da faturação total da Novadis”, informa a SCC, acrescentando que a meta para 2024 é aumentar o número de clientes com acesso a este novo canal.

Obter informação sobre o negócio, de forma imediata e autónoma, ter acesso ao portfólio atualizado de marcas e produtos, colocar e acompanhar encomendas, consultar preços, promoções e a conta corrente são algumas das funcionalidades que a nova plataforma oferece, 24h por dia, sete dias por semana, no portal ou através da app.

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

FMCG

Nivea reforça compromisso com a sustentabilidade

No âmbito do Dia Mundial do Ambiente, a Nivea fortalece o seu compromisso com a preservação ambiental e a responsabilidade social. Em 2024, a marca recriou a icónica lata azul […]

Hipersuper

No âmbito do Dia Mundial do Ambiente, a Nivea fortalece o seu compromisso com a preservação ambiental e a responsabilidade social.

Em 2024, a marca recriou a icónica lata azul de Nivea Creme, tornando-a numa embalagem mais sustentável. Composta por 80% de alumínio reciclado, a nova embalagem representa um marco na jornada sustentável NIVEA.

A marca da Beiersdorf  também reconhece a importância de proteger os oceanos. Todos os protetores solares têm uma fórmula que respeita os oceanos, livre de Filtros UV Octinoxate, Oxybenzone e Octocrylene.

Desde 2020, a Beiersdorf comprometeu-se a reduzir as emissões de CO2 em 30% até 2025, já tendo alcançado uma redução de 17% até o final de 2022. Essa redução foi obtida através de colaborações com fornecedores e melhorias em fórmulas e embalagens de produtos.

Care Beyond Skin Day reforça compromisso

Em 2023, a Beiersdorf reforçou o compromisso a sustentabilidade a partir da inauguração do Care Beyond Skin Day. Este projeto representa um dia de voluntariado global, com a finalidade de promover o compromisso de agenda de sustentabilidade da empresa a nível social e ambiental.

Ao longo do dia, mais de 20 mil colaboradores, situados em qualquer parte do mundo, participaram em atividades voluntárias, em parceria com organizações não governamentais locais.
Em Portugal, a Beiersdorf promoveu uma ação de voluntariado de limpeza de praias na Lagoa de Óbidos, com o apoio da Ocean Patrol, uma iniciativa que envolveu um total de 65 colaboradores e a recolha de 104 kg de lixo.

O compromisso da empresa com a sustentabilidade foi reconhecido pelo Carbon Disclosure Project (CDP) com a classificação “Triplo-A”, devido ao esforço e apoio na proteção do clima, água e florestas, sendo uma das 13 empresas no mundo a receber essa distinção em 2023.

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2024 Hipersuper. Todos os direitos reservados.