Distribuição Homepage Newsletter

Portugueses fazem ‘upgrade’ aos equipamentos e eletrodomésticos no lar

Por a 26 de Abril de 2017 as 16:02
António Salvador, diretor geral da GfK Portugal
António Salvador, diretor geral da GfK Portugal

Começou timidamente em 2015 e estendeu-se ao primeiro trimestre de 2017. Os portugueses estão cada vez mais confiantes e, por isso, mais abertos ao consumo. Segundo o estudo mundial da GfK, designado “Consumer Climate”, cujas conclusões foram dadas a conhecer na 21.ª conferência da consultora em Portugal, os portugueses fizeram um “verdadeiro upgrade” dos equipamentos para o lar no ano passado.

As vendas de televisores aumentaram 11% em 2016 face ao ano anterior, muito potenciadas pelo Campeonato Europeu de Futebol (Euro 2016). Os grandes eletrodomésticos aumentaram as vendas em 8,1% e os pequenos eletrodomésticos em 6,4%. “O crescimento das vendas dos grandes eletrodomésticos foi impulsionado pelo crescimento dos secadores de roupa (28,3%), exaustores (9,3%), fornos (9,2%) e máquinas de lavar a roupa e micro-ondas (8,1%). E os pequenos eletrodomésticos  crescem à boleia das máquinas de café, mais 7,3%, e toda a área de conforto do lar, mais 7,1%”, detalha a consultora.

Apesar dos sinais positivos neste início de 2017, trimestre no qual os consumidores portugueses reforçam o otimismo nas expetativas económicas, registando valores próximos de janeiro de 1992, os portugueses ainda se mostram “muito cautelosos” no que diz respeita à propensão para comprar.

O estudo reflete uma atitude “ligeiramente mais otimista” do que há um ano, tendo recuperado, face ao período homólogo, quase 15 pontos. A GfK prevê que, em 2017, o setor dos bens tecnológicos de consumo tenha “um crescimento positivo”, quer na Europa, quer em Portugal, embora a um ritmo menor.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *