Data Center Destaque Homepage Newsletter

5 características do atual consumidor a ter em conta na estratégia comercial

Por a 7 de Fevereiro de 2017 as 16:12
© Romolo Tavani_Fotolia.com

Menos de 1% das empresas utilizam os dados dos clientes gerados através das redes sociais e 5% tira partido do cruzamento de dados entre canais, de acordo com a consultora Prodware, citada pela Inforetail.

Assim, “ainda que o novo cliente digital exija personalização e omnicanalidade, as empresas de retalho estão ainda longe de oferecer a experiência exigida”. Segundo a multinacional, as novas estratégias comerciais devem ter em conta as características do novo consumidor digital, que se define como:

1.       Hiperconectado

O consumidor interage com cada vez mais dispositivos: smartphones, relógios inteligentes, computadores, tablets. Além disso, a diversidade tecnológica exige diferentes terminais, de acordo com o tamanho do dispositivo, assim como distintos sistemas operativos, sendo que o utilizador pode ainda selecionar as funcionalidades que necessita ou a operação a executar nos dispositivos.

2.      “Superestimulado”

Os consumidores estão expostos a uma média de 6000 impulsos de compra por dia e o excesso de estímulos que acaba por saturá-lo. O utilizador apenas recorda 27 de todos os estímulos que recebe e cada um dos mesmos atrai a sua atenção apenas durante oito segundos.

3.       Influenciável

92% dos indivíduos têm em conta a opinião da generalidade dos consumidores antes de efetuar a compra. Os social media vieram facilitar a exposição de críticas e comentários sobre produtos e serviços e 26% das compras são impulsionadas por recomendações encontradas nas redes sociais.

4.       Emocional

A maior parte das decisões de compra baseiam-se em emoções. A sensação de pertença, confiança ou a segurança são alguns dos “motivadores emocionais” que as empresas podem utilizar para atrair e fidelizar os clientes.

5.       Caótico

O percurso de compra já não é linear. A ominicanalidade alterou o comportamento do consumidor eu de define por um conjunto de operações desordenadas. A sequência das interações com os retalhistas vão desde o universo eletrónico ao físico numa ordem incerta.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *