Homepage Newsletter Produção

Coligação de empresas quer revolucionar produção de alimentos na Europa

Por a 14 de Dezembro de 2016 as 11:38
empresa_alimentar-234x300

Nasceu o EIT Food, uma coligação de empresas, universidades e institutos científicos ligados a toda a cadeia de valor alimentar. A iniciativa do Instituto Europeu para a Inovação e Tecnologia (EIT, na sigla em inglês), que visa construir “um ecossistema de inovação alimentar de confiança para apoiar os consumidores no seu direito a uma dieta mais saudável e ambientalmente sustentável”, venceu o concurso pan-europeu Food4Future lançado pelo EIT. O objetivo passa por “construir cadeias de abastecimento alimentar sustentáveis através da inovação transformativa e de iniciativas educacionais”.

As empresas do setor alimentar e de bebidas que aderiam ao programa assumiram o compromisso de transformar, em conjunto com os outros parceiros, a forma como os alimentos são atualmente produzidos, distribuídos e consumidos na Europa. Ao longo dos próximos sete anos, os parceiros do EIT Food vão investir cerca de 1.200 milhões de euros que serão acompanhados por cerca de 400 milhões de euros financiados pelo EIT.

São quatro os programas de inovação centrados no consumidor anunciados para dar resposta a desafios sociais:

 

  1. Alimentos saudáveis personalizados (FoodConnects Assistant)

 

  1. Digitalização do sistema alimentar (The Web of Food)

 

  1. Desenvolvimento de uma cadeia de abastecimento centrada no consumidor e adoção de novas tecnologias na agricultura, processamento e retalho (Your Fork2Farm)

 

  1. Processos mais eficientes em termos de recursos, colocando o setor alimentar na vanguarda da transformação do atual modelo linear “produzir-usar-eliminar” para uma bioeconomia circular (Agenda Zero Desperdício).

 

Entre os objetivos daqueles programas destaca-se ajudar pelo menos 60% dos consumidores europeus a atingir níveis recomendados de ingestão de nutrição positiva, incluindo frutos e vegetais, cereais integrais e proteínas até 2030, e ao mesmo tempo reduzir a sua ingestão de sal, açúcar e gorduras saturadas, de acordo com as recomendações da OMS (Organização Mundial de Saúde) e das autoridades europeias. Além disso, a iniciativa pretende cortar o desperdício alimentar em 50 % no prazo de 10 anos.

Ellen de Brabander, vice-presidente senior de I&D na área de Nutrição da PepsiCo integrou a equipa que criou a proposta vencedora da EIT e exercerá o cargo de CEO interina do EIT Food. Brabander destaca o potencial da parceria, “que envolve o consumidor em todas as etapas e vai permitir construir um sistema alimentar que funciona para todos e responde às necessidades em mudança da sociedade”.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *