Edição digital
PUB
Pingo Doce

Pingo Doce

Alimentação e Bebidas

Pingo Doce. A insígnia da Jerónimo Martins que mais cresce no trimestre

A cadeia de supermercados Pingo Doce, do grupo Jerónimo Martins, alcançou vendas de 817 milhões de euros no primeiro trimestre do ano, mais 5,8% face a igual período do ano anterior

Rita Gonçalves
Pingo Doce

Pingo Doce

Alimentação e Bebidas

Pingo Doce. A insígnia da Jerónimo Martins que mais cresce no trimestre

A cadeia de supermercados Pingo Doce, do grupo Jerónimo Martins, alcançou vendas de 817 milhões de euros no primeiro trimestre do ano, mais 5,8% face a igual período do ano anterior

Rita Gonçalves
Sobre o autor
Rita Gonçalves
Artigos relacionados
Campanha da makro Portugal celebra o Euro 2024 na restauração
Retalho
Estudo aponta a Delta como a marca com melhor perceção de práticas ESG
ESG
Lojas do Grupo os Mosqueteiros distinguidas com o selo PME Líder
Retalho
Os Mosqueteiros
Sunquick de Frutos Tropicais num novo formato mini
Bebidas
Continente Co-Lab já testou cerca de 1.300 produtos com clientes
Retalho
Delta Cafés apresenta nova imagem da gama solúveis
Bebidas
Já arrancou mais uma edição da Academia do Centro de Frutologia Compal
Alimentar
Já arrancou mais uma edição da Academia do Centro de Frutologia Compal
McDonald’s do CascaiShopping tem uma nova imagem
Alimentar
Quinta do Portal lança quatro propostas da colheita 2023
Bebidas
Óbidos vai receber o Interpera nos próximos dias 26 e 27
Alimentar

pingo_doceA cadeia de supermercados Pingo Doce, do grupo Jerónimo Martins, alcançou vendas de 817 milhões de euros no primeiro trimestre do ano, mais 5,8% face a igual período do ano anterior. A insígnia representou 24% das vendas globais do grupo.

A insígnia foi, entre as operadas pelo grupo, a que mais cresceu nos primeiros três meses do ano. As vendas da Biedronka, insígnia de retalho alimentar que a empresa opera na Polónia, cifraram-se em 2.282  milhões de euros, um crescimento de 5,1%.

PUB

Leia também Lucro líquido da Jerónimo Martins sobe 19% no trimestre

“O Pingo Doce manteve um bom crescimento de volumes que mais do que compensou a deflação alimentar registada no cabaz e impulsionou as vendas “like for like” (vendas das lojas que operaram sob as mesmas condições nos dois períodos), que cresceram 2,1% no trimestre (excluindo combustível)”, revela o grupo no comunicado enviado à CMVM (Comissão Nacional de Valores Imobiliários), com os resultados do primeiro trimestre do ano.

“Na Polónia e em Portugal, as vendas no retalho alimentar continuaram a ser impulsionadas pela atividade promocional , enquanto a inflação alimentar, apesar da tendência negativa, permaneceu muito baixa: – 0,4% em Portugal e +0,4% na Polónia”.

Em 2016, o grupo vai manter a aposta na actividade promocional. “O crescimento das vendas manter-se-à como principal prioridade de forma a maximizar a rentabilidade e geração de caixa”. A forte dinâmica promocional – 49 folhetos em quatro semanas, contribuiu, segundo o grupo, para um primeiro trimestre “muito positivo”.

No início do ano, o Pingo Doce abriu a loja nº.400. Trata-se da 14ª. loja em regime de gestão por terceiros, desde que a cadeia iniciou a aposta neste modelo, em 2013. Atualmente, opera um total de 402 unidades.

Entre janeiro e março, por sua vez, a insígnia lançou 60 novos produtos de marca própria, que “continua a ser um dos pilares estratégicos da companhia, representado 34% das vendas do grupo” (excluindo perecíveis).

 

Sobre o autorRita Gonçalves

Rita Gonçalves

Artigos relacionados
Campanha da makro Portugal celebra o Euro 2024 na restauração
Retalho
Estudo aponta a Delta como a marca com melhor perceção de práticas ESG
ESG
Os Mosqueteiros
Lojas do Grupo os Mosqueteiros distinguidas com o selo PME Líder
Retalho
Sunquick de Frutos Tropicais num novo formato mini
Bebidas
Continente Co-Lab já testou cerca de 1.300 produtos com clientes
Retalho
Delta Cafés apresenta nova imagem da gama solúveis
Bebidas
Já arrancou mais uma edição da Academia do Centro de Frutologia Compal
Já arrancou mais uma edição da Academia do Centro de Frutologia Compal
Alimentar
McDonald’s do CascaiShopping tem uma nova imagem
Alimentar
Quinta do Portal lança quatro propostas da colheita 2023
Bebidas
Óbidos vai receber o Interpera nos próximos dias 26 e 27
Alimentar
PUB
Retalho

Campanha da makro Portugal celebra o Euro 2024 na restauração

‘A Convocatória – À mesa é outro campeonato’ dá o mote à campanha da makro Portugal que celebra o Euro 2024 em 26 restaurantes e bares de norte a sul do país.

‘A Convocatória – À mesa é outro campeonato’ dá o mote à campanha da makro Portugal que celebra o Euro 2024 em 26 restaurantes e bares de norte a sul do país.

A empresa explica que os protagonistas “são os ‘heróis da restauração’ que, mesmo longe dos campos, enchem as cozinhas de paixões e apresentam sabores que unem o país nestes momentos de celebração”. Para promover a iniciativa, cada restaurante terá mupies de proximidade, personalizado e com frases alusivas à linguagem futebolística.

“Mais uma vez queremos reforçar o nosso papel como os parceiros de negócio para todas as ocasiões, aportando o máximo de valor possível aos nossos clientes e dando visibilidade aos seus espaços”, explica Nuno Loução, head of sales & marketing da makro Portugal.

A lista de convocados, apresentada em estilo conferência de imprensa pelo ‘selecionador de mesas de Portugal’, Roberto Martins, é revelada no vídeo da campanha que pode ser acompanhada nas redes sociais da makro e nos meios digitais.

Durante os jogos de Portugal da Fase de Grupos (dias 18, 22 e 26 de junho), para as primeiras 15 reservas em cada um destes restaurantes, os clientes terão oferta uma primeira rodada de 10 cervejas, revela a makro Portugal, que rá oferecer a cada restaurante uma camisola da seleção nacional personalizada com o nome do espaço.

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

ESG

Estudo aponta a Delta como a marca com melhor perceção de práticas ESG

Quanto aos setores de atividade os que mais se destacam pela positiva são o retalho alimentar (67,5 pts), o setor da energia (67,4 pts) e o da alimentação e bebidas (67,1 pts).

Delta é a marca com melhor perceção de práticas de sustentabilidade em Portugal, segundo um estudo da OnStrategy sobre as marcas e indústrias melhor percecionadas nas práticas de ESG.

Numa escala de 100 pontos, entre mais de duas mil marcas auditadas, foram dez as marcas que atingiram o nível de excelência, ou seja, mais de 80 pontos: Delta (86,4 pts), Luso (83,9 pts), Agua das Pedras (83,1 pts), Nestlé (83,0 pts), Danone (81,8 pts), Terra Nostra (80,5 pts), Vitalis (80,3 pts), Sumol Compal (80,1 pts), Microsoft (80,0 pts) e Oceanário de Lisboa (80,0 pts).

Depois de ter apresentado os resultados dos estudos anuais de reputação RepScore, de experiência BXS (Brand Experience Score) e de Valor Financeiro das Marcas em Portugal, a consultora consolida agora a informação referente à avaliação que decorreu entre os dias 1 de abril de 2023 e 31 de março de 2024, junto de mais de 50 mil cidadãos que refletem a sociedade portuguesa em termos de distribuição geográfica, género, idade, grau de formação e classe social.

Quanto aos setores de atividade os que mais se destacam pela positiva são o retalho alimentar (67,5 pts), o setor da energia (67,4 pts) e o da alimentação e bebidas (67,1 pts).

Os setores de atividade que recolheram uma avaliação mais vulnerável são a construção e engenharia (52,4 pts), aviação e linhas aéreas (52,6 pts) e produtos industriais e detergentes (53,0 pts).

Quanto à avaliação consolidada das diferentes dimensões do ESG, o fator Governação recebeu 72 pontos, o Social 65 pontos e o Ambiente 48 pontos. “De uma forma consolidada, juntando todos os setores de atividade, Portugal recolhe uma avaliação moderada na prática de ESG – 61,8 pontos; mais 1,8 pontos que no ano anterior – e nenhum setor de atividade atinge sequer uma avaliação robusta (mais de 70 pontos)”, avalia Pedro Tavares, managing partner da OnStrategy

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

Os Mosqueteiros

Os Mosqueteiros

Retalho

Lojas do Grupo os Mosqueteiros distinguidas com o selo PME Líder

“Este selo é um testemunho do nosso trabalho ao longo dos anos e do compromisso de cada empresário na região onde está sedeada a sua loja. Diariamente trabalhamos para que as empresas sejam sustentáveis e dinamizem o tecido económico e social, através da criação de emprego, do apoio à produção nacional e a instituições locais,” sublinha Rita Ferreira, responsável pela comunicação institucional do Grupo os Mosqueteiros.

O selo PME Líder foi atribuído a mais de uma centena de lojas do Grupo os Mosqueteiros, um reconhecimento da IAPMEI (Agência para a Competitividade e Inovação) às Pequenas e Médias Empresas (PME).

As lojas agora distinguidas com o selo PME Líder destacaram-se pela sua robustez financeira, estratégias de crescimento sólidas e pela capacidade de responder eficazmente às exigências do mercado. É um prémio atribuído em parceria com o Turismo de Portugal (no caso das empresas de turismo), um conjunto de bancos parceiros e com o Grupo Banco Português de Fomento, tendo por base as melhores notações de rating e indicadores económico-financeiros.

“Este selo é um testemunho do nosso trabalho ao longo dos anos e do compromisso de cada empresário na região onde está sedeada a sua loja. Diariamente trabalhamos para que as empresas sejam sustentáveis e dinamizem o tecido económico e social, através da criação de emprego, do apoio à produção nacional e a instituições locais,” afirmou Rita Ferreira, responsável pela comunicação institucional do Grupo os Mosqueteiros.

O selo PME Líder é atribuído a empresas que se distinguem pelo seu desempenho económico, pela qualidade de gestão e pela capacidade de inovação.

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

Bebidas

Sunquick de Frutos Tropicais num novo formato mini

Além da garrafa clássica de 700ml, o Sunquick de Frutos Tropicais surge agora num novo formato mais pequeno.

Retalho

Continente Co-Lab já testou cerca de 1.300 produtos com clientes

Um ano após a sua inauguração, o ‘Continente Co-Lab: Laboratório de Inovação com o Cliente’ conta com cerca de 10 mil provadores inscritos na plataforma e já recebeu mais de mil clientes no espaço.

Hipersuper

Um ano após a sua inauguração, o ‘Continente Co-Lab: Laboratório de Inovação com o Cliente’ conta com cerca de 10 mil provadores inscritos na plataforma e já recebeu mais de mil clientes no espaço.

Criado para a pesquisa e desenvolvimento dos produtos de marca própria, através da realização de provas, formações com especialistas e estudos de mercado, até ao momento, no Continente Co-Lab já foram testados cerca de 1.300 produtos com clientes, em mais de 2.000 provas.

O espaço também acolheu mais de 150 sessões de estudos de mercado e reflete o investimento do Continente nas marcas próprias, “que têm registado uma grande procura e evolução, contando com um crescimento superior a 75% nos últimos quatro anos”, informa a empresa num comunicado, acrescentando que a marca própria Continente “representou mais de 1.200 milhões de euros na área alimentar, com um crescimento superior a 20% no último ano, ou seja, mais 190 milhões de euros”.

“O primeiro ano do Continente Co-Lab foi um ano em pleno e repleto de desafios, onde, em conjunto com os nossos clientes descobrimos, aprendemos, e evoluímos a nossa proposta de valor para responder às suas necessidades e desejos. Tem sido um orgulho ver o entusiamo e a adesão dos clientes em participarem ativamente nesta jornada de evolução da marca Continente”, afirma Tânia Lucas, diretora comercial de Marca Própria do Continente.

Os interessados em integrar esta base de dados de provadores, podem inscrever-se em https://feed.continente.pt/co-lab, submetendo os dados solicitados pelo formulário.

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

Bebidas

Delta Cafés apresenta nova imagem da gama solúveis

A Delta Cafés acaba de lançar uma nova campanha multimeios que pretende reforçar a ligação da marca com um público mais jovem e “pôr todos a mexer” com gama solúveis. […]

Hipersuper

A Delta Cafés acaba de lançar uma nova campanha multimeios que pretende reforçar a ligação da marca com um público mais jovem e “pôr todos a mexer” com gama solúveis.

O restyling das embalagens vai impactar as diferentes propostas da gama de solúveis da Delta Cafés que vão desde cafés puros, “Classic”, “Intenso”, “Creme”, “Decaf” e “Gold”; cereais com café, “Chicória e Café”, “Cereais e Café”, “Cereais, Chicória e Café”; e cereais sem café, “Cereais e Fibra”, “Cevada, Chicória e Centeio” e “Cevada”, e encontra-se disponível nos pontos de venda habituais.

“A nova imagem reforça a nossa capacidade de evolução e adaptação a novas tendências e a nossa convicção e vontade em continuar a fazer parte do dia a dia dos portugueses e, em particular com esta campanha, pôr todos a mexer com os solúveis Delta.”, sublinha Mónica Oliveira, diretora de marketing e comunicação de Cafés do Grupo Nabeiro.

A campanha foi criada pela agência BBDO Portugal e estará presente, com estratégia de meios da Initiative Media, em digital (Youtube, TikTok, Instagram, Facebook), rádio, spotify e em OOH.

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

Já arrancou mais uma edição da Academia do Centro de Frutologia Compal

Já arrancou mais uma edição da Academia do Centro de Frutologia Compal

Alimentar

Já arrancou mais uma edição da Academia do Centro de Frutologia Compal

A formação da Academia 2024 do Centro de Frutologia Compal já está no terreno e este ano o programa conta com mais de 75 horas de formação com novos módulos.

Hipersuper

A formação da Academia 2024 do Centro de Frutologia Compal já está no terreno e este ano o programa conta com mais de 75 horas de formação com novos módulos.

Fruticultura, gestão agrícola, associativismo, instrumentos de financiamento, modelos de gestão e eficiência energética, novos modelos de negócio, cadeia térmica e logística estão entre os módulos administrados. A estes juntam-se ainda os módulos de Práticas Agrícolas Sustentáveis, agricultura Regenerativa e de Conservação, para além dos novos módulos de Marketing Digital e Introdução à Inteligência Artificial.
Estes novos módulos introduzidos estendem-se também à participação dos empreendedores das edições anteriores da Academia, de modo a complementarem a sua formação.

O programa de 2024 que irá decorrer até final de julho, irá percorrer o país de norte a sul, com mais de 50 horas de formação prática no terreno, para dar a conhecer as melhores práticas agrícolas. Estas formações práticas incluem visitas a explorações agrícolas modelo de organizações do sector, tais como Frutus, Campotec, Quinta D’Alens, Cacial, Madrefuta, Herdade do Freixo do Meio, Vale da Rosa, Associação Fruticultores de Armamar, Cooperativa Agrícola de Távora e Cooperativa Agrícola de Távora-Varosa, bem como visitas a centrais fruteiras, sessões no terreno em explorações de antigos formandos e visita à fábrica Sumol Compal de Almeirim.

O programa promove o networking, pois possibilita o contacto próximo e partilha de conhecimento entre os participantes e entidades (organizações e empresas) no setor agrícola nacional, entre eles AJAP, CONFAGRI, Instituto Superior de Agronomia, Universidade de Trás-os-Montes, INIAV, Wisecrop, NBI e APOSOLO. Este ambiente colaborativo visa fomentar parcerias e o trabalho em conjunto.

No final da formação, os 12 empreendedores frutícolas participantes terão a oportunidade de submeter os seus projetos de negócio à avaliação do júri. Os três melhores projetos receberão três bolsas de empreendedorismo no valor de 20.000€ cada.

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

Alimentar

McDonald’s do CascaiShopping tem uma nova imagem

Coincidindo com o 33º aniversário do CascaiShopping, o restaurante McDonald’s atualizou a sua imagem naquele centro comercial, apostando em melhorias a nível operacional e de infraestruturas.

Hipersuper

O restaurante McDonald’s do CascaiShopping, o primeiro aberto pela marca em Portugal, apesenta-se agora remodelado.

Coincidindo com a celebração do 33º aniversário do CascaiShopping, o restaurante McDonald’s atualizou a sua imagem naquele centro comercial, apostando em melhorias a nível operacional e de infraestruturas.

A sala de clientes, que conta com 115 lugares, recebeu uma nova decoração, denominada ‘Luna’, que se estende ao McCafé. Ainda naquele espaço, foi implementado o balcão modelar, que cumpre os mais recentes standards da marca.

O restaurante apresenta, agora, um kids corner com mesas rotativas para que possam ser adaptadas para festas de aniversário. E com o ambiente no horizonte foram adicionados novos corners de reciclagem.

“Também a sala de pausa para as pessoas internas tem uma imagem ajustada, e a operação passa a ter zonas de lavagens ampliadas, em cumprimento dos limpos/sujos e adaptação dos reutilizáveis”, informa a marca.

Em termos de produtos, o McDonald’s CascaiShopping está a promover a nova campanha nacional que inclui o CBO Spicy Bacon, Shaker Fries e o McFlurry Milka.

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

Bebidas

Quinta do Portal lança quatro propostas da colheita 2023

Dois monovarietais – um Sauvignon Blanc e um Moscatel Galego – um rosé e um colheita branco são as mais recentes propostas da Quinta do Portal.

Hipersuper

Dois monovarietais – um Sauvignon Blanc e um Moscatel Galego – um rosé e um colheita branco são as mais recentes propostas da Quinta do Portal.

Os quatro vinhos da colheita de 2023 chegam ap mercado a tempo do verão e são apresentados pelo produtor como “de perfil fresco, aromático e descomplicado, com potencial gastronómico, mas também especialmente indicados para uma receção, um aperitivo ou para consumir em convívio”.

O Sauvignon Blanc, de uma casta frutada e floral que tem cada vez mais adeptos, “é uma interpretação muito própria da equipa de enologia da Quinta do Portal, que conferiu ao vinho um caráter equilibrado entre frescura e acidez”.

O Moscatel Galego “revela grande exuberância floral e frutada, com aromas frescos e cítricos”, sendo um vinho “de grande potencial gastronómico, que acompanha na perfeição, por exemplo, pratos de comida japonesa, mariscos ou saladas”, indica o produtor duriense.

O Rosé, vinho que tem vindo a ganhar espaço nas escolhas dos consumidores, apresenta uma cor levemente rosada, com “aromas frescos e cativantes, predominando os frutos silvestres, romã, bem como um leve floral”. “Possui muito boa acidez em boca, num conjunto muito equilibrado e sedutor. Termina com ligeiro e elegante amargo”, apresenta a Quinta do Portal.

O Colheita Branco é um blend das castas Viosinho, Gouveio e Malvasia Fina, com predominância da primeira. “Este vinho foi cuidadosamente elaborado e permaneceu durante o longo estágio em contacto com as borras finas, de modo a garantir uma maior complexidade e riqueza. De cor citrina e brilhante, apresenta aroma elegante e requintado de alperce e toranja, com uma envolvente sensação mineral. Muito equilibrado na boca, com boa textura e acidez a darem uma frescura ímpar ao final de boca”, classifica o produtor.

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

Alimentar

Óbidos vai receber o Interpera nos próximos dias 26 e 27

Óbidos será palco do Interpera que acontece nos próximos dias 26 e 27 de junho. Organizado pela internacional AREFLH (Assembleia das Regiões Europeias Produtoras de Frutas, Legumes e Hortaliças) e […]

Hipersuper
tagspera

Óbidos será palco do Interpera que acontece nos próximos dias 26 e 27 de junho. Organizado pela internacional AREFLH (Assembleia das Regiões Europeias Produtoras de Frutas, Legumes e Hortaliças) e pela nacional ANP (Associação Nacional de Produtores de Pera Rocha), o evento vai reunir os principais intervenientes do setor a nível mundial para discutir desafios e oportunidades cruciais para a produção desta fruta que é uma das campeãs de exportações em Portugal.

Aberto ao público com o intuito de incentivar à participação de estudantes, agricultores e outros potenciais interessados na temática, além dos debates e palestras, o evento proporciona uma plataforma única para networking e troca de conhecimentos entre alguns dos maiores produtores, investigadores, e stakeholders a nível mundial.

Portugal destaca-se como um dos principais produtores de pera na Europa, especialmente a variedade Pera Rocha, que é um símbolo da região do Oeste.  A importância económica do setor é ainda mais evidente quando consideramos que, nos últimos 12 anos, a produção média foi de 174.286 toneladas anuais, das quais 60% são destinadas à exportação. O potencial produtivo ronda as 200.000 toneladas. As exportações têm gerado receitas anuais na ordem dos 85 milhões de euros, refletindo a crescente procura internacional pela Pera Rocha.

“Ao acolher este congresso, Portugal reafirma seu papel central na produção de Pera Rocha e a sua determinação em enfrentar os desafios do setor com inovação e sustentabilidade”, sublinha Filipe Ribeiro, presidente da ANP, em comunicado. “Urge debater medidas de apoio ao setor e a sua adequabilidade aos desafios de sustentabilidade que têm vindo a aumentar de ano para ano, sendo que o Interpera é o evento ideal para promover o debate e a troca de experiências, podendo compartilhar expertise com os líderes mundiais do setor e dar a conhecer a nossa história e património”, acrescenta.

 

 

 

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2024 Hipersuper. Todos os direitos reservados.