Edição digital
PUB
Consumo

Portugueses. Os europeus que mais cozinham em casa

Portugal é o país europeu que cozinha com maior frequência (28.72 vezes por mês) na Europa

Rita Gonçalves
Consumo

Portugueses. Os europeus que mais cozinham em casa

Portugal é o país europeu que cozinha com maior frequência (28.72 vezes por mês) na Europa

Rita Gonçalves
Sobre o autor
Rita Gonçalves
Artigos relacionados
Salesforce e FEM lançam projeto de reflorestação na Europa
ESG
Gama de fiambres fatiados da Izidoro com mais 30 gramas grátis para ajudar famílias
Alimentar
Izidoro
Renova lança campanha ‘1 Ano de Casa Paga’
Não Alimentar
No primeiro semestre foram criadas 27.263 novas empresas
Não Alimentar
Mango regista melhor semestre da sua história
Retalho
José Maria da Fonseca renova imagem do icónico Moscatel Roxo 20 Anos
Bebidas
Volume de negócios da Ifthenpay cresce 25% no 1.º semestre
Retalho
Ifthenpay
Campanha inovadora da Castello percorre ruas de Lisboa no icónico elétrico 15
Bebidas
Quinta da Pacheca e Siza Vieira reinventam tradição do vinho em malga
Bebidas
50% dos portugueses mais conscientes do desperdício alimentar no verão
ESG

cozinha.jpgOs portugueses têm uma grande paixão pela gastronomia. Um estudo da Samsung, o maior de sempre da multinacional e que analisou a forma como os portugueses se estão a relacionar com a tecnologia, revela que Portugal é o país europeu que cozinha com maior frequência (28.72 vezes por mês) na Europa.

Segue-se a Finlândia (28.5) e a Espanha (28.32). Com receitas mundialmente conhecidas como Bacalhau à Brás ou Ameijoas à Bulhão Pato, a necessidade de conteúdos e equipamentos de culinária são fundamentais. Assim, um em cada dois portugueses (54%) utilizam diariamente um equipamento de limpeza, e quase todos utilizam um eletrodoméstico de limpeza ou de cozinha pelo menos uma vez por semana (98% e 99%), revela o estudo Techonomic Index.

PUB
Sobre o autorRita Gonçalves

Rita Gonçalves

Artigos relacionados
Salesforce e FEM lançam projeto de reflorestação na Europa
ESG
Izidoro
Gama de fiambres fatiados da Izidoro com mais 30 gramas grátis para ajudar famílias
Alimentar
Renova lança campanha ‘1 Ano de Casa Paga’
Não Alimentar
No primeiro semestre foram criadas 27.263 novas empresas
Não Alimentar
Mango regista melhor semestre da sua história
Retalho
José Maria da Fonseca renova imagem do icónico Moscatel Roxo 20 Anos
Bebidas
Ifthenpay
Volume de negócios da Ifthenpay cresce 25% no 1.º semestre
Retalho
Campanha inovadora da Castello percorre ruas de Lisboa no icónico elétrico 15
Bebidas
Quinta da Pacheca e Siza Vieira reinventam tradição do vinho em malga
Bebidas
50% dos portugueses mais conscientes do desperdício alimentar no verão
ESG
PUB
ESG

Salesforce e FEM lançam projeto de reflorestação na Europa

A Salesforce e o Fórum Económico Mundial (FEM) lançaram a a 1t.org, um projeto que pretende conservar, restaurar e plantar um bilião de árvores até 2030.

No âmbito do projeto, que junta a Salesforce e o Fórum Económico Mundial (FEM), a empresa norte-americana prevê investir 200 mil dólares para apoiar o Capítulo europeu da 1t.org e o lançamento de um novo projeto florestal em França.

A iniciativa pretende impulsionar a resiliência e biodiversidade florestal na Europa e foi criada com o objetivo de conservar, restaurar e plantar um bilião de árvores até 2030.

No âmbito do 1t.org, a Salesforce “irá doar 100 mil dólares para apoiar a expansão e 100 mil dólares adicionais para lançar um novo projeto florestal em França”, informa a CRM de Inteligência Artificial (IA).

O novo projeto florestal em França estará focado no apoio à manutenção, cuidado e planeamento, a longo prazo, de árvores, ajudando ainda a restaurar e conservar a floresta de Festigny, na região de Marne, em França.

Em cooperação com a Reforest’Action, a empresa norte-americana de software irá apoiar a reflorestação através da plantação de cerca de 27.000 árvores de cinco espécies diferentes, em mais de 12 hectares, para criar um ecossistema florestal próspero, resiliente e multifuncional. “Este é o segundo projeto florestal que a Salesforce apoia em França, como parte do seu compromisso global de ajudar a conservar e restaurar 100 milhões de árvores até 2030” destaca a multinacional.

“O lançamento agora anunciado é mais do que um marco — é um apelo claro ao setor privado europeu para a ação climática, assim como um compromisso para com a preservação dos importantes recursos do nosso planeta,” afirma Julie Ravillon, líder de sustentabilidade e representante da Salesforce no conselho de stakeholders europeu da 1t.org.

Já Florian Vernaz, diretor do 1t.org no Fórum Económico Mundial, reconhece que está muito entusiasmado “em ver o crescimento contínuo da 1t.org, com o lançamento deste nosso capítulo na Europa, outra área crítica para a restauração florestal”.

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

Izidoro

Izidoro

Alimentar

Gama de fiambres fatiados da Izidoro com mais 30 gramas grátis para ajudar famílias

A Izidoro reforça o seu compromisso com os consumidores ao disponibilizar toda a sua gama de fiambres fatiados, incluindo perna extra, peito de peru e peito de frango, nas variantes gourmet e original, com mais 30 gramas grátis.

“Com esta iniciativa, estamos a responder às necessidades dos consumidores por soluções económicas e de qualidade, enquanto procuramos reforçar a nossa quota de mercado. A oferta de mais 30 gramas grátis em cada embalagem de fiambre é uma forma de recompensar a fidelidade dos consumidores e incentivar novos clientes a experimentarem os nossos produtos”, sublinha Inês Silva, brand manager da Izidoro.

“Acreditamos que esta estratégia aumentará a satisfação dos nossos clientes e ajudará na poupança familiar, tornando os nossos produtos ainda mais atrativos.”, reforça.

Abrangidas nesta nova oferta está a gama gourmet, que inclui fiambre perna extra Forno a Lenha (110g + 30g), peito de peru Forno a Lenha (110g + 30g) e peito de frango Forno a Lenha (110g + 30g) e a gama original que inclui fiambre perna extra (120g + 30g), peito de peru (120g + 30g) e peito de frango (120g + 30g).

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

Não Alimentar

Renova lança campanha ‘1 Ano de Casa Paga’

A campanha ‘1 Ano de Casa Paga’ decorre até 31 de outubro de 2024

tagsRenova

A Renova está a lançar a campanha ‘1 Ano de Casa Paga’, que se propõe a oferecer aos cidadãos “a oportunidade de ganhar um ano da prestação da casa ou renda paga, até ao valor máximo de 750 euros mensais”; indica a marca.

No âmbito da campanha, até 31 de outubro de 2024, ao adquirir pelo menos dois produtos da marca Renova, os participantes devem submeter os respetivos talões de compra no site https://www.casapagarenova.com/, onde está também disponível o regulamento da campanha.

A comunicação de ‘1 Ano de Casa Paga’ vai materializar-se através de iniciativas de ativação de marca no ponto de venda, redes sociais e nas embalagens de produtos Renova.

A Renova é uma marca portuguesa de produtos de grande consumo no segmento dos produtos de papel tissue. Está presente nos cinco continentes, com uma estratégia de inovação constante e lançamento de novas soluções.

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

Não Alimentar

No primeiro semestre foram criadas 27.263 novas empresas

O número representa um recuo de 3% na criação de empresas, comparativamente ao mesmo período de 2023.

No primeiro semestre de 2024 foram criadas em Portugal 27.263 novas empresas. São menos 844 do que em igual período do ano passado, o que representa um recuo de 3% na constituição de empresas. “Uma tendência que se verificou nos dois trimestres deste ano”, indica o mais recente barômetro da Informa D&B.

A construção de edifícios (residenciais e não residenciais) é a atividade com o maior número de constituições de novas empresas no semestre – foram 2.049 – registando igualmente o maior crescimento face ao semestre homologo: mais 188 empresas, um crescimento de 10%. 

Os setores dos serviços gerais (+118 empresas, um aumento de 3% nas constituições), tecnologias da informação e comunicação (+85; +5,1% constituições) e retalho (+77; +3,1% constituições) também contrariaram a tendência geral e registaram um aumento no número de constituições de empresas.

Por outro lado, o empreendedorismo no setor das atividades imobiliárias, responsável por muitas das novas empresas em períodos recentes, está em queda há quatro semestres consecutivos, com menos 179 constituições de empresas (-6,7% constituições) do que no período homólogo.

E depois do aumento acentuado nos últimos anos, a atividade do transporte ocasional de passageiros em veículos ligeiros caiu pelo sétimo mês consecutivo, sendo responsável por grande parte da descida do semestre (-899; -32% constituições de empresas).

Mais insolvências em 2024

O barômetro da Informa D&B indica ainda que 1.074 empresas iniciaram um processo de insolvência no primeiro semestre deste ano, o que corresponde a um aumento de 11% face ao primeiro semestre do ano anterior: houve mais 110 processos de insolvência de pessoas coletivas.

“Este aumento não é transversal a todos os setores, estando maioritariamente concentrado nas indústrias de têxtil e moda”, revela. No acumulado do semestre, este subsetor registou 196 empresas em insolvência (+110; +128% processos de insolvência), destacando-se a fabricação de calçado (+58; +414% processos de insolvência) e a confeção de outro vestuário exterior em série (+31; +78% processos de insolvência). As insolvências desta atividade ocorreram maioritariamente nos concelhos de Guimarães e Felgueiras, refere o barômetro.

Em relação aos encerramentos de empresas, no primeiro semestre fecharam 6.022, menos 5,3% que no semestre homólogo, sendo que à data de hoje ainda existem publicações a ser efetuadas pelo Registo Comercial, indica o estudo da Informa D&B.

Mas se nos primeiros seis meses deste ano a percentagem de encerramentos foi menor do que no primeiro semestre de 2023, no acumulado dos últimos 12 meses, o número de encerramentos aumentou ligeiramente 0,9% (+137 encerramentos) face aos 12 meses anteriores, atingindo um total de 15.020.

A atividade do transporte ocasional de passageiros em veículos ligeiros é, também nos encerramentos, a principal responsável pelo aumento dos últimos 12 meses, registando neste período 477 encerramentos, o que corresponde a um aumento de 41% face aos 12 meses anteriores (+139 encerramentos).

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

Retalho

Mango regista melhor semestre da sua história

A Mango terminou os primeiros seis meses do ano com a maior faturação dos seus 40 anos de história, com um volume de negócios superior a 1.543 milhões de euros, mais 6,3% do que no mesmo período do ano anterior.

A Mango terminou os primeiros seis meses de 2024 com a maior faturação dos seus 40 anos de história, com um volume de negócios superior a 1.543 milhões de euros, o que representa um aumento de 6,3% em relação ao mesmo período do ano passado.

Presente em mais de 115 mercados e com 2.566 lojas em todo o mundo, a Mango atribui os bons resultados do grupo à boa aceitação por parte dos seus clientes das suas coleções e da sua proposta de valor, concebidas em Barcelona.

A sua aposta no estilo aspiracional e pessoal, no seu excelente serviço prestado ao cliente e na sustentabilidade como eixo transversal conseguiram impulsionar as vendas das linhas de negócio durante os primeiros seis meses do ano. Em comunicado, a retalhista avança que a Mango Man registou um forte crescimento de mais de 21% e a Mango Kids/Teen cresceu mais de 11% durante o mesmo período. A Mango Woman continua a ser o grande motor da atividade do grupo, com um ligeiro crescimento de 4%, pelo que atingiu o volume de negócios mais elevado da história da empresa num semestre e representa 79% do total de faturação.

Toni Ruiz, CEO da Mango, destaca que “num ambiente muito competitivo, a empresa conseguiu registar o melhor semestre da sua história, crescendo por cima do mercado. A boa evolução na faturação do primeiro semestre reforça o nosso compromisso com a nossa proposta de valor, o nosso modelo de negócio e o plano de expansão internacional com o qual queremos continuar a inspirar o mundo com a nossa paixão pela moda.”

Faturação internacional representa mais de 78% do total do grupo

A Mango registou, no primeiro semestre do ano, uma faturação internacional que representa mais de 78% do total do grupo. Por áreas geográficas, Espanha, França, Turquia, Alemanha e os Estados Unidos são os mercados que registaram o maior volume de negócios durante este período.

Durante este período, a empresa continuou a sua expansão do canal físico com 57 aberturas líquidas e alcançou um parque de lojas de 2.743 pontos de venda em todo o mundo, no final de junho, 1.725 dos quais são lojas próprias e franchisados, enquanto 1.018 são corners. O objetivo da empresa, para o segundo semestre do ano, é continuar a aumentar o seu parque de lojas com o objetivo de ultrapassar os 2.800 pontos de venda até ao fecho de 2024.

No âmbito do seu plano estratégico, a empresa conta com ambiciosos planos de expansão por todo o mundo, em especial nos Estados Unidos da América, com um ritmo de aberturas superior ao previsto. Em Espanha, a Mango prevê a abertura de cerca de vinte novos pontos de venda durante 2024, sobretudo com a sua linha Mango Teen, que conta com um novo ponto de venda inaugurado recentemente no Paseo de Gracia em Barcelona, Espanha.

No Reino Unido, a Mango prevê inaugurar mais de vinte novos pontos de vendas este ano, com novas lojas em Londres e na Escócia, bem como chegar, pela primeira vez, a cidades da Irlanda do Norte e do centro e sul de Inglaterra. A empresa abriu também recentemente a sua primeira loja internacional Mango Teen em Londres.

Em Itália, a Mango prevê abrir mais de quinze novos pontos de venda este ano, com os quais espera ultrapassar a centena no país. A expansão incide particularmente no centro e no sul de Itália, sobretudo na capital, bem como em grandes cidades do norte do país, como Bolonha, Génova e Verona.

Fora da Europa, a Mango prosseguiu com o seu plano de expansão nos Estados Unidos com a sua chegada, pela primeira vez, aos estados da Pensilvânia, Massachusetts e Virgínia. Aumentou também a sua presença na Califórnia, com a sua primeira loja em San Diego, e em Nova Iorque, com um ponto de venda em Hudson Yards.

O impulso do canal físico apoia-se não só na abertura de novos pontos de venda, mas também no aumento da superfície de venda comparável (LxL) a câmbio constante, a qual registou, no caso da Mango e durante o primeiro semestre, um crescimento que ultrapassa os dois dígitos, sublinha também em comunicado.

Paralelamente à expansão física, a empresa continua a consolidar a sua presença no seu canal online, com um ligeiro crescimento em relação ao mesmo período do ano anterior, e representa atualmente cerca de 33% da faturação total do grupo, uma percentagem bastante superior à dos seus concorrentes.

Crescimento no âmbito do seu Plano Estratégico 4E

Num momento de grande crescimento do negócio, a Mango, que celebra, este ano o seu 40.º aniversário, apresentou, no passado mês de março, o seu novo Plano Estratégico, denominado 4E, que inclui as prioridades da empresa até 2026. As quatro alavancas do Plano 4E, Elevate, Expand, Earn e Empower, serão fundamentais para alcançar os objetivos estabelecidos, entre os quais o de ultrapassar os 4.000 milhões de euros de faturação em 2026. Para tal, a empresa reforçará a sua proposta de valor diferencial e promoverá um plano de expansão que prevê a abertura de mais de 500 lojas ao longo dos próximos três anos, refere também.

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

Bebidas

José Maria da Fonseca renova imagem do icónico Moscatel Roxo 20 Anos

A mudança tem como objetivo reforçar a identidade e o posicionamento da produtora de Azeitão, assente na sua singularidade e legado histórico.

No ano em que celebra 190 anos, a José Maria da Fonseca, mais antigo produtor de vinhos de mesa e moscatéis em Portugal, aposta na renovação de imagem do packaging do Moscatel Roxo 20 anos, que passa agora a integrar a gama de moscatéis Alambre.

Vinho generoso produzido unicamente na região da Península de Setúbal, onde a casta que lhe dá origem – o Moscatel Roxo de Setúbal – esteve praticamente extinta na segunda metade do século passado. Foi Fernando Soares Franco – 5ª geração da família – grande entusiasta pela viticultura e pela casta Moscatel Roxo de Setúbal em particular, que empreendeu esforços, nas décadas de 70 e 80, para salvá-la da extinção.

Reconhecido a nível nacional e internacional, o Moscatel Roxo 20 anos da José Maria da Fonseca é um lote de 4 colheitas, em que a colheita mais nova tem 23 anos e a mais antiga 80, sendo que estagia em cascos de madeira usada, tendo como objetivo um longo processo oxidativo, nas caves da José Maria da Fonseca em Azeitão.

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

Ifthenpay

Ifthenpay

Retalho

Volume de negócios da Ifthenpay cresce 25% no 1.º semestre

Volume de negócios da Ifthenpay cresceu 25% nos primeiros 6 meses do ano para mais de 3,5 milhões de euros e por comparação com período homólogo do ano transato.

Hipersuper
A Ifthenpay fechou os primeiros seis meses do ano com um crescimento de 25% no volume de negócios e por comparação com o mesmo período do ano passado. Neste período, a fintech portuguesa movimentou mais de 719 milhões de euros em pagamentos. Em função destes resultados, foram revistas em alta as perspectivas de crescimento estabelecidas no início do ano para 2024.

A Ifthenpay sublinha em comunicado que os resultados alcançados na primeira metade deste ano se devem à dinâmica de crescimento consistente do e-commerce e dos pagamentos digitais, bem como ao sucesso alcançado com o recente lançamento dos seus terminais de pagamento automático (TPA), que oferecem aos comerciantes do retalho uma solução 360º graus, que integra pagamentos presenciais e digitais.

A empresa, cujo valor do volume de negócios ultrapassou os 3,5 milhões de euros entre janeiro e junho de 2024, avança que está agora a preparar o lançamento de mais e novos serviços a apresentar durante o segundo semestre deste ano, para responder às necessidades em constante evolução dos pagamentos digitais e do comércio online.

“Este é um mercado cada vez mais dinâmico e em franca evolução, e onde, a par de toda a complexidade tecnológica e regulatória, o digital se impõe cada vez mais, criando novas oportunidades de negócio para todos os players. Os excelentes resultados que alcançámos, espelham toda esta dinâmica de crescimento e de evolução dos pagamentos digitais. O ano de 2024 vai voltar a ser de crescimento sustentado e significativo para a Ifthenpay, sendo que nesta equação vai também entrar, no segundo semestre, o lançamento de novos serviços em que estamos a trabalhar, que se pautam pela inovação e que esperamos contribuam para reforçar ainda mais a nossa posição de liderança no mercado.”, sublinha Nuno Breda, Co-CEO e cofundador da Ifthenpay.

“Importa sublinhar que todos os anos a Ifthenpay tem vindo a crescer de forma sustentada e com rácios de dois dígitos, o que reflete a dinâmica do nosso mercado, mas também da nossa empresa e do nosso negócio, espelhando o sucesso dos nossos serviços e soluções, que, ao longo dos anos têm contribuído de forma decisiva para ajudar a concretizar e aprofundar a digitalização do retalho nacional e a internacionalização dos negócios dos comerciantes portugueses. Tendo em conta os resultados já alcançados nos primeiros seis meses de 2024, estimamos que, mais uma vez, a Ifthenpay venha a ultrapassar os objetivos estabelecidos no início do ano para o exercício de 2024,” acrescenta Filipe Moura, Co-CEO e cofundador da Ifthenpay.

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

Bebidas

Campanha inovadora da Castello percorre ruas de Lisboa no icónico elétrico 15

A água Castello está a fazer 125 anos e, até dia 31 de julho, vai atravessar algumas das icónicas ruas de Lisboa com elétrico 15.

Hipersuper

Revestido em tons de preto e vermelho, o elétrico 15 inclui um QR Code que, através da sua leitura, direciona para a página www.castellodoeletrico.com onde os passageiros podem selecionar um ponto de venda e ‘desfrutar de uma água Castello oferecida pela marca. Estrategicamente posicionados ao longo do percurso deste elétrico, o Café Império, no Restelo, e a Pastelaria A Tentação, na Praça da Figueira, recebem os passageiros para saborear uma água gaseificada premium de forma original, simples, com fruta ou em mix com outras bebidas, avança a marca da Central de Cervejas.

Com criatividade da Leo Burnett Lisboa e planeamento de media da Dentsu, “esta campanha representa o espírito da marca, o seu dinamismo, a inquietude e a ambição em estar cada vez mais presente nos momentos importantes do dia a dia de uma forma versátil, desafiadora e inesperada.”, refere Martim Manoel, gestor de marketing da Castello.

Recorde-se que, em 2019, a Central de Cervejas adquiriu a concessão e a marca de água Castello e que, em 2023, apresentou a sua nova identidade acompanhada de uma campanha multimeios com o objetivo de chegar a um público cada vez mais diversificado e a todos os momentos de consumo.

 

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

Bebidas

Quinta da Pacheca e Siza Vieira reinventam tradição do vinho em malga

A ‘Malga de Vinho’, nasceu de uma parceria entre a Quinta da Pacheca e o arquiteto Siza Vieira com o objetivo de recuperar tradições genuínas da cultura portuguesa.

Hipersuper

A Quinta da Pacheca apresenta este produto como um “compromisso da empresa” na preservação e divulgação do património nacional.

A experiência de beber vinho numa malga “ajuda a puxar pelo fio de recordações e é uma forma de nos conectarmos com as tradições ancestrais, proporcionando uma viagem pelas memórias e um vislumbre da rica história português”, refere um comunicado do produtor vinícola do Alto Douro Vinhateiro.

Simultaneamente “é uma experiência para gerações mais novas”, sendo que é conhecida a apetência desta faixa etária “por explorar elementos que mergulham nas tradições, por tudo o que é diferente e endógeno”, acrescenta.

“No desenho desta malga não podia fazer mais uma, igual às demais. Pensei, acima de tudo, nos aspetos funcionais, aqueles que permitem segurar bem uma malga. O design baseou-se, pois, na utilidade do objeto”, explica, por sua vez, Álvaro Siza Vieira.

A malga tem um diâmetro de bordo de aproximadamente 13 centímetros e uma altura de sete centímetros, podendo ser adquirida nos canais de venda da Quinta da Pacheca e em algumas das garrafeiras mais conceituadas do país. A empresa vai também ter disponível para comercialização um package com duas malgas.

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

ESG

50% dos portugueses mais conscientes do desperdício alimentar no verão

50% dos portugueses estão mais conscientes e esforçam-se por evitar deitar comida fora durante o verão. Frutas, legumes e vegetais entre os produtos mais desperdiçados durante estes meses.

Hipersuper

É a conclusão de um estudo da Too Good To Go que lembra que embora o verão e, sobretudo, as férias sejam um convite à desconexão, é muito importante não desvalorizar um assunto tão sério como o desperdício alimentar.

E quem está mais consciente do desperdício alimentar no verão? De acordo com o estudo, as pessoas com idades compreendidas entre os 55 e os 65 anos são os que apresentam maiores preocupações em mudar os seus hábitos, mas a geração entre os 18 e os 24 anos está a alterar os seus hábitos de consumo devido à inflação.

Com a chegada oficial do verão, 64% dos portugueses reconhecem que as temperaturas elevadas contribuem e aceleram a deterioração dos alimentos. Por outro lado, associam o aumento de eventos sociais e festas nesta época como momentos que levam a excedentes alimentares (53%), o aumento do consumo de produtos frescos que são mais perecíveis (42%), ou até o armazenamento incorreto dos alimentos (40%), como outras causas para o desperdício alimentar no verão.

Os consumidores identificam dois tipos de alimentos que mais rapidamente se desperdiçam, face a outros. 48% dos inquiridos desperdiçam mais fruta no verão do que noutras épocas do ano, enquanto 28% indicam que também os legumes e vegetais se estragam mais nesta altura. Mas há quem também aponte os produtos lácteos (27%), padaria, carne e peixe (20%, 15% e 12%, respetivamente) como outros alimentos que também se desperdiçam mais com o calor.

O estudo lembra também, durante o verão, os portugueses tendem a fazer mais refeições fora de casa e, cada vez mais, pedem aos restaurantes para poderem levar para casa a comida que sobrou: são 77% os que pedem para levar o resto da refeição, enquanto apenas 10% dizem não o fazer por vergonha.

Por outro lado, o verão também combina com viagens e buffets livres nos hotéis ou resorts. Como é que os portugueses gerem o desperdício quando estão de férias e com acesso a buffets? 80% dizem fazer um esforço para evitá-lo – com as mulheres a mostrarem-se mais sensíveis a esta temática do que os homens (84% contra 76%, respetivamente). Concretamente, nos buffets, 71% dos respondentes dizem servir-se apenas com o que vão comer, enquanto 23% afirmam que, às vezes, levam mais comida do que conseguem comer, mas fazendo o possível para que não reste.

“City Guides” para viajar de forma sustentável e evitar o desperdício alimentar

A Too Good To Go lançou os seus “City Guides”, uma nova funcionalidade que ajuda os utilizadores que viajam por algumas das principais cidades da Europa e da América do Norte a descobrirem-nas de forma diferente durante as férias.

Roma, Lisboa, Londres, Berlim, Barcelona, Nova Iorque e Toronto, entre outras cidades, fazem parte desta série de guias, estando disponíveis na aplicação até ao final da época de verão.

Através destes guias, os viajantes podem explorar estas cidades, vendo simultaneamente recomendações de estabelecimentos onde é possível reservar cabazes de comida para o pequeno-almoço, almoço, jantar ou um lanche rápido. Assim, é possível a degustação de comida local a um preço mais baixo, e fazendo também a diferença ao estar a contribuir para o esforço global de combate ao desperdício alimentar. Por cada Surprise Bag reservada, a aplicação informa os utilizadores do impacto positivo gerado, contribuindo assim para umas férias mais sustentáveis e um planeta mais verde.

Sobre o autorHipersuper

Hipersuper

PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2024 Hipersuper. Todos os direitos reservados.