Distribuição Homepage Newsletter

Sindicato acusa Zara Portugal de “intimidar” trabalhadores a reduzir horários e salários

Por a 23 de Fevereiro de 2012 as 16:30

O Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços de Portugal (CESP) acusou hoje [Quinta-feira] a Zara Portugal de “intimidar” os trabalhadores de três lojas do Porto a aceitarem reduções nos salários usando como “expediente” a diminuição da carga horária.

Em comunicado, o CESP afirma que, “num clima de intimidação e com ameaças de despedimento”, foi proposto aos trabalhadores das lojas de Santa Catarina, Gaia Shopping e Dolce Vita “que solicitassem à empresa, por escrito, a redução dos horários de 40 horas para 35 horas e dos ‘part time de’ 25 horas para 20 horas, com a correspondente redução de salários.

Argumentando que o grupo Zara “tem apresentado lucros altíssimos nos vários exercícios ao longo dos anos e, ainda recentemente, adquiriu a Massimo Dutti por mais de 100 milhões de euros”, o sindicato acusa-o de estar a “aproveitar-se da crise que atravessa o país para reduzir os custos com pessoal”.

 

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *