FMCG Marcas

Novas regras na UE preocupam exportadores brasileiros

Por a 29 de Agosto de 2011 as 15:13

De acordo com o Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Agrícola (Sindag) brasileiro, a revisão das regras para o uso de pesticidas na União Europeia (UE) poderá prejudicar 59% das exportações agropecuárias do Brasil para o Velho Continente em 2014.

A proibição de centenas de agro-químicos no mercado europeu não envolve apenas a própria produção da UE, mas também os resíduos eventualmente encontrados nas exportações para a região. Dessa forma, os pesticidas que forem proibidos não poderão ser aplicados nas produções a exportar para a Europa.

De 1.111 produtos analisados, foram permitidos 215, sendo que os cortes serão realizados gradualmente, até 2014.

Para o Sindag, “os produtores do Brasil serão penalizados porque vários produtos agro-químicos usados no país serão banidos pelo novo regulamento”. Segundo cálculos da entidade, 36 dos 49 insecticidas utilizados pelos produtores brasileiros de soja serão proibidos, avança o sindicato ao Jornal Valor Económico.

Segundo Silvia de Toledo Ligabó, directora-executiva do Sindag, uma das opções para ultrapassar as restrições europeias é negociar a liberalização de pesticidas propícios para países tropicais, já que a maioria dos produtos barrados não são usados na UE.

 

Um comentário

  1. Nuno

    30 de Agosto de 2011 at 9:42

    Por contrapartida, as velhas regras no Brasil, aplicadas praticamente a todos os sectores de actividade, preocupam exportadores portugueses!

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *