Logística

Maria Carvalho é nova directora-geral da CHEP Portugal

Por a 25 de Outubro de 2010 as 16:06

Maria do Céu Diogo Carvalho foi nomeada Country General Manager da CHEP em Portugal. Com 38 anos, é licenciada em Gestão de Negócios pela Universidade Moderna de Lisboa e fez uma pós-graduação em Auditoria Financeira.


Começou a trabalhar na CHEP Portugal em 1999 como Key Account Manager e, desde 2005, tem desempenhado a função de Manager Customer Service, liderando importantes projectos na área comercial. A cadeia de abastecimento, e em particular o sector de FMCG (Fast Moving Consumer Goods), são a sua especialidade.

Nesta nova etapa profissional, Maria do Céu vai apostar em novos sectores de crescimento, no desenvolvimento das relações com a Distribuição Comercial e na redução de custos da cadeia de abastecimento.

3 comentários

  1. patricio chep FR en PT

    27 de Janeiro de 2011 at 16:38

    Indignado é como me sinto por ver tanta ignorância no que se trata de condição de trabalho dos sub/sub/sub contratos por empresas temporárias com equipamento longe de estar a altura das Logistique francesas com sobre carga de chamadas repetida só para ter volume de chamadas qualidade de serviço não acho que seja a prioridades tudo a molho enfim sem falar da muito pouca qualidade por falta de coordenação e capacidade a ter uns sistemas operacionais. Por me acabou vou sair bem que nunca entre visto ser uns sub/sub/sub contratado (PT/PTpremius/empresa temporária.) que fazia com que esta farce faça lucras alguns.
    Por isso quando se fala de uma empresa tens de se ir pedir a quem lá trabalha e não os dirigentes. A verdade sai da boca das crianças. Neste caso sai da boca do (s) trabalhador (s) que lá estão e n’em se quer tem as possibilidades de ser representados visto ter contratos renovais de mês/mês. O fim de 2 anos e depois deter dado a volta as uns quantos serviços, e vejo bem que só uma maquina a multiplicar serviço sem coordenação para justiçar verbas que vem de França o Inglaterra não sei muito bem e nem nunca saberei penso eu. resumindo e concluindo tive lá. Experimentei e como tinha dito o director de serviço quando inicies daqui dois anos vogo se vê se fico o vou e de maneira nenhuma e emprego* ainda menos de evolução Professional (sem formação certificada).

    *emprego duas definição possível:
    1º 8h/17h segurança de ver se trabalho reconhecido pelos os seu valor e o seu labor.
    2ª 8h/17h manter os serviços com mínimo de recurso e um máximo de resultados o detrimento da qualidade.

    P.S.
    Alias se a chep Portugal investisse realmente na qualidade podiam o fins de um ano ter a metade do pessoal com o dobre de qualidade mas não acho que sejas esse o objectivo. Menos pessoas menos verbas.

    Cordialement /Com os melhores Cump rimentos / Best Regards
    Patricio
    – CHEP Team FR, BNL/FL.

  2. Indignado

    10 de Dezembro de 2010 at 23:04

    Indignado é como me sinto por ver tanta ignorância linguística no comentário anterior, preocupa-me o facto desta pessoa produzir alimentos para outras pessoas consumirem…enfim…efectivamente enquanto existir um país e duas velocidades não avançamos em direcção ao futuro.

  3. Joao Oliveira

    27 de Outubro de 2010 at 9:45

    Conheço esta Sra. , a mais de 15 anos ,o relacionamento que tive com a mesma a nivel Comercial , foi sempre muito bom,se existe justiça no que respeita a promover as pessoa a quando merecida, esta é a situação que mais bem se aplica com esta promoção.
    Desejo os meus cinseros votos, para que tenha o maior sucesso nas suas novas Funções.
    João Oliveira
    Lactogal – O.Azemeis

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *