Destaque Homepage Distribuição Homepage Newsletter

A montra portuguesa na Alimentaria Barcelona (atualizada)

Por a 28 de Março de 2018 as 10:59
alimentaria

São 50 as empresas lusas que vão expor na Alimentaria Barcelona, entre 16 e 19 de abril. Os produtos portugueses vão ocupar mil metros quadrados do centro de exposições da Gran Vía. Com a Portugal Foods viajam para a capital da Catalunha 18 empresas que se instalarão num espaço comum para exibir o melhor da fileira agroalimentar nacional

 

São esperadas cerca de 50 empresas portuguesas na Alimentaria Barcelona que deverão ocupar cerca de mil metros quadrados (m2) da área de exposição do recinto “Gran Vía Fira de Barcelona”, prevê António Valls, Diretor-Geral da Alimentaria Exhibitions. Com a Portugal Foods, a marca ‘umbrella’ do setor agro-alimentar nacional, participarão no certame – que vai decorrer entre 16 e 19 de abril naquela cidade espanhola – 18 empresas lusas. A saber: Comifrio, Nespa, Rialto, Cistér (Raimundo e Maia), Bicafé, SEL (Salsicharia Estremocense), Real Sabor (Alfredo da Silva Barbosa), Nuvifruits, SIA Aperitivos, Ernesto Morgado, Novarroz e Plásticos Futura. Mais seis empresas através da Câmara de Comércio e Indústria de Ponta Delgada (Sociedade Corretora, Garcez & Santos, Companhia dos Açores, Quinta dos Açores, Quintal dos Açores e a própria Câmara de Comércio a promover o Ananás dos Açores).

“Esta feira está a ser organizada em parceria com o Inovcluster que, por sua vez, levará mais empresas sob a marca chapéu PortugalFoods”, explicou ao HIPERSUPER Isabel Araújo de Oliveira, Executive Coordinator da PortugalFoods.

Além desta participação agrupada, marcam presença no certame outras empresas portuguesas com stands individuais, como são exemplo Lusomel, Chocolate Avianense, Mundo das Sobremesas, grupo Frijobel e Infos.

A importância do país vizinho nas exportações agroalimentares portuguesas explica esta aposta. Espanha é o principal destino dos nossos produtos agroalimentares, com compras de cerca de dois mil milhões de euros e um peso de 36% no total de exportações desta fileira.

Com uma área de exposição líquida de 100 mil m2, o certame dedicado ao setor agroalimentar será um dos maiores de sempre. Pela primeira vez, vai decorrer em simultâneo com a Hostelco, mostra dedicada aos negócios de hotelaria e restauração. “Serão 4500 empresas expositoras e 27% destas vêm de fora do País”, revelou António Valls, por ocasião da apresentação internacional desta feira que decorre a cada dois anos na capital da Catalunha.

Com o consumo dos lares a cair de ano para ano, as empresas espanholas têm encontrado nos mercados internacionais um caminho para continuar a crescer. Não é por acaso que a organização vai trazer 800 compradores internacionais ao certame, um incremento de 30% face a edição anterior. “A parte internacional conta com um investimento de 2,5 milhões de euros. A Alimentaria está a apostar num plano de promoção para superar os 45 mil visitantes internacionais”. São esperados visitantes e compradores de mais de 70 países, entre os quais Argentina, Alemanha, Equador, Bélgica, Holanda, China e Rússia, entre outros.

Cinco setores principais

A feira está dividida em cinco setores principais: vinhos e espirituosas, carne e derivados, lácteos, alimentação fora do lar, conservas e “multiple foods”. Neste último estão concentrados os pavilhões internacionais e expõem algumas das empresas lusas.

O certame contará com cerca de 800 expositores espanhóis de vinhos e espirituosas e cerca de 100 marcas de azeite. Espanha produz metade do azeite consumido no mundo, uma produção anual média de 1.75 milhões de toneladas, e exporta 46% da produção para 65 geografias, como EUA, Brasil, China, Austrália, Brasil e países da comunidade europeia. Não é de admirar, assim, que este setor seja um dos pesos pesados da Alimentaria.

Também a área dedicada aos laticínios (Interlac) ocupará uma grande área na feira. A organização espera receber 15 mil profissionais da indústria láctea. Espanha produz 6,5 milhões de toneladas de laticínios todos os anos e gera cerca de 13 milhões de euros em vendas, segundo dados do SNFDI (Spanish National Federetion of the Dairy Industry).

A oferta de alimentação halal, por sua vez, uma aposta que teve início na edição de 2016, sai reforçada este ano. Esta indústria reúne 1,7 biliões de consumidores que representam cerca de 25% da população mundial muçulmana. Os produtos halal já representam 16% do consumo mundial de alimentação e bebidas e estão avaliados em cerca de 40 milhões de euros, só na Europa, segundo dados da SGS (Société Générale de Surveillance). Em Espanha, 350 empresas têm certificação para comercializar produtos halal. O país vizinho é já o oitavo maior exportador de carne halal e animais vivos, segundo dados a Organisation of Islamic Cooperation.

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *