Distribuição Homepage Newsletter

Insolvência de grupo nacional Ricon leva Gant a fechar lojas em Portugal

Por a 29 de Janeiro de 2018 as 12:46
GANT

O grupo nacional Ricon, representante da marca sueca Gant em Portugal, vai fechar portas após não ter sido encontrada uma solução para manter as oito empresas do grupo de portas abertas, revela o Dinheiro Vivo, que teve acesso ao relatório do administrador de insolvência.

O fecho do grupo de Vila Nova de Famalicão vai deixar 580 sem trabalho. Serão despedidos 200 colaboradores de lojas e 380 nas fábricas. As empresas declararam insolvência no início de dezembro, estando o processo a ser julgado em conjunto, associado à casa-mãe das mesmas, a Nevag SGPS.

As 20 lojas portuguesas da Gant, principal parceiro de negócio da Ricon, vão fechar. A multinacional sueca não mostrou intenção de ficar com os espaços, mas garantiu que o funcionamento da loja online da marca de vestuário, operada pela sede, não será afetado.

Pedro Pidwell, administrador do processo de insolvência, especifica no relatório que a Gant foi “intransigente” e rejeitou todos os cenários de reestruturação do grupo Ricon apresentados, quer através da intervenção direta quer recorrendo a investidores terceiros.

A mesma fonte diz ainda que apenas uma das oito empresas a fechar apresenta dívidas de mais de 32 milhões de euros, cinco dos quais associados ao grupo Gant. A banca é o principal credor, reclamando 16 milhões de euros. À Segurança Social são devidos mais de 60 mil euros.

CORREÇÃO: O artigo dizia incorretamente que o grupo nacional Ricon é dono da marca Decenio. A Decenio foi vendida no início de 2015 pela Ricon à empresa de Guimarães Têxtil Cães de Pedra. Notícia corrigida às 18h22 do dia 09/02.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *