Distribuição Homepage Newsletter

Portuguesa Unbabel recebe investimento de 23 milhões de dólares

Por a 11 de Janeiro de 2018 as 12:11
Unbabel-founders-2

A portuguesa Unbabel acaba de fechar uma ronda de financiamento, tendo captado um total de 23 milhões de dólares (cerca de 19,2 milhões de euros).

O montante angariado vai permitir à startup fundada em 2013 investir na “expansão internacional e desenvolvimento do produto” – uma plataforma de tradução automática assente em inteligência artificial e pós-edição humana. A ferramenta combina processamento de linguagem natural, “Neural Machine-Translation”, algoritmos de estimativa de qualidade e uma rede global de “55 mil tradutores que tornam possível traduzir com qualidade e a baixo custo”, explica em comunicado a startup..

Além disso, a Unbabel oferece APIs (Interface de programação de aplicações) para uma integração simples com o fluxo de criação de conteúdo, tradução e comunicação já existente nas empresas, nas plataformas Salesforce, Zendesk, WordPress ou Mailchimp, entre outras. “Assim, permite às empresas e seus clientes comunicarem-se em dezenas de línguas diferentes”.

Entre os investidores atraídos nesta ronda de financiamento estão entidades como a Scale Venture Partners, a Notion, a Microsoft Ventures, a Salesforce Ventures, a Samsung Next, a Caixa Capital e a Funders Club.

“Começámos esta empresa com a ambição de alcançar os 70% de utilizadores da internet que não falam inglês, nem mesmo como segunda língua. No entanto, a procura das marcas globais por uma solução que lhes permita dar apoio aos seus clientes na sua língua nativa cresceu tão rapidamente que a Unbabel precisa agora de dar este passo de crescimento para ser capaz de atendê-las”, afirma Vasco Pedro, CEO (chief executive officer) da startup.

Com este investimento, a empresa “pretende responder à procura daquela que é a solução para este desafio: levar a sua combinação de machine-learning e tradução de qualidade feita por humanos ainda a mais empresas e a mais países”, explica em comunicado. “Apesar de a geografia já não representar uma barreira para empresas que queiram crescer a nível global, a língua é o último desafio a vencer”.

Amadeus, Booking.com, Skyscanner, Easyjet, Under Armour, Daniel Wellington, Lush, Maclaren, Made.com, Oculus VR e The Hut Group são algumas das empresas que já utilizam a ferramenta portuguesa.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *