Data Center Destaque Homepage Newsletter

85% dos portugueses admite comprar produtos premium

Por a 29 de Dezembro de 2016 as 14:52
Premium

Uma grande parte dos portugueses (88%) está disposta a pagar preços mais elevados para os produtos premium que tenham funções ou desempenho superiores à maioria, segundo o relatório internacional da consultora Nielsen “Global Survey Premiumization”.

O estudo realizado em 61 países conclui que 33% dos portugueses considera que a sua situação financeira melhorou relativamente aos últimos cinco anos – resultado mais positivo do que os verificados em países como Itália (13%) ou França (22%) – e, destes, 32% diz ter maior disponibilidade para adquirir produtos premium. Ainda assim, já 85% dos portugueses admite comprar este tipo de produtos, enquanto a média europeia ronda os 71%. Em Espanha o valor fica-se pelos 63%.

As categorias em que os consumidores nacionais se mostram mais disponíveis para pagar preços premium são Carne e Peixe (43%), Vestuário e Calçado (37%), Higiene Oral (32%), Cuidados com Cabelo (32%) e Gadgets Pessoais (32%). Por outro lado, Produtos de Papel (4%), Snacks Salgados (4%), Doces (4%) e Bebidas com Gás (5%) são os segmentos em que estão menos dispostos a pagar preços elevados. Além disso, os portugueses mostram maior apetência que a média europeia para a compra destes produtos em loja. Quase metade (47%) dos europeus diz preferir as lojas online para compra de produtos premium, contrastando com os 72% dos portugueses que recorre por sua vez às lojas físicas. No país, apenas 18% prefere comprar online, “não deixando no entanto de optar por retalhistas presentes no mercado nacional”.

Se 88% diz pagar mais por artigos com funções e desempenho superiores, 87% dos consumidores nacionais está disponível para gastar mais dinheiro com produtos que apresentam qualidade e segurança elevadas e 86% com produtos orgânicos ou com ingredientes 100% naturais.

unnamed1

Para os compradores lusos, a classificação “premium” implica um produto que manifesta “qualidade superior em termos de matérias-primas ou ingredientes, que oferece funções ou desempenho superiores e que proporciona melhores experiências”. No que diz respeito à média europeia, 38% considera que os preços altos tornam o produto premium, fator percecionado como valor acrescentado apenas por 21% dos portugueses. Metade dos consumidores no País entende até que comunicar um produto como premium é uma forma de as marcas ganharem mais dinheiro. No entanto, 46% dos portugueses diz que vale a pena o dinheiro investido nos produtos premium.

Quanto à escolha dos produtos premium a comprar, 48% dos portugueses segue a recomendação de familiares e amigos e 35% baseia-se em pesquisas efetuadas. A publicidade online serve como fonte a 27% dos portugueses para a procura e experimentação de novos produtos premium.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *