Destaque Distribuição Homepage Newsletter

Estudo. Vendas dos 500 maiores retalhistas ‘mobile’ vão crescer 68% este ano

Por a 17 de Agosto de 2015 as 15:38
mobile

mobileOs 500 maiores retalhistas ‘mobile’ do Mundo vão aumentar em 68% as vendas este ano, a partir de ‘smartphones’ e ‘tablets’, segundo o novo estudo “Internet Retailer 2016 Mobile 500”.

A nata destes operadores está concentrada nos EUA, mas as vendas ‘mobile’ estão a “crescer e rapidamente” em retalhistas online instalados em todo o Mundo.

Os 378 maiores operadores de comércio ‘mobile’ nos EUA estimam aumentar em 36% as vendas a partir de smartphones e tablets este ano, e alcançar uma receita de $88.44 biliões (79.57 mil milhões de euros).

A cifra representa mais do dobro do crescimento do e-commerce (14.5%) no primeiro trimestre de 2015, segundo o U.S. Commerce Department.

Se a esta cifra acrescer os $15.26 biliões de vendas mobile que a Internet Retailer estima que o gigante online eBay fature este ano nos ‘marketplaces’, o mobile ecommerce deverá representar 29.6% do total de receitas do comércio eletrónico nos EUA (no ano passado cresceu 24,7%). A retalhista eBay não faz parte do “Mobile 500” por que faz as vezes de “Marketplace” para outros retalhistas, explicam os autores do estudo.

europa.jpgEuropa, China e América Latina

É certo que os gigantes do comércio online norte-americano, como a Amazon, a Wal-Mart e a Apple, têm aumentado as receitas provenientes de clientes móveis, mas a grande maioria do crescimento ‘mobile’ em todo o mundo vem sobretudo da Europa, China e América Latina.

Os 114 operadores localizados nessas regiões vão aumentar em 144.6% as receitas do comércio mobile para $66.41 biliões (cerca de 59 mil milhões de euros) este ano. Cifra que representa 63% do crescimento global estimado para os 500 maiores retalhistas ‘mobile’ do Mundo.

Alguns dos 14 retalhistas com base na China destacam-se no ranking dos cinco maiores ‘players’ de comércio mobile no mundo e nove em dez operadores com o crescimento mais rápido no comércio móvel estão localizados no gigante asiático, revela a mesma fonte.

Os europeus e os latino-americanos também dão cartas no mobile. Os 93 operadores estabelecidos na Europa estimam aumentar as receitas em 70.7% este ano para $25.66 biliões (cerca de 22 mil milhões de euros), enquanto os comerciantes baseados no Brasil, México e Chile preveem que as receitas mobile subam 59.6% para $1.43 bilião.

 

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *