FMCG Homepage Marcas Newsletter

Projeto Freshmeat AP pretende duplicar o tempo de vida comercial da carne

Por a 22 de Junho de 2015 as 18:35
PRIMOR

PRIMORCom o projeto Freshmeat AP, as indústrias de carne do Grupo Primor e a Universidade de Aveiro pretendem alargar o prazo de vida comercial da carne.  

A Indústria de Carnes do Minho  (ICM) e a Central Carnes, empresas pertencentes ao Grupo Primor, juntaram-se à Universidade de Aveiro em prol da inovação no setor agroalimentar e lançaram o projeto Freshmeat AP, cujos resultados são apresentados no dia 22 de junho pela mão da PortugalFoods, no Parque de Ciência e Tecnologia da Maia.

Os produtos de carne fresca fatiada de suíno e bovino são produtos de grande importância no canal de comércio alimentar. Porém, estão limitados na sua comercialização devido ao seu tempo de prateleira ser muito reduzido.

O objetivo da pareceria entre as entidades é aumentar o prazo de vida comercial de carne fresca para o dobro ou triplo do tempo, recorrendo à tecnologia de Alta Pressão, que permite pasteurizar alimentos em condições atérmicas – à temperatura ambiente ou a temperaturas de refrigeração -, aumentando assim a segurança microbiológica dos alimentos, ao mesmo tempo que preserva a sua qualidade nutricional.

A PortugalFoods vai promover uma sessão dirigida ao setor agroalimentar, com o objetivo de promover a partilha de conhecimento entre o tecido empresarial e as Entidades do Sistema Científico Nacional e com vista à promoção da inovação e da competitividade da fileira.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *