FMCG Homepage Marcas Newsletter

Produza você mesmo. ‘Maker Space’ chega a Portugal

Por a 7 de Julho de 2014 as 15:39
Do it you self

O movimento ‘Makers’ surgiu nos Estados Unidos da América, em 2005, com o lançamento da revista Make.

O que é? “É um movimento de pessoas interessadas na produção de diferentes tipos de objectos, com recurso a novos meios de produção de base tecnológica, como as engenharias de electrónica, robótica, impressão 3D, entre outras tecnologias”, explica ao HIPERSUPER Rita Sampaio, CEO do Centro de Empresas Maquijig, que trouxe o conceito para Portugal.

Dois anos depois, em 2007, este conceito de empreendedorismo ganhou um novo fôlego com a introdução no mercado da primeira impressora 3D de código aberto.

“O movimento cresceu e expandiu-se de tal maneira nos Estados Unidos, e mais recentemente na Europa, que hoje há quem o veja como uma alternativa competitiva à produção de alguns produtos industriais que foram deslocalizados para outras regiões do globo ao logo dos últimos 25 anos, devido aos custos de produção mais baixos”.

A expressão ‘makers’ aplica-se, desta forma, “a uma vasta comunidade de empreendedores que usam a criatividade e a inovação para iniciarem desta forma a sua actividade empresarial, em nome individual ou constituindo empresas, e que utilizam os ‘Maker Space’ para lançarem os seus produtos em mercados de nicho, onde as grandes empresas e fabricantes de grandes quantidades não são competitivos”.

Os Maker Space são, assim, espaços-oficina onde se encontram instaladas máquinas de produção, às quais pequenas empresas podem recorrer para executar os seus produtos e protótipos de peças.

“O Makerspace Maquijig está em fase de desenvolvimento e vai funcionar no CEM – Centro de Empresas Maquijig. Providenciamos as ferramentas, as máquinas, o software e o espaço, e o “cliente” traz a criatividade, a inovação e a imaginação”.

“Existem actualmente duas ferramentas para o fabrico de produtos em pequena e média quantidade, personalizados de acordo com o gosto do consumidor, e também para o fabrico de protótipos de peças, essencialmente para clientes empresariais. Com o modelo de fabricação MAKERS, a personalização de artigos e a conceção de pequenos lotes deixa de ser impossível, passando, na realidade, a ser o futuro:

Podem ser fabricados os mais diversos produtos, objectos e peças, personalizados ou não, como, por exemplo, borados, posters, etiquetas, sinaléctica, autocolantes, bijutaria, componentes para a indústria automóvel e aeronáutica, brindes, brinquedos, entre muitos outros.

2 comentários

  1. Pingback: Produza você mesmo. ‘Maker Space’ chega a Portugal | Networking

  2. Pingback: Maquijig | Produza você mesmo. ‘Maker Space’ chega a Portugal

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *