Distribuição Homepage Newsletter

Confederação do Comércio reivindica reforma fiscal “mais geral”

Por a 5 de Setembro de 2013 as 12:15
João Vieira Lopes, Presidente da CCP
João Vieira Lopes, Presidente da CCP

O presidente da CCP, João Vieira Lopes, considera que a reforma fiscal, considerando apenas o IRC, é insuficiente para estimular o consumo no nosso País. O Governo deveria estar a preparar uma reforma “mais geral”, disse à Lusa o presidente da Confederação do Comércio e Serviços de Portugal.

“Consideramos positivo, globalmente, que se favoreça o IRC para as empresas, no entanto, pensamos que esta reforma devia ser integrada numa reforma mais geral que baixasse a carga fiscal sobre as famílias e as empresas para permitir o aumento do consumo”.

“Seria preciso aliviar” o “IVA, o IRS e todo o conjunto integrado de impostos para que as pessoas tenham poder de compra para o relançamento da economia”, disse o líder da Confederação à entrada do Ministério das Finanças, onde se encontra reunido com o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio, e o presidente da Comissão da Reforma do IRC, Lobo Xavier, para debater a reforma do Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Colectivas (IRC).

E mesmo a descida do IVA para a restauração não satisfaz, por si só, a CCP. João Vieira Lopes recordou que a confederação do comércio está “de acordo” com essa descida, mas já propôs “uma descida do IVA de âmbito mais alargado”.

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *