Análise Data Center Newsletter

Marktest traça perfil do consumidor de café em cápsula

Por a 22 de Novembro de 2012 as 18:39
cafe

O café é a bebida preferida do mundo civilizado (Thomas Jefferson)

Por Marktest TGI2012

Originário da Etiópia, e apreciado pelas suas propriedades revigorantes, o café foi durante séculos bebido em exclusivo no mundo árabe. Foi no início do século XVII, com a sua introdução na Europa, que o consumo rapidamente se difundiu por diversos países, estando hoje presente em todo o mundo.

Em Portugal, o café faz parte do nosso quotidiano e vários são os nomes que lhe damos, desde bica ou cimbalino, da italiana ao escaldado, do pingado ao com cheirinho, não esquecendo o abatanado, há quase para todos os gostos. Mas se é verdade que os portugueses têm por hábito consumir café na rua, será que o consomem também em casa?

De acordo com os dados TGI 2012, cerca de ⅔ dos indivíduos com 15+ anos beberam café em casa no último ano (68.3%) e destes a maioria consome-o em casa com regularidade (91.4% consumiu no último mês).

Cápsulas a crescer

A análise de tendências TGI revela, por outro lado, que o consumo de café em casa mantém-se praticamente constante quando analisados os últimos dois anos, embora ligeiramente superior ao consumo registado o ano passado (TGI 2012 – 68.3% | TGI 2011 – 67.4%).

No entanto, e quando analisamos a comunicação das marcas de café nos últimos anos, observamos uma diminuição na comunicação do café moído ou em grão para uma forte aposta na comunicação e desenvolvimento de soluções de café em cápsulas. Se há uma década os consumidores tinham poucas soluções disponíveis para o consumo de café em cápsulas, o mercado português apresenta hoje, em função do evidente interesse do consumidor, uma enorme diversidade de produtos para o seu consumo.

Mais jovem e fiel

A análise TGI centrada no consumo de café em cápsulas revela que 56.2% dos indivíduos que beberam café em casa consumiram em cápsulas, mantendo-se a tendência de crescimento registada nos últimos anos para este segmento.

De salientar que o consumidor de cápsulas é de acordo com o seu perfil diferente do consumidor de café em casa na sua generalidade. Se é verdade que o consumidor de café em casa tende a ser mais velho, o consumidor de café em cápsulas caracteriza-se por ser tendencialmente mais jovem (55.8% tem entre 15/44 anos) e das classes ABC1 (52.8%).

Os consumidores de café em cápsulas também se revelam, segundo o TGI, mais atentos aos desenvolvimentos tecnológicos (77.7%), fieis às marcas que gostam (69.1%) e mais dispostos a pagar por produtos de qualidade (68.3%).

Destacam-se pelo gosto em viajar para o estrangeiro (68.8%), em experimentar novas receitas (67.3%) e em coerência com as cápsulas disponíveis no mercado português – 100% recicláveis – dão preferência nas suas escolhas a empresas que retribuem algo à sociedade (66.9%).

 

Fonte: Marktest TGI2012

Analise Indivíduos 15+ Portugal Continental

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *