FMCG Homepage Marcas Newsletter

Os negócios da Nestlé

Por a 26 de Março de 2012 as 21:47
nestle.jpg

Presente em 11 categorias de produto em Portugal, António Reffóios, administrador-delegado e director-geral da Nestlé Portugal, explicou que a companhia só não é líder em três delas (culinários, gelados e chocolates), levando-o a classificar “esta posição de competitividade como ímpar”.

Foi no negócio das Bebidas que a companhia registou das melhores performances (+12%) sobretudo devido “às locomotivas Nespresso e Nescafé Dolce Gusto”, sendo que no primeiro caso se trata do líder de mercado no seu segmento e que através das 11 boutiques aumentou os níveis de acessibilidade aos seus produtos, enquanto Dolce Gusto permitiu ao mercado português afirmar-se como o primeiro mercado a nível mundial em termos de penetração de máquinas. Os números indicam, de resto, a colocação de 465 mil máquinas no mercado nacional, desde o seu lançamento, colocando Portugal como o quarto maior mercado do mundo, em vendas absolutas.

Foi aliás nas Bebidas que a Nestlé teve o seu mais recente lançamento – Nescafé Galão – tendo surgido a partir da constatação que o galão é a segunda bebida quente mais vendida em Portugal no consumo fora de casa, sendo a primeira, naturalmente, a bica.

No negócio dos Lácteos e Cereais, os grandes motores continuaram a ser a marca Nestum e leite condensado, aparecendo, em 2011, o novo Nestum Bolocha Maria. Já nos chocolates, o ano ficou marcado pelo lançamento de uma nova variedade de bombons e de uma gama de tabletes recheadas, confirmando-se, no ano passado, o sucesso de Maggi Directo ao forno que vendeu 165 toneladas, correspondendo a cinco milhões de saquetas.

Nos Cafés torrados, onde a companhia actua com Buondi, Sical, Tofa e Christina, o destaque vai para a entrada das duas primeiras marcas no universo do consumo no lar através das cápsulas Dolce Gusto.

No negócio Nutrition, saliente-se a quota de mercado alcançada (42%), admitindo António Reffóios que este será um mercado que irá “conhecer dificuldades, devido à baixa taxa de natalidade no nosso País”, apesar da companhia contar com o “peso-pesado” Cerelac entre o portfólio.

Negócio de peso na Nestlé é também o Health Care Nutrition, integrado na companhia em Portugal em 2010, tendo vindo a registar desempenhos assinaláveis, com um crescimento de 23%, em volume, e 10%, em valor.

A joint-venture entre a Nestlé e a General Mills, faz do negócio de Cereais outro líder da companhia, detendo, no final de 2011, uma quota de 45%, sendo que nos Gelados, a Nestlé é assumidamente um “follower”, admitindo, no entanto, o responsável da companhia que “existem oportunidades para crescer”.

No PetCare e devido ao facto dos lares nacionais serem cada vez mais compostos por pessoas solteiras a viver sozinhas e donas de um animal de estimação, a Nestlé deposita muitas esperanças no crescimento, alicerçadas na quota de 28% alcançada no final do ano (33% no retalho e 20% no canal especializado).

Finalmente, no Professional e Waters Direct, se no primeiro a aposta é nos canais office e vending, no segundo, a estagnação do negócio é a grande dificuldade.

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *