McDonald’s e Carrefour em nova polémica chinesa

19 de Março de 2012 por Victor Jorge

A televisão estatal chinesa acusou o retlhista Carrefour e a rede de fast-food McDonald’s de venderem produtos de frango fora do prazo no país, noticia que vem na sequência de uma nova campanha sobre segurança alimentar. As duas companhias já emitiram os respectivos comunicados a afirmar uma investigação relativamente a estas acusações.

O Carrefour foi acusado de na cidade de Zhengzhou, província de Henan, modificar a data de validade e de vender frangos normais com preço de produtos especiais e mais caros. O maior retalhista europeu afirmou, em comunicado, que estava a organizar uma equipe para investigar o caso e cooperar com as autoridades chinesa. “Vamos melhorar ainda mais a formação e tomar medidas para garantir o cumprimentos das regras e o interesse dos consumidores”, afirma o grupo Carrefour no comunicado.

Já no caso da McDonald’s, a televisão estatal acusa a maior cadeia de fast-food do mundo de vender, em Pequim, nuggets de frango depois de 90 minutos do preparo, enquanto a regra da empresa estabelece um período máximo de 30 minutos. O McDonald’s China já salientou a importância da fiscalização, afirmando, em nota publicada no site chinês da rede norte-americana, ir “investigar imediatamente este incidente isolado, tratar dele seriamente e tomar atitudes concretas para desculparmo-nos junto dos consumidores”.

De referir que, no ano passado, a Wal-Mart foi multada na China por vender carne de porco regular como se fosse um produto orgânico, com preço mais elevado.

 

     
  • Notícias relacionadas

    No related posts.

Deixar uma resposta