Ponto de Venda Tecnologia

Air Liquide regressa ao crescimento

Por a 29 de Abril de 2010 as 11:25
air_liquide

O grupo Air Liquide registou um regresso aos resultados positivos no primeiro trimestre de 2010, tendo apresentado um crescimento de 5,1% face a igual período do ano passado, totalizando 3,152 mil milhões de euros de volume de negócios, com as vendas de Gases&Serviços a ascenderam a 2,761mil milhões de euros no período em análise, correspondendo a uma variação de +8,3% face ao período homólogo em 2009 (dados comparáveis).

O conjunto dos negócios e áreas geográficas registaram um crescimento. A actividade dos Gases&Serviços evidencia um contraste entre as economias maduras (+5% em relação ao 1.º trimestre de 2009) e as economias emergentes (+28%). A actividade da Grande Indústria observou uma recuperação, em particular graças aos arranques de unidades e aumentos de capacidades instaladas, na China, na América do Sul e nos Estados Unidos. A actividade do Mercado Industrial retomou o crescimento, apesar das vendas, nas economias maduras, ainda se encontrarem abaixo das registadas no 1.º trimestre 2009, antes do início da crise. A actividade da Electrónica registou, por sua vez, uma recuperação, guiada pelas vendas de gases especiais, para o Medicinal permanecer sólido, sustentado pelo sector dos cuidados ao domicílio.

O grupo prossegue com os seus programas de eficácia, com o objectivo de concretizar mais de 200 milhões de euros em ganho de eficácia, em 2010. No primeiro trimestre de 2010, a margem operacional é ligeiramente superior à média de 2009 e a dívida mantém-se estável.

Comentando o primeiro trimestre de 2010, Benoît Potier, presidente e director-geral do grupo Air Liquide, declarou, em comunicado que “num contexto que ainda evidencia contrastes, este primeiro trimestre de 2010 fica marcado pelo regresso ao crescimento, nomeadamente na actividade Gases&Serviços, em alta em relação a 2009, mas também em relação aos níveis elevados registados em 2008. É o testemunho da solidez do nosso desempenho operacional. O número de arranques previstos, o retomar dos projectos de investimento e a confirmação do potencial de eficácia do Grupo permitem-nos manter o nosso objectivo para este ano. Assim sendo, e salvo reviravolta significativa da economia, para 2010, a Air Liquide tem como objectivo aumentar novamente os seus resultados líquidos, na continuidade dos desempenhos históricos”.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *